Curiosidades

Veterinário atende louva-a-deus com abdômen rompido e viraliza

0

Para os que amam os animais, ser veterinário parece ser a profissão perfeita. Contudo, assim como em outras profissões, nem tudo são flores na vida desses profissionais. Exemplo disso é o caso do veterinário Luiz Fernando Guaraná que viralizou nas redes sociais.

O veterinário chamou atenção da web quando mostrou o atendimento que fez a Karla, um louva-a-deus que rompeu o abdômen quando caiu de um armário. À primeira vista, o atendimento pode parecer estranho, mas o médico trabalha na Exotic Pets, uma clínica veterinária de São Paulo que é especializada em atendimento a animais de estimação não convencionais.

“Agora, quando me perguntarem que animal mais estranho que eu já atendi na clínica, a minha resposta, certamente, vai ser louva-a-deus. Hoje, foi dia de fazer um atendimento inusitado, único, uma experiência completamente diferente de todas as outras. Com o desfecho, até o momento, muito bacana”, disse o veterinário em um vídeo.

Atendimento

G1

Para o atendimento, o pet precisou ser anestesiado e passou por uma pequena cirurgia de sutura na região que foi machucada. Até o momento, Karla segue em observação e está se recuperando.

Além do animal de estimação ser incomum, uma das coisas que chamou atenção de Luiz Fernando foi a relação entre Karla e a família dona do pet. “Os proprietários possuem outro louva-a-deus em casa, ambos criados como pets, com nomes e características próprias. Hoje me tocou muito ver o apego da família e o quão preocupados estavam com o animal, isso é valorizar cada vida independente da espécie que estamos lidando”, comentou o veterinário.

Veterinário

BensVET

Esse caso chamou atenção das pessoas para a profissão de veterinário que nem sempre é tão “fácil” ou “comum” como algumas pessoas pensam. Até porque, esses profissionais não se limitam a atender apenas gatos e cachorros.

Por conta disso, assim como todas as profissões, os médicos veterinários também enfrentam muitos desafios nessa função, que por vezes, incluem muita dor e sofrimento. No entanto, todo sacrifício é recompensando pelo sentimento gratificante de saber que salvou a vida de algum animal.

Dentre as dificuldades enfrentadas por esses profissionais, uma das principais é a dificuldade de identificar o problema, já que o paciente do veterinário não sabe falar. Até porque, quando a pessoa leva o seu animal de estimação para o veterinário, o paciente não será capaz de dizer o que está lhe incomodando.

Por conta disso, os sintomas visíveis precisam ser descritos pelo dono do animal. E é muito importante responder corretamente e com precisão algumas questões desconfortáveis. Uma das questões mais importantes é se o bichinho já foi medicado antes e qual o medicamento. Fazendo isso, o dono está garantindo o melhor tratamento para o pet.

Além desse problema, muitas vezes as pessoas acham que o veterinário vai consertar problemas comportamentais dos pets. No entanto, se um cachorro, por exemplo, morde as visitas, ou um gato está acostumado a arranhar as pessoas que chegam perto dele, o veterinário não solucionará esses comportamentos. A não ser, é claro, em casos em que essa mudança de comportamento seja um sinal de alguma doença.

No caso do animal de estimação apresentar um comportamento agressivo incomum, o ideal que o dono procure um zoopsicólogo, que é um profissional especialista para lidar com problemas de comportamento animal.

A recomendação que sempre se faz, mas que pouco é levada a sério: não espere que seja tarde demais para procurar um veterinário. Muitas pessoas procuram os sintomas que o pet tem no Google e acham que encontram a solução por ali mesmo. Contudo, a opinião de um médico especialista sempre é o melhor recurso. Até porque, nenhum dono quer ouvir que não é possível salvar o animal porque ele chegou tarde demais ao veterinário.

Fonte: G1, Incrível

Imagens: G1, BensVET

Existem massas disformes de tamanho continental no centro da Terra

Matéria anterior

Grupo de amigos se reúne em bar para assistir “Pantanal”

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos