Curiosidades

NASA anuncia duas novas missões para Vênus até 2030

0

As pessoas são fascinadas com o espaço e as coisas que têm nele. Graças ao lançamento de uma Estação Espacial Internacional, os humanos começaram a entender mais do espaço. Esse local está nos ajudando a compreender como podemos viver no espaço. E o mais incrível de se pensar é que, não muito tempo atrás, essa ideia não passava de pura ficção científica.

A quantidade de informação e conhecimento que nós podemos obter no espaço é simplesmente inimaginável. E desde o começo da corrida espacial, os avanços tecnológicos e de pesquisa não param.

As pesquisas aeroespaciais continuaram seu curso e conseguiram obter vários avanços. Ano passado um feito histórico de três missões enviadas à Marte foi feito. E isso não quer dizer que os avanços pararam, ou que outros planetas não sejam alvo de estudo e missões.

Missões

Um exemplo disso foi o anúncio da NASA. A agência anunciou duas novas missões para Vênus que serão lançadas no fim da década. Essas missões têm o objetivo de aprender como o planeta mais próximo de nós se tornou uma paisagem infernal ao mesmo tempo que a Terra prosperava.

“Essas duas missões irmãs visam entender como Vênus se tornou um mundo infernal, capaz de derreter chumbo na superfície. Elas vão oferecer à toda a comunidade científica a chance de investigar um planeta que não visitamos há mais de 30 anos”, disse Bill Nelson, o recém-confirmado administrador da agência.

Para a realização dessas missões foram destinados aproximadamente 500 milhões de dólares pelo Programa de Descoberta da NASA. E eles esperam que cada uma delas seja lançada entre 2028 e 2030.

Essas duas missões foram escolhidas através de um processo competitivo e revisado por pares, se baseando em seu valor científico e na viabilidade dos seus próprios planos.

Primeira missão

A primeira missão é a “DAVINCI +”, que significa “Deep Atmosphere Venus Investigation of Noble gas, Chemistry, and Imaging” vai reunir mais detalhes a respeito da composição da atmosfera de Vênus. O objetivo é saber como ela se formou e evoluiu

Além disso, a missão também tem como objetivo determinar se Vênus já teve um oceano. Para a missão, uma esfera descendente irá mergulhar na atmosfera densa que é misturada com nuvens de ácido sulfúrico. Ela irá medir, com uma precisão maior, os níveis de gases nobres e outros elementos. Com isso, conseguirá saber o que deu origem ao efeito estufa descontrolado que é visto hoje.

A “DAVINCI +” vai também enviar para a Terra as primeiras imagens de alta resolução das tesselas de Vênus, que são características geológicas mais ou menos comparáveis com as do nosso planeta.

Os resultados de análises podem remodelar a compreensão que os cientistas possuem a respeito da formação dos planetas terrestres.

Segunda missão

A segunda missão é a chamada “VERITAS”, que é um acrônimo para Venus Emissivity, Radio Science, InSAR, Topografia e Espectroscopia. O objetivo dela é mapear a superfície de Vênus e mergulhar na história geológica do planeta.

Para isso, usará uma espécie de radar que é utilizado para criar construções tridimensionais. Ele vai mapear elevações da superfície e confirmará se os vulcões e terremotos ainda acontecem em Vênus.

Além disso, a “VERITAS” irá usar uma varredura infravermelha para determinar o tipo de rocha, que é bastante desconhecido, e também para ver se os vulcões ativos estão liberando vapor de água na atmosfera.

A missão vai ser liderada pela NASA, mas o Centro Aeroespacial Alemão fornecerá o mapeador infravermelho, e a Agência Espacial Italiana e o Centre National d’Etudes Spatiales da França vão contribuir para o radar e outras partes da missão.

“É espantoso o quão pouco sabemos sobre Vênus, mas os resultados combinados dessas missões nos dirão sobre o planeta desde as nuvens em seu céu, passando pelos vulcões em sua superfície até o centro. Será como se tivéssemos redescoberto o planeta”, concluiu Tom Wagner, Cientista do Programa de Descoberta da NASA.

Descoberta surpreendente mostra que humanos estiveram nas Américas 20 mil anos antes do que o pensado

Matéria anterior

As criptomoedas vão substituir as moedas tradicionais?

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.