10 fatos bizarros sobre psicopatas

POR Fatos Desconhecidos (Acervo)    EM Curiosidades      13/03/15 às 22h17

A psicopatia é um tipo de transtorno mental bastante comum. As pessoas que sofrem dele não possuem empatia, ou seja, não são capazes de sentir culpa e são bastante impulsivos. Casos de psicopatia não são tão raros, psicopatas podem estar ao seu lado, sem que você sequer imagine.

De acordo com pesquisadores, pessoas com esse tipo de transtorno representam cerca de 1% da população. Alguns deles são tão cruéis que ficaram conhecidos mundialmente, mesmo assim ainda existem muitos fatos desconhecidos sobre o transtorno e quem sofre dele.

1. Psicopatas não reconhecem o medo

p1

A maioria de nós somos capazes de perceber sinais de medo em outras pessoas, como, por exemplo, olhos arregalados e sobrancelha para cima. Mas os psicopatas não possuem essa capacidade. O pesquisador Abigail Marsh da Universidade de Georgetown realizou um teste com 36 crianças com idades entre 7-10 anos de idade.

As crianças foram colocadas em um escâner de ressonância magnética, que mostrou imagens de vários rostos. Alguns eram neutros, outros estavam com raiva, e também havia os que estavam apavorados. A maioria das crianças não tinha nenhum problema de diferenciação entre as faces neutras e assustadas.

No entanto, as crianças que se classificaram com tendências psicopatas altas simplesmente não conseguiam entender o que essas expressões de medo significavam. Esta discrepância demonstra um mau funcionamento da amígdala, a parte do cérebro que controla a resposta de medo.

A camada exterior de uma amígdala psicopata é muito mais fina do que o normal e bastante menor do que a de um cérebro saudável. Graças a esta redução no volume, esta área do cérebro é menos ativo do que deveria ser, é por isso que os psicopatas são incapazes de interpretar expressões de medo.

Estranhamente, este fenômeno não parece aplicar-se a outras emoções. Pessoas psicopatas ou com tendências a psicopatia, costumam entendem a maioria das outras expressões. Como eles não têm noção de como é ter medo, eles não sabem como responder ao horror de seres humanos normais.

2. Psicopatas são viciados em dopamina

p2

Quando o psicopata Ted Bundy foi perguntado porque matava, ele respondeu: "Eu só gostava de matar, eu queria matar". O que leva pessoas como Bundy a sentirem vontade e prazer ao matar? Tudo tem a ver com a dopamina, o neurotransmissor que ativa os centros de recompensa do cérebro. É a mesma razão pela qual nos apaixonamos, tomamos medicamentos e comemos chocolate.

De acordo com Joshua Buckholtz da Universidade de Vanderbilt, em Nashville, o cérebro de um psicopata, não só produz mais dopamina como realmente supervaloriza o neurotransmissor. O pesquisador estudou 30 pessoas com traços psicopáticos, dando-lhes anfetaminas que "trancam" os neurônios produtores de dopamina.

Estas drogas foram radioativamente marcadas para que os cientista pudesse acompanhar quanta dopamina foi produzida em resposta às anfetaminas. Eles descobriram que as pessoas que apresentavam alta antissociabilidade e impulsividade haviam gerado muito mais dopamina.

Para verificar novamente as suas descobertas, Buckholtz instruiu 24 voluntários para jogar um jogo de adivinhação. Se eles respondessem corretamente, eles eram recompensados ??com alguns dólares. Os sujeitos que tinham mais características psicopatas produziram mais dopamina quando venceram do que os seus concorrentes.

3. Psicopatia é como um interruptor

200526811-001

Todo mundo sabe que os psicopatas são incapazes de se colocar no lugar de outras pessoas. Eles vêem outros seres humanos como peças de xadrez, peões para a sua própria diversão. A razão pela qual isso acontece é motivo de debate. Enquanto alguns cientistas dizem que os psicopatas estão apenas naturalmente dessa forma, os neurocientistas da Universidade de Groningen, na Holanda discordam.

Em 2012, estes cientistas realizaram um teste com criminosos psicopatas usando tecnologia de ressonância magnética e alguns filmes caseiros bizarros. Nos clipes, que os criminosos assistiram de dentro do escâner de ressonância magnética. Como os pesquisadores esperavam, os psicopatas não ficaram impressionados.

No entanto, as coisas tomaram um rumo interessante quando os pesquisadores pediram aos criminosos para criar empatia com as pessoas na tela. Desta vez, quando a vítima levou uma surra, os psicopatas responderam. Eles estavam sentindo a dor da outra pessoa.

