Você sabia que Jesus Cristo não nasceu no dia 25 de dezembro, data do Natal? - Fatos Desconhecidos

Você sabia que Jesus Cristo não nasceu no dia 25 de dezembro, data do Natal?

Curiosidades | História | 23 de dezembro de 2014 por Thamyris Fernandes

Embora os cristãos celebrem o Natal no dia 25 de dezembro, a verdade é que o nascimento de Jesus Cristo não aconteceu nessa data. Poucos sabem disso, mas a verdade é que o Novo Testamento, parte da Bíblia a partir do nascimento do messias; não fala sobre o dia específico que o menino de Nazaré veio ao mundo.

O mais provável, segundo os pesquisadores do assunto, é que Jesus faça aniversário entre os meses de maio e novembro, época de calor em Israel. Isso porque, em dezembro, o inverno da região pode ser rigoroso, o que não permitiria uma criança nascer em uma estrebaria e ser deitado em um manjedoura, com pouco ou nenhum agasalho.

Bom, se agora você está aí se questionando porque, então, o Natal é comemorado nessa época do ano, fique sabendo que a resposta requer um pouquinho de conhecimento histórico. Isso porque, no dia 25 de dezembro, dependendo os persas e inúmeros outros povos não-cristãos celebravam nessa época do ano o solstício de inverno – que, segundo nosso calendário atual acaba caindo nos dias 20 ou 21 do mesmo mês -, que seria a noite mais longa do ano no hemisfério norte.

2

 

Isso porque, dessa madrugada em diante, o sol ficaria mais tempo no céu até o auge do verão e, assim, a colheita seria boa.De forma geral, seria o festejo da fertilidade da terra, comemorado com muita festa, pois esse seria o ponto da vira das trevas em luz, pelo “renascimento do Sol”.

Dessa forma, os gregos aproveitavam o solstício para cultuar Dionísio, deus do vinho; enquanto os egípcios celebravam a passagem do deus Osíris para o mundo dos mortos. Já, na China, a festa era (e ainda é) para homenagear o símbolo do yin-yang, que para eles está ligado à harmonia da natureza.

Em Roma, onde a comemoração também existia, os festejos eram dedicados ao deus Mitra, o deus da luz. A comemoração, aliás, era chamada Natalis Solis Invicti, o “nascimento do sol invencível”. A data cristã, então, surgiu a partir dessa comemoração… ou melhor, para concorrer com ela.

Mitra, o deus da luz

Mitra, o deus da luz

A criação do Natal

Sim, para concorrer com a comemoração pagã e para conquistar ainda mais fiéis. Foi por isso que a Igreja Católica, no ano 354 d.C – sob a direção do Papa Libério -, “cristianizou” a festa camponesa e começou a comemorar no dia 25 de dezembro, o nascimento do “menino da luz”, aquele que veio para tirar a escuridão das trevas. Simbólico, não?

E foi assim que data, então, foi incorporada ao calendário de outras religiões baseados nos ensinamentos de Jesus Cristo, como a Anglicana e a Protestante. A única exceto é a Igreja Ortodoxa, que segue o calendário juliano e  festeja o Natal no dia 7 de janeiro, supostamente a data em que o Filho de Deus teria recebido o batismo.

3

Antes disso, no entanto, a Igreja Católica não celebrava o nascimento de seus santos e mártires, até porque eles só se tornavam representativos depois da morte. No caso de Jesus, então, apenas seu martírio, como a crucificação, na Sexta-Feira Santa; e a ressurreição, na Páscoa, eram consideradas datas importantes.

Entendeu?

Continue lendo sobre o Natal. Clique para conhecer também 3 teorias sobre a origem do Papai Noel e o significado do Natal.

Fonte: The Good News
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Comentários