5 profissões que a tecnologia tornou obsoleta

POR A redação    EM Curiosidades      27/07/15 às 16h02

Muitas pessoas já tiveram um trabalho que preferem esquecer. A vida moderna nos fez dar adeus a diversas profissões que eram consideradas degradantes, bizarras e estranhas. O emprego é algo necessário na vida de um cidadão.

Nós trabalhamos para suprir as nossas necessidades materiais além de podermos nos integrar socialmente. Todos os países reconhecem que o trabalho é um dos direitos fundamentais das pessoas.

O Ultra Curioso separou a seguir 5 profissões que se extinguiram com os avanços da tecnologia. Confira:

 Despertador

4

Muita gente odeia o som do despertador, principalmente se for em uma manhã fria e chuvosa. Isso era pior. Você poderia realmente ser um ''despertador''. Os despertadores tinham uma rotina matinal que consistia em bater nas janelas dos quartos das pessoas até elas acordarem. Era uma profissão comum na Inglaterra e na Irlanda durante a Revolução Industrial.

Era responsabilidade dos despertadores garantir que os trabalhadores da cidade estivessem acordados na hora para que não chegassem atrasados aos seus postos de trabalho. Eles geralmente carregavam uma vara comprida que lhes permitia bater nas janelas dos trabalhadores até que eles acordassem. Agora fica a dúvida: quem acordava o "despertador"?

Aromatizadores

5

Antes da maioria das cidades ter sistemas de esgoto organizados e funcionais, grandes quantidades de dejetos humanos iam direto para os rios, córregos e até mesmo para as ruas. Isso, junto com a sujeira da cidade, fazia com que as cidades não fossem um lugar bom para olfatos aguçados. Isso fez com que os Aromatizadores se tornassem uma profissão durante o século 17.

O trabalho de um Aromatizador era normalmente feito por uma mulher que levava ervas e flores com aromas agradáveis ?para residências da realeza e alguns locais públicos em uma tentativa de mascarar os maus cheiros que dominavam a cidade. Apesar de a profissão não ter formalmente terminado, já não há qualquer trabalhador com o título de ''Aromatizador''.

"Os macacos da pólvora"

6

''Macaco da pólvora'' era o termo usado para descrever os meninos adolescentes que trabalham em navios de guerra. Era responsabilidade deles garantir que a tripulação tivesse um fornecimento constante de pólvora, arriscando suas vidas por causa da fumaça e incêndios causados ??em batalhas. A pior parte? Os rapazes não estavam sempre lá por opção. O trabalho era altamente perigoso e muitos jovens foram sequestrados e forçados a trabalhar nos navios.

Cortador de Gelo

7

Houve um tempo quando as pessoas que queriam gelo não podiam simplesmente ir na geladeira e pegar alguns cubos. Se você precisasse de gelo há 100 anos, você teria que contratar um cortador de gelo. Era um trabalho popular durante os meses de inverno, quando o gelo podia ser colhido. Os trabalhadores cortavam até 1.500 toneladas de gelo por dia.

Organizadores de pinos de boliche

8

Nesse emprego, geralmente feito por crianças, era necessário repor os pinos derrubados no boliche e retornar as bolas para os jogadores. A automatização dessa atividade só aconteceu em 1936. Era um trabalho bastante comum entre crianças e adolescentes pois o salário era péssimo.

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+