Curiosidades

Pai e filho passam mal e morrem de infarto em intervalo de 4 horas

0

infarto, ataque cardíaco ou parada cardíaca, é quando o fluxo de sangue que é levado ao miocárdio (músculo cardíaco) é bloqueado por um tempo prolongado, de modo que uma parte do músculo cardíaco seja danificado ou morra, e isso é chamado de infarto do miocárdio. Dependendo, o infarto pode ser fatal.

Infelizmente, casos de infarto acontecem com uma certa frequência. E se eles aconteceram em alguém de uma família, as chances são maiores de que ele volte acontecer.

Um caso curioso foi o do pintor Daniel Lana Christ, de 44 anos, que estava trabalhando na tarde do último sábado quando começou a sentir pontadas em seu peito. O homem foi levado até o pronto socorro mais perto, em Viana, na Região Metropolitana de Vitória, Espírito Santo, mas não resistiu. E o pai dele, Guido Christ, de 80 anos, quando soube da notícia do filho também teve um infarto e morreu somente quatro horas depois.

Caso

Metrópoles

“No sábado, por volta das 17h30, o Daniel passou mal. Ele é pintor, trabalha com móveis planejados; foi pegar uma peça para colocar no carro e levar para um cliente e se sentiu mal. O próprio pai levou o filho ao pronto atendimento e, logo depois, deram a notícia para ele, que o filho tinha morrido”, disse Vinícius Lana Pedroni, sobrinho da família.

Ainda segundo Vinícius, ele foi até o pronto socorro levar a esposa de Daniel e quando chegou encontrou Guido sentado e em choque. “Ele estava muito aéreo com a morte do filho. Quando cheguei, perguntei o que aconteceu e ele disse que o Daniel morreu, numa tranquilidade surreal. Não entendi nada. E aí foi uma correria, todo mundo assustado”, contou.

O pai de Daniel então voltou para casa para contar a sua esposa a respeito da morte do filho, mas depois de duas horas Guido começou a passar mal. Quando isso aconteceu, a filha do casal levou o pai, que já estava muito mal, até o Hospital São Francisco, em Campo Grande. O homem foi atendido e sedado pelos médicos. No entanto, depois de pouco tempo o quadro dele piorou e por volta das 21h30 Guido faleceu.

Os dois foram velados no último domingo na paróquia onde Guido atuava por quase 40 anos. Mesmo que o infarto tenha levado pai e filho, os familiares disseram que nenhum deles nunca teve problemas cardíacos.

Infarto

Saber vivir

Por mais que pai e filho tenham morrido por conta do infarto, essa condição está aumentando entre as mulheres. Segundo um levantamento feito pela Global Burden of Diseases (GBD), e divulgado no dia 19 de julho, as mulheres jovens estão sendo vítimas cada vez mais comuns de infarto.

Para se ter uma ideia, o número de casos entre as mulheres brasileiras entre 15 e 49 anos foi de 7,1 mil casos em cada 100 mil habitantes em 1990, para 11,6 mil casos em 2019. Ou seja, em quase trinta anos aconteceu um aumento de 62%.

Dentre os órgãos que fizeram parte do levantamento está a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), e o documento faz um alerta a respeito do aumento da mortalidade em mulheres mais jovens por conta de doenças cardiovasculares. “Um terço das brasileiras morrem de doença cardiovascular e a maioria, por infarto”, pontuou.

Conforme disse o cardiologista Marcelo Pinho, da Clínica AmorSaúde, esse aumento nos casos de ataque cardíaco em mulheres pode ser por conta da negligência com cuidados de saúde, maus hábitos e porque elas sofrem uma pressão maior tanto pessoal como profissionalmente. “Os fatores resultam em níveis de estresse cada vez mais elevados”, explicou ele.

Para quem não sabe, os sintomas principais de um infarto são: dor no peito; dor que se espalha para as costas, mandíbula ou braço esquerdo; náusea; vômito; suor frio; falta de ar; cansaço inexplicável; desconforto no peito e arritmia.

Fonte: Metrópoles

Imagens: Metrópoles, Saber vivir

Açafrão: A especiaria mais cara do mundo vale mais que ouro

Previous article

Ministro defende discutir semana de trabalho de 4 dias no Brasil

Next article

Comments

Comments are closed.