Curiosidades

Senhor da Indonésia realiza sozinho reflorestamento de uma área de 250 hectares

0

Todos nós já fomos taxados de loucos por algum motivo. Todos nós já fomos ridicularizados por algumas atitudes. Com Sadiman, um senhor da Indonésia, não foi diferente. O indonésio, quando decidiu reflorestar uma área de 250 hectares, foi motivo de chacota para alguns membros de sua comunidade. Hoje, depois de passar um quarto de século plantando árvores, o sernhorzinho é visto como herói.

Conforme expôs uma reportagem publicada pelo portal de notícias Odditycentral, a história do homem que deu vida a uma floresta sozinho, com o esforço das próprias mãos, muito suor e dedicação, começou no início da década de 1990. Em ontrapartida, o problema que o mobilizou a tomar tal atitude remonta à década de 1960.

Sadiman, o senhor louco

Segundo o portal Odditycentral, em 1969, um grande número de incêndios florestais devastaram parte das florestas que cobrem a encosta sul da montanha Lawu, em Java Central. As chamas, após dominarem a região, transformaram centenas de hectares de repletos de pinheiros estatais em cinzas. O resultado: colinas áridas, sem a menor chance da vida florescer novamente.

Por conta dos devastadores incêndios, dezenas de aldeias que habitavam – e ainda habitam – a Regência de Wonogiri travaram uma árdua batalha contra a seca e, consequentemente, contra a fome. Diante de tal cenário, Sadiman decidiu agir. O indonézio resolveu se encarregar – e sozinho – de um dos desafios mais difíceis que a vida podia lhe impor: fazer florescer novamente a vida em um lugar um lugar que vivia em luto.

Sadiman percebeu que era a única pessoa capaz de carregar tal cruz porque precisava buscar uma alternativa para manter seu gado vivo e porque foi também um dos poucos homens de sua comunidade a perceber que a falta de plantas ao redor de sua aldeia estava intensificando a seca e dificultando o acesso à água potável.

Assim que colocou a mão na massa para tentar fazer a diferença, as autoridades locais quanto os habitantes da região começaram a taxá-lo como louco, afinal, muitos consideravam seus esforços inúteis. Basicamente, demorou mais de uma década para que o humilde senhor fosse considerado herói.

Mudanças

O apelido de louco começou a se instaurar entre os habitantes das aldeias e as autoridades quando Sadiman começou a gastar seu próprio dinheiro comprando mudas. O apodo ganhou mais força quando o indonézio passou a trocar o gado que criava por árvores jovens.

“Eles simplesmente não conseguiam entender por que alguém faria algo assim. Mas, apesar da oposição e zombaria constante de seus colegas, Sadiman foi implacável em sua missão”, revelou a reportagem do portal Oddityentral.

O fazendeiro passou anos plantando mudas de banyan e ficus nas colinas áridas ao redor de sua aldeia. Ambas espécies foram selecionadas pelo senhorzinho por reter água. Conforme foi divulgado pelo portal Odditycentral, estima-se que Sadiman plantou mais de 11.000 árvores em 25 anos.

Para ver os frutos de seu suor, ele levou cerca de uma década. À medida com que seu trabalho começou a mostrar resultados, os habitantes pararam de taxá-lo como louco. Quando os residentes das aldeias ficaram frente a frente com as mudas florescendo, Sadiman passou a ser visto como herói.

A área árida se transformou completamente. O verde se alastrou por todos os cantos. Os fazendeiros que atuam na Regência de Wonogiri, hoje, realizam duas, até três colheitas por ano.

O outrora louco, hoje, é celebrado diariamente. Sadiman, por seu trabalho, recebeu em dois prêmios em 2016, o Kalpataru, o maior prêmio que um cidadão indonésio pode recerber e o prêmio Kick Andy Heroes. As colinas, agora, são conhecidas como a Floresta de Sadiman, e se tornaram um dos destinos mais populares da Indonésia.

Conheça a impressionante praia de diamantes que fica na Islândia

Matéria anterior

7 vantagens de ficar entediado

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.