O ex-líder e ditador chileno, Augusto Pinochet, sem dúvida, é um nome bastante expressivo na história da América Latina. Ele foi responsável por instaurar um regime militar em seu país, que durou de 1973 até 1990. Pinochet é muito conhecido pelas atrocidades cometidas, ao longo do período em que esteve à frente do Chile.

Após o golpe militar, muitos foram os casos de tortura, abuso sexual e até mesmo canibalismo contra seus opositores. Sem dúvida alguma, o governo de Pinochet foi responsável por verdadeiras atrocidades. Pensando nisso, hoje, listamos alguns fatos e curiosidades sobre a vida do ditador que vocês, provavelmente, não conheciam. Confira!

1 - Golpe

Augusto Pinochet era comandante-chefe do exército quando assumiu o poder no Chile. Isso aconteceu em um violento golpe, apoiado pelos Estados Unidos. O golpe militar teve início em 11 de setembro de 1973. O então presidente Salvador Allende foi então deposto, e se matou logo em seguida.

2 - Mortes

Publicidade
continue a leitura

Durante o governo de Pinochet, entre 1973 e 1990, cerca de 3 mil pessoas foram mortas em crimes de motivação política. Além do mais, dezenas de milhares foram torturadas e aproximadamente 200 mil foram exiladas.

3 - O Chile virou um campo de tortura

Depois do golpe, as tropas sob o comando do ditador chileno invadiam casas, em busca de pessoas simpatizantes dos movimentos de esquerda. Muitas pessoas foram enviadas para centros de tortura em Santiago. Entre eles, estudantes, escritores, católicos, indígenas e trabalhadores sindicais. Esses lugares operavam sem descanso na região metropolitana e foram comparados aos campos de concentração nazistas.

4 - Pinochet mandou executar seus 'amigos'

Publicidade
continue a leitura

Antes do golpe, Augusto Pinochet era um militar tímido, com laços estreitos com o governo. O então presidente Salvador Allende o considerava um aliado leal. Porém, em 11 de setembro de 1973, Allende teve sua casa bombardeada pelos militares. Logo depois do golpe, o ministro da defesa e ex-aliado de Pinochet, José Toha, foi preso e torturado até a morte. As atitudes de Pinochet chocaram as pessoas, porém, ele estava apenas se aquecendo para o que viria depois.

5 - Suas forças realizaram um ataque terrorista em Washington

Em 1976, o ex-ministro do governo de Allende, Orlando Letelier, foi atacado nos Estados Unidos, a mando do ditador chileno. No país norte americano, Letelier exercia cargos acadêmicos. Uma bomba foi detonada em seu carro, enquanto ele dirigia pela capital estadunidense, Washington.

6- Ele inspirou muitos outros ditadores da América Latina

Publicidade
continue a leitura

Em 1975, representantes da Argentina, Paraguai, Brasil, Bolívia e Uruguai foram convidados, por Pinochet, para visitar Santiago em seu aniversário de 60 anos. Durante a celebração, o ditador chileno revelou alguns de seus próximos planos. Entre eles, a Operação Condor, responsável por perseguir e matar opositores de Pinochet. Além do mais, aproximadamente 80 mil militantes da esquerda foram mortos. Tudo isso com o apoio do governo estadunidense.

7 - Extradição

Em 1998, um juiz espanhol pediu que a extradição de Pinochet fosse julgada na Espanha. Ele alegou que algumas das vítimas de seu regime ditatorial eram espanhóis. Na época, Pinochet estava em Londres e havia passado 17 meses em prisão domiciliar. Isso, antes da Grã-Bretanha devolvê-lo ao Chile devido a problemas de saúde. Enquanto esteve em prisão domiciliar, ele também enfrentou ações das famílias de pessoas mortas pela polícia secreta do Chile.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião. Posteriormente, não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Publicado em: 11/11/19 11h46