Entretenimento

Marcius Melhem admite pensamentos sombrios após virar réu por assédio sexual

0

Em 2020, Dani Calabresa acusou Marcius Melhem de assédio sexual e entrou em um embate judicial contra ele. Claro que esse caso repercutiu bastante, ainda mais na época em que o movimento #MeToo ficou popular e incentivava as denúncias desse tipo de assédio no mundo todo.

Passaram-se anos desde as primeiras movimentações no caso da atriz contra o ex-diretor da Rede Globo e, em agosto desse ano, Melhem se tornou réu por conta de assédio sexual. Agora, em uma reportagem feita pela colunista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, o humorista contou que pensou em suicídio.

“É uma dor que não passa. Você quer gritar para o mundo que não é aquela pessoa, que não fez aquilo, que tem provas. Mas ninguém quer te ouvir”, disse Melhem.

De acordo com Melhem, ele tem feito sessões de psicoterapia diariamente e diz que os profissionais estão prescrevendo tratamentos mais intensivos em dias alternados para que ele consiga passar por sua fase atual.

Em janeiro de 2021, Melhem foi à Justiça contra Dani Calabresa alguns meses depois que as acusações contra ele surgiram no fim de 2020. Por conta disso, as acusadoras entraram na Justiça contra o humorista, que virou réu no mês passado.

A promotoria, que no começo citava 11 vítimas, dentre as que diziam ser testemunhas, levou adiante somente a acusação de três pessoas. De acordo com ela, as outras acusações, incluindo a de Dani Calabresa, tinham prescrito. As acusações levadas adiante são das atrizes Carol Portes e Georgiana Coutinho Goes, e uma editora da TV Globo.

Versão de Melhem

Ofuxico

Na visão do humorista, ele é uma vítima da “junção de ressentimentos e de vinganças”. “As oito que me acusam são amigas, se conhecem, são de um mesmo grupo. Fica escancarado que houve uma combinação”, pontuou ele.

Na versão dele, Melhem desmentiu todas as mulheres que tiveram suas acusações prescritas. “É por isso que me dá desespero. Eu vejo que a coisa não para. Quantas mentiras eu tenho que provar para encerrar esse caso?”, questionou.

“Mesmo numa guerra, há regras de humanidade. O que fizeram comigo foi desumano. Uma execração pública sem nenhuma prova, sem nenhum nome. É uma covardia muito cruel. Eu provo que a Dani Calabresa mente, e ninguém nunca vai perguntar para ela por que ela mentiu. Você [a colunista] está aqui me perguntando milhões de coisas. Mas ninguém nunca pergunta nada a elas”, continuou.

O humorista também não poupou críticas ao sistema judicial e disse que antes da atual promotora, “quatro delegadas e cinco promotoras analisaram esse caso. E eu não fui indiciado nem denunciado por nenhuma delas”.

Rede de apoio

Na reportagem, Melhem ressalta a importância do apoio que está recebendo da sua família nesse tempo, principalmente de Nina e Manuella, suas filhas. “Vamos, porque a vida é maior”, disse ele fazendo uma citação a uma conversa que teve com sua ex-mulher, Joana, a mãe das suas filhas.

“Com tudo o que aconteceu, ela está do meu lado. Porque ela viveu isso. Ela viu essas pessoas na minha casa. Ela sabe das mentiras”, finalizou Melhem.

Caso

Notícias da TV

Para quem não se recorda do caso, no final de 2019 surgiram as primeiras denúncias e Melhem as negou. Entre as denunciantes, o nome de Dani Calabresa foi citado em uma postagem feita por Leo Dias.

Em março de 2020, o humorista se afastou da posição de comando do humor da Rede Globo e das suas outras funções. Na época, ele disse que estava fazendo isso para acompanhar o tratamento de saúde da sua filha.

Inicialmente, ele ficaria fora por quarto meses. Contudo, ao invés de voltar ao trabalho, Melhem teve o contrato com a Globo encerrado depois de 17 anos. A emissora emitiu uma nota sobre o afastamento e disse que ele teve uma “importante contribuição para a renovação do humor”, mas não falou nada sobre as acusações de assédio.

No dia 24 de outubro de 2020, a Folha fez uma reportagem com a advogada Mayra Cotta. “Houve um comportamento recorrente, de trancar mulheres em espaços e as tentar agarrar, contra a vontade delas. De insistir e ficar mandando mensagem, inclusive de teor sexual, para mulheres que ele decidia se iam ser escaladas ou não para trabalhar, se ia ter cena ou não para elas. De prejudicar as carreiras de mulheres que o rejeitaram. De ficar obcecado, perseguindo, mesmo. Foi um constrangimento sistemático e insistente, muito recorrente”, disse ela na época.

Então, depois de pouco tempo Melhem usou seu Twitter para se pronunciar. “Diante de acusações tão graves, que de forma alguma cometi, o que eu posso fazer? Negar. Coloco à disposição toda minha comunicação que tenho arquivada, com qualquer pessoa que tenha trabalhado ou se relacionado comigo nesses anos”, escreveu ele.

“Mas, mesmo abraçando profissionalmente a causa feminista, ainda combato o machismo dentro de mim, erro, posso ter relações que magoem. Tento melhorar e aprender. E queria muito falar sobre isso”, pontuou depois.

Fonte: Terra

Imagens: Ofuxico, Notícias da TV

WhatsApp está desenvolvendo recurso que permite acessar conversas de outros apps

Previous article

Casal compra casa e tem surpresa ao quebrar parede: ‘Isso é o que encontramos’

Next article

Comments

Comments are closed.