Curiosidades

7 histórias emocionantes dos piores lugares do mundo

0

Hoje em dia, basta ligar a televisão, ler o jornal ou ligar o rádio, para ficar deprimido. São tantas notícias ruins, que fica até difícil se manter positivo em meio ao caos que estamos vivendo em todos os lugares do mundo. É guerra dizimando comunidades, desastres ambientais, pessoas simplesmente matando umas a outras e por aí vai. O que não faltam são notícias horríveis, que nós fazem até perder a esperança de que as coisas possam melhorar algum dia.

É tanto ódio e intolerância, que o mundo está vivendo em miséria. Miséria de recursos, miséria de empatia e respeito pelo próximo. Mas mesmo assim, em meio a tudo isso, há como ter esperança sim, afinal, enquanto existir amor, existe esperança. E às vezes, a esperança pode ser restabelecida nos lugares mais improváveis do mundo. Naqueles onde ninguém poderia esperar nada de bom. Como uma forma de fugir de toda a maldade do mundo, confira a seguir, 7 histórias emocionantes dos piores lugares do mundo.

1 – O cachorro de Oklahoma

Em junho de 2014, um terrível tornado destruiu grande parte da cidade de Oklahoma, nos Estados Unidos. Milhares de casas foram derrubadas, famílias foram separadas e 24 pessoas morreram. Uma verdadeira catástrofe ambiental. Mas, em meio a toda a destruição, uma história emocionou a pessoas. Susie, uma cachorrinha da raça collie, foi vista em frente aos escombros da casa do seu dono. Visivelmente desolada, ela estava procurando pelo seu dono. Uma foto da cachorrinha foi parar na internet e causou uma enorme comoção.

Achando que os donos da casa, onde a cachorra morava, tinham morrido, as pessoas já estavam à procura de um novo lar para Susie. Mas uma reviravolta surpreendeu a todos. Basicamente., o dono de Susie não apenas estava vivo, como estava procurando, em meio a cidade devastada, pela sua cachorrinha. Graças a foto, compartilhada na internet, a irmã do dono de Susie alertou o xerife da cidade, o que possibilitou o reencontro comovente entre os dois.

2 – Casal que sobreviveu ao campo de concentração

De todos os cenários mais improváveis do mundo para um romance, o campo de concentração de trabalhos forçados nazista deve ser o primeiro. Mas não para Luigi Pedutto e Mokryna Yurzuk. Os dois foram presos no campo de concentração austríaco, em 1944, ele como prisioneiro de guerra italiano, e ela poder ser ucraniana, e fazer parte da lista de pessoas odiadas por Hitler. Lá, eles trabalharam juntos, em condições desumanas por um ano, e se apaixonaram.

Quando os prisioneiros foram libertados pelos soviéticos, Mokryna foi levada de volta para o seu país. Pedutto, em contra partida, teve o seu visto recusado na Ucrânia e foi separado da sua amada. E assim, eles ficaram por 60 anos, até que, em 2004, Pedutto decidiu procurar a sua amada. Ele escreveu para um programa de televisão russo, que localizou Mokryna e os reuniu ao vivo na televisão. Os dois retomaram o namoro que sobreviveu a Hitler, Stalin, a Guerra Fria, além de seis décadas de separação.

3 – O salvamento nazista

Durante a Segunda Guerra Mundial, os submarinos alemães se tornaram bastante notórios entre todos os marinheiros. Em 1939, uma tripulação grega decidiu abandonar o seu navio, que estava prestes a afundar. Não era o ideal, mas eles não tinham muitas opções. O mar estava tempestuoso e tudo estava contra eles, havia até um submarino alemão perto deles. Quando o navio condenado naufragou, todos os marinheiros caíram na água, muitos deles até sem botes salva-vidas, seria o fim para os marinheiros gregos. Se não fosse pelo capitão nazista que teve um grande senso de solidariedade e humanidade.

