CuriosidadesEntretenimento

7 filmes ótimos onde todo mundo morre no final

0

Parece que já não há mais tantos finais felizes como antes, né? Além disso, parece também que as grandes produções já não contam mais apenas com um protagonista. Os números de personagens aumentaram em grande parte nas narrativas de sucesso. Hoje, temos a oportunidade de gostar não só de um, mas de dois, três e, até mesmo, quatro personagens centrais.

O problema é que temos que aproveitar esse carinho ao máximo, não é verdade? E tudo porque, agora, a moda é outra. Os roteiristas adoram matar os personagens. Sem medo, sem dó e sem remorso. Existem séries que continuam sem seus protagonistas. Existem personagens que aparecem em apenas uma temporada, mas que deixam uma performance memorável. Olá, Game of Thrones!

Enfim, temos que lidar com tudo isso. As produções estão apostando em novas direções. Independente da trama, o fato é que há inúmeros filmes que, além de eliminar a personagem principal, resolveram acabaram com o elenco inteiro. Apenas. Não acredita? Confira os exemplos.

1 – De volta ao planeta dos macacos

Dois astronautas foram enviados em uma nave para resgatar uma tripulação de astronautas, que estão desaparecidos. Por falta de sorte, a equipe acaba em um planeta habitado por macacos. O ano, de acordo com o diário de bordo, é 3955. Um dos astronautas, conhecido apenas como capitão, morre, deixando John Brent (James Franciscus) sozinho. Brent acaba sendo capturado por gorilas, mas logo consegue escapar. Durante a fuga, Brent acaba caindo em uma fenda, a qual é a morada de humanos mutantes que, sabe-se lá o porquê, adoram uma bomba atômica. Total, os macacos descobrem a cidade, chegam ali destruindo tudo. Então, os mutantes cometem suicídio em massa, após seu líder ativar a arma nuclear. Tenso, né?

2 – É o fim

É uma paródia de filmes cujas tramas são apenas catástrofes. É uma comédia incrível. É o Fim (This is the End) satiriza os bromances, subgênero dos eternos adolescentes apaixonados por si mesmos. Na trama, baseada no curta, Jay and Seth vs. The Apocalypse, um ator, recebe uma dúzia de celebridades na festa de inauguração da sua casa nova, em Los Angeles. Infelizmente, a balada é interrompida pelo fim do mundo. O fim do mundo é retratado por um apocalipse bíblico. Viu só como o porquê é uma paródia?

3 – Alerta solar

Sunshine: Alerta Solar é bem parecido com alguns clássicos da ficção científica, como Uma Odisseia no Espaço, Solaris e Alien: O Oitavo Passageiro. É também uma combinação de alguns dos melhores elementos presentes nos filmes citados. Aqui, o Sol está se apagando. Para não deixar que isso ocorra, uma equipe de técnicos e estudiosos é enviada ao espaço. A missão da equipe é lançar no núcleo solar uma bomba capaz de “acendê-lo” novamente. No caminho do grupo, a nave, que havia sido enviada anteriormente, havia sido declarada desaparecida. O desenrolar você já sabe, o grupo tenta descobrir o que aconteceu. Depois, tragédia, né gente.

4 – Os oito odiados

Quentin Tarantino, em seu novo western, continua seguindo sua mesma linha: tentando aproveitar-se do clímax apoteótico que a gente tanto adora. Aqui, a construção do filme foi feita para justificar a quantidade de violência que o autor sempre esbanja. Enquanto nos outros filmes, a violência sádica é recompensada com uma morte grotesca, neste, temos um grupo de atores representando personagens que não conhecem nenhum sentimento bom. Não é muito difícil perceber pela estrutura do filme que todos vão morrer.

5 – A bruxa de Blair

A Bruxa de Blair é um filme pequeno, mas que surgiu de uma ideia inovadora. Os diretores criaram uma página na internet, contando detalhes sobre o desaparecimento de três jovens que faziam um documentário sobre a lenda de uma bruxa, na floresta de Burkittisville. Nesse site, era possível encontrar informações detalhadas sobre o trabalho de busca dos corpos. Também era possível na página ler jornais da época em que o fato ocorreu. Mas tudo isso foi uma jogada de marketing. Uma jogada não, uma excelente jogada para promover o filme. A produção, então, seria um pseudo-documentário, feito com o material encontrado na tal floresta e filmado pelos próprios jovens.

6 – A Coisa

A Coisa é um filme que trabalha os efeitos em primeiro plano. A trama conta a história da paleontóloga Kate Lloyd. A personagem é chamada para investigar a descoberta de uma nave alienígena na Antártica. E o que acontece? Encontram um alien, que está congelado. O bicho, claro, ganha vida e desperta junto com o pânico que incita. Só assim a chacina começa a transcorrer do jeito que a gente acha bom…

7 – Rogue One: Uma História Star Wars

Quem não é fã? Esse é o primeiro filme da série feito pela Lucasfilm. Resumo, o filme conta a história de Jyn Erso (Felicity Jones), que foi afastada de seu pai, Galen (Mads Mikkelsen). O pai de Jyn teve que deixá-la, para trabalhar na construção da arma mais poderosa do Império, a Estrela da Morte. Criada por Saw Gerrera (Forest Whitaker), Jyn teve que aprender a sobreviver por conta própria. Já adulta, Jyn é presa (mas não falaremos o motivo, desculpe). Por prometerem liberdade, ela aceita trabalhar ao lado do capitão Cassian Andor (Diego Luna) e do robô K-2SO.

Darkseid confirmado em novo filme da DC Comics

Matéria anterior

Conheça 5 projetos da NASA que vão além de exploração espacial

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos

Mais em Curiosidades

Você também pode gostar