Crimes existem  na cultura humana desde que o próprio homem se entendeu como tal. Dos mais graves aos encarados apenas como “um jeitinho” de conseguir suas coisas, condutas criminosas são reprimidas não importa de que forma seja.

E apesar dessas condutas variarem de região em região, alguns casos criminosos podem ser considerados extremamente incomuns e de uma criatividade acima da média e digna de ser estudada.

Confira uma lista de 7 formas curiosas que pessoas encontraram para cometer crimes. E acredite, são casos reais.

1 – Roubo de areia

Não, você não leu errado. Pessoas roubam areia de praia. Para quê? Para usar em construções! Aparentemente, pessoas que estavam fazendo obras de reforma e construção roubavam a areia de praias mais próximas ao invés de comprar de lugares que comercializavam.

Alguns lugares instauraram sistemas de multas para tentar controlar a situação. Em países em desenvolvimento, o “mercado de areia” é comum.

Na Índia, por exemplo, existem organizações criminosas para esse tipo de mercado, as máfias de areia. Curioso, não?

2 – Mercado clandestino de queijo

Publicidade
continue a leitura

Salvo casos de pessoas intolerante à lactose, boa parte de nós não resiste ao sabor do queijo. Das mais variadas texturas e formas, é difícil resistir ao saber dessa especiaria. Mas o curioso é que, na Rússia, existe um verdadeiro mercado clandestino de queijos. Isso porque o produto é escasso na região, logo os valores são exorbitantes.

E o resultado nesse caso, é a máfia do queijo.

3 – Roubo de Dragões de Komodo

Se você ainda não ouviu falar desses bichinhos, eu te apresento! Integrante da família dos lagartos, é nativo da Indonésia. De aparência que arremete aos dinossauros, pesa em média 150 quilos, pode chegar a 3 metros de comprimento e 40 centímetros de altura.

Junta-se a isso, a força da cauda que ele geralmente usa para derrubar sua presa. Além da potência da mandíbula e dentes que unem força e afiação. E o detalhe de sua boca ser repleta de microorganismos capazes de matar a presa apenas por infecção.

Ok, já entendemos que o bichinho representa perigo real. Mas e se eu te disser que ele se tornou alvo da comercialização ilegal? Pessoas roubam esses lagartos gigantes e fatais para vender no mercado clandestino.

Isso porque acredita-se que a medicina oriental chega a pagar 35 mil dólares por cada um deles.

Publicidade
continue a leitura

4 – Mercado clandestino de cadáveres

Invadir cemitérios durante a noite, desenterrar e abrir túmulos, roubar partes ou cadáveres inteiros. Macabro, não? Esse tipo de crime tem roubado a atenção de autoridades em comunidades chinesas. Organizações criminosas movem um mercado considerável em torno do que consideram lucro.

E os valores desses cadáveres podem chegar a algo em torno de 15 mil dólares. O que explica bem toda a movimentação e dedicação nesse tipo de comércio ilegal e estranho.

5 – Roubo de pontes

Mas como raios alguém consegue roubar uma ponte? E para quê? Essas são, sem dúvidas, o mínimo de perguntas que faríamos ao receber a notícia de que uma ponte foi roubada. Quase impossível de se imaginar. Mas foi o que ocorreu na República Tcheca, no ano de 2012, quando uma ponte de 10 toneladas, com 198 metros de trilho, simplesmente desapareceu!

Publicidade
continue a leitura

Investigadores do caso indicam que os criminosos se passaram por funcionários que estariam dando manutenção na ponte, e que por isso, teriam roubada a mesma sem que ninguém de fato notasse.

6 – Roubo de gelo

Não bastasse o derretimento do gelo em consequência do aquecimento global, alguns grupos de criminosos têm se articulado para roubar blocos de gelos de calotas terrestres. Foi o que aconteceu em 2012, no Chile. Quando um homem foi detido com 5 toneladas de gelo na traseira de seu caminhão. Segundo autoridades, o gelo seria usado em bares e restaurantes sofisticados da região.

7 – Escondedor de placas

Sabemos que nós, seres humanos, temos inteligência e articulação o suficiente para criar inúmeras formas de burlar regras. Mas temos que reconhecer que, alguns de nós, superam todas as expectativas. Exemplo disso é um tipo de “escondedor de placas” da cidade de Teerã, na Ásia. Sua atuação consiste em conduzir sua motocicleta de forma a esconder a placa do veículo à sua frente. Assim, o sistema e câmeras que vigia o trânsito da cidade, não registra multas do veículo.

Cidadãos da região têm se candidatado a esse tipo de “trabalho informal e ilegal” como rendas extras e até como meio de vida.

Criativo, né?

Publicado em: 16/05/19 15h52