Ele resgatou todos os 28 marinheiros gregos e os levou para a Irlanda neutra. Lá, ele os deixou na praia, antes de retomar o seu caminho rumo à guerra. Sim, estamos falando de um oficial nazista que, em meio a uma das guerras mais sangrentas da história, salvou 28 vidas apenas para fazer uma boa ação.

4 – Ato de solidariedade

Às vezes, podemos até enxergar o Oriente e o Ocidente prestes a entrar em uma grande guerra. A visão de que o Islã e o Cristianismo querem um ao outro extintos, não vale para o Egito. Em 2011, um grupo de extremistas atacou uma igreja em Alexandria e matou 21 cristãos. Ao saberem do ato terrorista, contra seus vizinhos cristãos, a maioria dos muçulmanos do Egito saiu de suas casas e se encontrou na igreja mais próxima, para ajudar. Eles agiram como escudos humanos para os proteger. Sim, eles arriscaram as suas próprias vidas, para manter os seus compatriotas seguros, mesmo que fossem cristãos.

5 – O melhor irmão da Síria

A guerra civil na Síria foi o palco de boa parte dos momentos mais horríveis da história. Mas em meio a todo esse caos e destruição, acontecem coisas boas. Depois de um ataque de foguete que deixou Abdulrahman, o irmão caçula de Omar, sem sem as pernas, Omar, o menino prometeu que ninguém da sua família iria morrer, enquanto ele vivesse. Porém, eles estavam em meio a uma zona de guerra, e com seu irmão incapaz de andar. Num dia de conflito, ele sabia que precisava o tirar dali. Então, ele amarrou o seu irmão nas costas e literalmente o carregou até a Turquia. Mas até chegar lá, ele enfrentou diversas dificuldades, já que a fronteira estava com impedimentos ilegais. Além de estar mais perigosa do que nunca. Mas nada disso o impediu de salvar o seu irmão, que agora vive seguro longe da guerra.

6 – Casal que salvou pessoas de um genocídio

Na década de 1990, Ruanda sofreu um dos piores genocídios da história moderna. Em 100 dias, o país perdeu aproximadamente 20% de toda a sua população, em decorrência dos ataques brutais dos extremistas hutus. Em meio a barbárie, Rwanburindi Enoch e sua esposa, além de não participarem dos ataques, ainda se arriscaram para salvar as vítimas.

O casal abriu a porta de sua casa para os tutsis feridos, dando-lhes abrigo e oferecendo cuidados. Mesmo sob as constantes ameaças dos hutus. Mais do que isso, quando sua casa ficou pequena para tantas pessoas, ele até construiu outra casa em sua propriedade para que os tutsis pudessem se esconder. Quando perguntando por que estava colocando em risco a sua família para salvar essas pessoas ele respondeu: “Nunca dê as costas a um companheiro cristão”. No fim das contas, Enoch e sua mulher salvaram muitas vidas, mesmo que as custas da sua reputação, dinheiro e quase tudo.

7 – Sacrifício em Auschwitz

Não restam dúvidas que se houve um inferno na Terra, esse lugar foi Auschwitz. Mais de 1,5 milhão de pessoas morreram sem sentido algum, apenas por crueldade e indiferença de um grupo opressor. Porém, mesmo em meio a esse inferno, houve momentos de humanidade.

Em 1941, três prisioneiros conseguiram fugir do campo. Porém, o comandante ordenou que outros dez prisioneiros fossem mortos, como uma forma de punir os que ficaram pelo que os fugitivos fizeram. Porém, quando um dos escolhidos aleatoriamente começou a chorar por causa de sua esposa e filhos, outro prisioneiro, chamado Maximilian Kolbe, deu um passo à frente e se ofereceu para ser sacrificado em seu lugar. Ele ficou tão comovido pela história do homem, que se ofereceu para morte, por ele.

E para você, qual dessas histórias é a mais emocionante? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.

Time 7 ganha novo membro em Boruto

Matéria anterior

Por que a nova versão da Corsola em Pokémon Sword e Shield é tão triste

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos