Natureza

População de rinocerontes do Nepal cresce graças à pandemia

0

Não é de hoje que renomados cientistas e pesquisadores estão alertando as autoridades sobre a extinção em massa de diversas espécies de animais. Por ser um tema importante – e sempre atual -, fazemos questão de publicar matérias que abordam quaisquer fatos em relação ao assunto. Felizmente, desta vez, não estamos aqui para falar sobre extinção, ou a diminuição populacional de certas espécies. Viemos abordar o contrário. Hoje estamos na contramão – o que, sinceramente, nos deixa bastante felizes. Estamos aqui para relatar que a população de rinocerontes do Nepal, que estava há décadas ameaçada de extinção, aumentou.

Isso mesmo. De acordo com uma recente reportagem publicada pela CBS News, graças às restrições que foram impostas pela pandemia ocasionada pelo novo coronavírus, a população de rinocerontes que, atualmente, habitam certas regiões do Nepal disparou.

Novos membros

Segundo as informações que foram disponibilizadas pela reportagem produzida pela CBS News, o número de rinocerontes aumentou para 100 nos últimos seis anos. À primeira vista, o número pode parecer pequeno, mas, acredite, não é, tanto que as autoridades estão celebrando o crescimento populacional da espécie. O momento é, para muitos, um marco em se tratando da conservação.

De acordo com o Departamento de Parques Nacionais e Conservação da Vida Selvagem, em 2015, o número de rinocerontes que habitavam os quatro parques nacionais que estão localizados nas planícies do sul do país era de 645. Hoje, o número é de 752. O crescimento é o maior já visto em décadas.

“O aumento do número de rinocerontes é uma notícia que nos deixa emcionados”, disse o oficial de informações do departamento, Haribhadra Acharya, em um comunicado emitido à imprensa. “Mas isso não significa que não temos desafios pela frente. Agora, por exemplo, para expandir as áreas que esses animais habitam manter o crescimento da população”.

Rinocerontes

Conforme informou a reportagem publicada pela CBS News, as áreas citadas acima já foram dominadas por milhares de rinocerontes. No entanto, a caça e a perda de habitat influenciaram a redução no número desses animais. Na década de 1960, por exemplo, restavam apenas 100.

Desde 1994, as autoridades competentes do Nepal realizam um censo para contabilizar a população a cada cinco anos. O primeiro censo realizado constatou a presença de 466 rinocerontes. A ação foi imposta como uma medida preventiva, um esforço para conservar a espécie depois que passou a correr risco de ser extinta.

Com a realização do censo, o governo do Nepal passou a intensificar iniciativas de combate à caça e de ampliar as medidas de conservação. A inexistência de turistas e, consequentemente, de caçadores, acabou transformando os parques nacionais em habitats promissores.

“Devido às restrições impostas pela pandemia a qual estamos vivendo, a presença de turistas reduziu drasticamente, o que nos ajudou a preservar ainda mais os habitats dos rinocerontes”, disse Acharya à CBS News. “Nesse cenário, pode-se dizer que vida selvagem foi mais do que impulsionada”.

O último censo foi realizado no mês passado, ou seja, em março. O trabalho contou com a participação de especialistas, militares e veterinários. Foi necessário ao todo três semanas para contabilizar a atual população de rinocerontes. O censo deveria ter sido realizado no ano passado, mas foi adiado por conta da pandemia.

Para contabilizar o número de rinocerontes, os envolvidos utilizaram equipamentos de GPS, binóculos e câmeras. Todo o trabalho foi feito com base no “método de observação direta”. Nenhum dos membros que atuaram no censo se aproximou dos animais. A equipe de especialistas também contou com o apoio do World Wildlife Fund.

Caso médico raro: esse bebê nasceu com 3 órgãos genitais

Matéria anterior

Brasileiros compraram 1 milhão de vibradores durante a quarentena

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos