• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 espécies mais autodestrutivas do mundo

POR Jesus Galvão    EM Mundo Animal      21/02/19 às 14h08

A natureza constantemente nos surpreende com as suas mais variadas nuances. São tantas as diferenças que encontramos mundo afora, que é difícil acreditarmos que tudo isso partiu de uma explosão no espaço, o Big Bang. Quem sabe ainda não descobriremos que alguns exemplares de curiosos animais por aí são, na verdade, seres alienígenas trazidos de longínquas galáxias.

A grande maioria das espécies selvagens estão soltas por aí tentando sobreviver a seus predadores. Porém, alguns animais não somente possuem predadores quanto também são seus próprios inimigos. Pensando nisso, preparamos uma lista para vocês com alguns animais que possuem comportamentos completamente autodestrutivos. Confira!

1 - Antequino-Marrom

Essa espécie da Austrália, apesar de muito se parecer com um rato, é na verdade um marsupial. Os machos da espécie possuem um grande desenvolvimento testicular. Quando chegam ao período de acasalamento, eles não pensam em outra coisa. Sua atividade sexual é tão frenética que eles acabam por abandonar a comida para se acasalarem. Eles podem simplesmente morrer por tamanho esforço e gasto energético.

2 - Abelhas

A grande maioria das picadas de abelha, além de dolorosas, e para algumas pessoas alérgicas até mesmo mortais, também acabam sendo a sentença de morte desses mesmos insetos. Ao picar alguém, não somente é arrancado seu ferrão, que pode ficar preso a sua vítima, como partes do trato digestivo do animal. Com isso, a abelha perde músculos, entre outras partes. Após o dano, a abelha está gravemente ferida e tem pouco tempo de vida.

3 - Percevejos

Essas pequenas criaturas, além de perturbarem os humanos há séculos, possuem um "estranho" comportamento no momento de seu acasalamento. Conhecida como "inseminação traumática", sua reprodução consiste no macho perfurar o abdômen da fêmea com seu pênis, depositando ali seu esperma. O esperma viaja até os ovários da fêmea, onde fertiliza os óvulos. Logo após esse estressante processo, as fêmeas botam os ovos.

4 - Passerina ciris

Essa espécie de pássaro é nativa da América do Norte e Central. Apesar de muito belas, nos períodos de acasalamento, esses animais travam verdadeiras guerras, em uma disputa feroz por território e o direito de espalhar seus genes. Muitos saem complementamente desfigurados dessas brigas e os que sobreviverem, conseguem então se acasalar.

5 - Barrigudinho

Esses pequenos peixes são muito comuns em aquários. Geralmente, possuem cores belas e extravagantes. No entanto, um certo comportamento deles pode assustar alguém desavisado. Depois de dar à luz a seus filhotes, a mamãe desta espécie tem um certo hábito de comê-los. Em alguns lugares, é vendida uma espécie de cerca para prendê-la, até que os bebês cresçam e sobrevivam à mamãe faminta.

6 - Fascogale-cauda-de-escova

Esses marsupiais nativos da Austrália são os maiores mamíferos onde os machos morrem após o acasalamento. As fêmeas dominam os seus parceiros quando interagem com eles. Eles sofrem um colapso hormonal em seus órgãos, o que rapidamente os leva para a morte logo após o acasalamento. Segundo o pesquisador Tony Friend, nenhum macho sobrevive.

7 - Latrodectus hasseltii

A Latrodectus hasseltii é uma aranha australiana que muito se parece com a viúva-negra. Os machos da espécie são constantemente alvos do que é chamado de "canibalismo sexual". Após o acasalamento, as fêmeas devoram os machos para obterem proteína, como uma vantagem reprodutiva.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+