Os pesquisadores concluíram que os psicopatas têm uma "liga e desliga" em seus cérebros. É por isso que às vezes tomamos conhecimento de psicopatas acolhedores e charmosos. Os cientistas esperam que isso signifique que criminosos psicopatas podem ser reabilitados.

Se eles puderem ser ensinados a deixar o interruptor ligado, eles poderiam superar sua doença. Por outro lado, se eles realmente estão simplesmente optando por não ter empatia, eles são ainda mais assustadores do que imaginávamos.

4. Pessoas com psicopatia recebem penas mais duras

p4

Curiosos para saber se um diagnóstico de psicopatia ajuda ou atrapalha réus, pesquisadores da Universidade de Utah apresentaram um caso ficcional a um grupo de 181 juízes estaduais. Eles haviam criado um personagem chamado Jonathan Donahue, que foi baseado em um criminoso da vida real.

Os juízes foram informados de um roubo violento de Donahue a um restaurante fast food. A cada juiz foi dito que Donahue era um psicopata, mas para apenas metade foi dada uma explicação biológica para a sua doença. Antes deles anunciaram suas decisões, os juízes foram convidados a declarar como eles normalmente sentenciavam um criminoso condenado por lesão corporal grave. A maioria disse que cerca de nove anos.

No entanto, eles foram mais duros  com o bandido fictício. Os juízes que souberam apenas que  Donahue era um psicopata, sentenciaram o bandido com uma média de 14 anos de prisão. A explicação científica para o transtorno do homem dada para os outros juízes não ajudou muito Donahue, ele foi condenado a apenas um ano a menos por eles.

5. As empresas estão cheias de psicopatas

p5

Em 2013, um pesquisador  de Oxford chamado Kevin Dutton compilou uma lista de profissões que atraem a maioria dos psicopatas. Ele provavelmente não vai vir como uma surpresa que muitos psicopatas se tornam policiais, advogados e cirurgiões. No entanto, a carreira preferida pelos psicopatas era CEO.

Isso confirma um estudo de 2010 conduzido por Paul Babiak, que entrevistou 203 executivos em programas de formação em gestão. Babiak chegou à conclusão de que 1 em cada 25 dos entrevistados eram psicopatas. O número é quatro vezes maior do que a percentagem de psicopatas na população em geral.

Esta é uma notícia terrível para o mundo dos negócios, mas não pelas razões que você imagina. Psicopatas são realmente terríveis líderes e não se dão bem com os outros, subir a escada corporativa com a força de seu charme em vez de seus méritos. Se eles não podem manipular seus empregados, eles vão apenas usar a força bruta e táticas de terror.

6. Trolls da internet são psicopatas

p7

Em uma pesquisa realizada por psicólogos de diversas universidades canadenses, usuários da Internet foram responderam a uma série de perguntas como "Quanto tempo você passa online?" e "Você comenta no YouTube?". Além disso, eles também tiveram que concordar ou discordar de afirmações como: "Eu gosto de vasculhar as pessoas em fóruns ou as seções de comentários de sites", "Eu gosto de torturar personagens de jogos".

Os resultados do estudo apontam para uma conclusão sombria. Trolls mostram várias características do estranhamente chamado "Dark Tetrad". Que é a interseção de quatro personalidades desagradáveis com ??traços desadismo, maquiavelismo, narcisismo, e psicopatia.

As pessoas com esses traços de personalidade sentem prazer de magoar os outros, são extremamente enganosos e carecem de sentir remorso. Os pesquisadores ainda descobriram uma ligação entre essas características e a quantidade de tempo gasto on-line, criando um ciclo vicioso de psicopatia.

7. Existem psicopatas sociais

p8

O neurocientista James Fallon tem uma árvore genealógica grande. Ele possui sete antepassados que são supostos assassinos, incluindo o infame Lizzie Borden. Curioso sobre esta história familiar desconfortável, Fallon decidiu realizar exames dos cérebros de seus parentes e analisar suas córtices orbitais, a parte do cérebro que influencia o comportamento ético e escolhas morais.

A maioria de seus parentes pareceu normal, mas um exame mostrou uma preocupante falta de atividade no córtex orbital do pesquisador. Certo de que tinha ocorrido algum erro, ele recorreu a alguns testes de DNA. Os resultados confirmaram que Fallon não só tem o cérebro de um psicopata, como tinha a composição genética de um.

Os testes revelaram que ele tinha uma variante particular do gene MOA-A. Este gene é também conhecida como o "gene guerreiro" porque é responsável pelo comportamento agressivo. Fallon chamou a si mesmo de um "psicopata pró-social", o que significa que ele se comporta dentro de normas aceitas da sociedade.

