Neve, em um pais tropical como o nosso, é artigo de luxo. Isso porque são raras as regiões brasileiras em que o frio é suficiente para permitir que o frio seja tão rigoroso ao ponto de nevar. Apesar disso, em outros países da América, inclusive na América do Sul, o inverno é bastante rigoroso e presenteia as pessoas com belíssimas paisagens, com cobertores brancos que se estendem desde os telhados das casas até os gramados e assim por diante.

Mas às vezes, a coloração branca que se é esperada da neve não acontece e pode ser sinal de problema. Por isso, os cientistas na Itália estão investigando o aparecimento misterioso de gelo glacial rosa nos Alpes. Ele foi causado por conta das algas que aceleraram os efeitos das mudanças climáticas.

A origem dessas algas ainda é debatida. Mas de acordo com Biagio Di Mauro, do Conselho Nacional de Pesquisa da Itália, a neve rosa que foi observada em partes da geleira Presena, provavelmente foi causada pela mesma planta que é encontrada na Groenlândia.

"A alga não é perigosa, é um fenômeno natural que ocorre durante os períodos de primavera e verão nas latitudes médias, mas também nos poloneses", disse Di Mauro.

Publicidade
continue a leitura

Algas

A planta que é conhecida como Ancylonema nordenskioeldii está presente na chamada Zona Escura da Groenlândia. Lugar onde o gelo também está derretendo. Geralmente, o gelo reflete mais de 80% da radiação do sol de volta para a atmosfera. Mas quando as algas aparecem elas fazem com que o gelo fique mais escuro. E com isso, ele absorve calor e derrete mais rápido.

Conforme o gelo vai derretendo, ele vai dando água e ar vitais e mais algas vão aparecendo dando tons vermelhos ao gelo branco no Passo Gavia, que tem uma altitude de 2.618 metros.

Publicidade
continue a leitura

"Tudo o que escurece a neve faz com que ela derreta porque acelera a absorção de radiação. Estamos tentando quantificar o efeito de outros fenômenos além do humano no superaquecimento da Terra", explicou Di Mauro. Ele também disse que a presença de pessoas e teleféricos podem também ter um impacto nas algas.

Problema

Publicidade
continue a leitura

E claro que essas mudanças não são ruins apenas para o ecossistema local. Os turistas também lamentam o ocorrido com as montanhas.

"O superaquecimento do planeta é um problema, a última coisa que precisávamos era de algas. Infelizmente, estamos causando danos irreversíveis. Acho que já estamos no ponto de não retorno", disse Marta Durante, uma turista.

Já Elisa Pongini acha que tudo isso é a Terra "devolvendo tudo o que fizemos". "2020 é um ano especial: coisas terríveis aconteceram. Na minha opinião, os fenômenos atmosféricos estão piorando. As mudanças climáticas são cada vez mais evidentes", concluiu.

Publicado em: 09/07/20 16h00