Notícias

Padre italiano celebra missa em praia e é investigado por Igreja Católica

0

De todos os lugares que você espera celebrar uma missa, a praia provavelmente não está na lista. No entanto, esse foi o local que o padre italiano Don Mattia Bernasconi escolheu.

O padre está sendo investigado pela Igreja Católica para que sua conduta seja apurada após ele ter decidido celebrar uma missa não na beira da praia, mas dentro do mar, no último domingo (24). Vale destacar que a Itália, assim como outros países da Europa, enfrenta uma intensa onda de calor durante o período de verão no Hemisfério Norte.

Então, os italianos, em busca de uma forma de amenizar o calor, foram às praias. O estranho é que o padre Don Mattia Bernasconi também resolveu ir à praia, transformando o mar em um “templo religioso”. O padre celebrou a missa sem camisa e dentro do mar, além de usar uma boia como altar.

Sendo assim, ele estava acompanhado de estudantes do ensino médio que estavam reunidos para um acampamento. Don Mattia Bernasconi é vice-pároco da pastoral juvenil da paróquia de San Luigi Gonzaga, em Milão, e está sendo investigado pela Igreja Católica pela conduta.

A arquidiocese, em comunicado publicado no site, condenou a atitude do padre e escreveu: “A celebração eucarística tem uma linguagem particular, é feita com gestos e símbolos que é justo respeitar e valorizar. Não devem ser renunciados com tanta superficialidade. É necessário manter esse mínimo de decoro e atenção aos símbolos”.

Don Mattia Bernasconi também emitiu uma nota, pedindo desculpas. “Os símbolos são fortes, é verdade, e são eloquentes. Houve uma certa ingenuidade em não lhes dar o devido peso. Peço humildes desculpas do fundo do meu coração pela confusão causada pelas imagens divulgadas na imprensa”, afirmou ele.

Sem opção

De acordo com informações do portal UOL, os jovens voluntários e o padre presente no acampamento estavam sem opção de lugar para celebrar a missa por conta do calor intenso. Então, pensaram em usar o pinhal do parque de campismo, mas viram que já estava ocupado. Em seguida, tiveram a ideia de realizar a celebração na praia.

“Estava muito quente, por isso dissemos a nós próprios: por que não na água? Uma família nos ouviu e nos deu seu colchão inflável, que transformamos em altar. Foi lindo, mesmo que a gente tenha ficado queimado com o sol”, explicou o padre.

Padre é afastado pela Arquidiocese de Natal após confessar relacionamento em áudio vazado

Young Priest praying

Recentemente, um escândalo envolvendo um padre tomou conta do Brasil. Após a polêmica do vazamento do áudio no qual um sacerdote confessou ter vivido um relacionamento extraconjugal com um homem, a Arquidiocese de Natal afastou, no dia 3 de junho, o padre das funções ministrais.

De acordo com os relatos, o relacionamento aconteceu há cerca de 10 anos. Já o áudio que circula nas redes sociais desde sexta-feira é de 2019. Com isso, o padre foi afastado e o assunto chegou a ser um dos mais comentados do Twitter no fim de semana.

Na época do caso, o homem era noivo e o padre com o qual teve um relacionamento de natureza sexual celebrou o casamento dele com a esposa pouco tempo depois. Porém, anos mais tarde, quando ela descobriu o caso, ela confrontou os dois e gravou o áudio no qual o padre confessa a relação.

Em nota, comentando o acontecimento, a Arquidiocese informou que o Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, determinou o afastamento do padre para que “apurem os fatos e tomem as devidas providências”. Além disso, ele avisou que só ficou ciente da situação após o vazamento do áudio.

“Também determinou que fosse aberta uma investigação prévia, conforme prescreve o Direito Canônico, para que sejam averiguadas as possíveis responsabilidades”, explicou a nota.

Na gravação em questão, a mulher diz que o caso entre o homem e o sacerdote ocorreu entre 2010 e 2012, período antes do matrimônio. Já o padre era presidente do Tribunal Eclesiástico Interdiocesano. Nessa posição, ele julgava denúncias contra outros padres.

Fonte: Aventuras na História

Governo da Espanha lança campanha para combater preconceito contra mulheres

Artigo anterior

Especialistas apontam que falta de pilotos é a “maior ameaça à aviação desde o 11 de Setembro”

Próximo artigo