Ele admite que é manipulador e extremamente competitivo e também tem problemas de empatia com os outros, alegando que ele se sente da mesma forma sobre sua neta como ele se sente sobre pessoas aleatórias na rua. Graças a pais amorosos, Fallon cresceu em um ambiente seguro, estável, cercado por pessoas que se importavam com ele. O pesquisador afirma que esses anos de formação foram extremamente importantes para que ele se tornasse um cientista em vez de o próximo Ed Kemper .

8. Psicopatas sentem menos cheiros

p9

Em setembro de 2013, os professores Jason Castro e Chakra Chennubholta decidiram categorizar cada odor conhecido pelo homem. Eles determinaram que os seres humanos poderiam detectar 10 tipos de cheiros, como "frutado", "química", "pipoca", e "deteriorado".

Enquanto a maioria das pessoas não têm qualquer dificuldade para sentir o aroma de grama recém-cortada, por exemplo, a história é diferente quando se trata de psicopatas.Como mencionado anteriormente, os psicopatas têm níveis mais baixos de funcionamento nos seus córtices orbitais. Isso afeta não só a sua capacidade de fazer planos a longo prazo e manter seus impulsos sob controle, mas também a sua capacidade de detectar cheiros.

Isto foi confirmado por pesquisadores da Universidade de Macquarie, em Sydney, que realizou um teste de cheiro com 79 psicopatas não criminosos. Os participantes foram convidados a identificar os aromas em dispositivos que se parecem com canetas e são perfumadas com vários odores, como café, laranja e couro.

Assim previa a hipótese dos cientistas, os psicopatas tiveram problemas para identificar o que eles estavam cheirando. Na verdade, quanto mais elevado o nível de psicopatia, mais difícil era identificar vários aromas. Além de fornecer uma visão fascinante sobre os mistérios do cérebro, esta conclusão pode desempenhar um papel interessante no diagnóstico.

9. Presidentes e psicopatas têm muito em comum

p9

Psicólogos da Universidade de Emory, decidiram analisar todos os presidentes dos Estados Unidos, de Washington a Bush, e determinar quem era o mais psicopata. Usando um livro chamado Personalidade, Caráter e Liderança na Casa Branca , eles analisaram a personalidade de cada presidente.

Eles prestaram especial atenção à forma como estes homens manipulavam crises, se deram bem com o Congresso, e trabalharam com líderes estrangeiros. No final do estudo, os cientistas determinaram que o presidente com a maior pontuação de Dominância sem medo era Teddy Roosevelt.

Completando o ranking dos três primeiros estavam John F. Kennedy e Franklin D. Roosevelt, depois deles vieram Ronald Reagan, Bill Clinton e George W. Bush.Estes presidentes sentiam menos ansiedade, mantinham a cabeça no lugar em situações complicadas, e se mantiveram confiantes em tempos de angústia.

10. Psicopatas têm padrão de fala reconhecível

p10

Enquanto os psicopatas podem parecer inteligentes e espirituosos, pesquisadores da Universidade de Cornell descobriram que eles muitas vezes escorregam quando abrem suas bocas. Liderados por Jeffrey Hancock, os pesquisadores entrevistaram 52 assassinos, 14 dos quais eram psicopatas.

Eles pediram aos criminosos para falar sobre seus crimes e usaram um programa de computador para avaliar suas escolhas de palavras. Depois de analisar as conversas, os pesquisadores observaram algumas peculiares na fala psicopata. A maioria de suas sentenças eram declarações de causa-e-efeito e incluíram muitos "porque" e "para que".

Talvez o mais revelador foi que, enquanto a maioria dos presos falou sobre as suas famílias e as crenças religiosas, os psicopatas estavam mais preocupados com necessidades como comida, bebida e dinheiro. Em 2012, cientistas da Online Privacy Foundation e Florida Atlantic University realizaram um estudo sobre o mundo da mídia social.

Ao oferecer um iPad gratuitamente aos participantes, os pesquisadores convenceram 2.927 usuários do Twitter a deixá-los analisar todos os seus tweets e retweets. Os cientistas leram mais de três milhões de mensagens, procurando evidências da Tríade das Trevas, que são as características mencionadas anteriormente, com exceção do sadismo.

Além de analisar os tweets, os pesquisadores realizaram testes com declarações que remetiam a atitudes de psicopatas. Este estudo também descobriu que um psicopata pode ser identificado por meio das coisas que eles dizem. .

Fatos Desconhecidos (Acervo)
Acervo, matérias feitas antes do ano de 2015.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+