• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 métodos de execução insanos que aconteciam na arena de gladiadores

POR A redação    EM Curiosidades      07/01/19 às 13h38

As execuções nas arenas da Roma Antiga não foram rápidas, muito menos fáceis. Eram praticamente um show. Além disso, uma forma de mostrar para a população o que aconteceria caso alguém saísse da linha. Se tratava de uma exibição pública de crueldade e criatividade selvagem.

Os condenados à morte eram humilhados e seus últimos minutos de vida eram marcados por muito sofrimento. Não existia honra no momento da morte. Homens e mulheres eram trazidos nus para a arena, uma forma de envergonhá-los diante do povo romano. Confira aqui 7 formas de como essas mortes aconteciam:

1- Touros

Um dos métodos mais populares, e dolorosos, usava animais para matar a pessoa. Eles colocavam o condenado em uma rede, que em seguida era pendurada no ar ou deixada no chão. Alguns escravos estressavam o animal até ele atacar visivelmente a vítima.  Depois de arremessado e chifrado pelo animal, era retirado da rede e tinha a garganta cortada para garantir a morte.

2- Crucificação

A morte por crucificação era extremamente dolorosa. Além de crucificar, pregando as mãos e os pés com pregos, normalmente as pernas do condenado eram quebradas antes de serem suspensas. Quando o criminoso estava em posição, ele morreria lentamente por asfixia e perda de sangue.

3- Atropelamento animal

Os elefantes também eram usados ??em execuções, por causa do grande porte. No entanto, ser pisoteado por um, era considerado uma morte indigna entre os romanos. Era um método utilizado com os traidores de Roma.  Em 167 a.C, o general Aemilius Paullus tinha elefantes atropelando os homens capturados que haviam tentado desertar seu exército. E como nas execuções por touros, caso a pessoa não morresse, tinha a garganta cortada.

4- Dança do fogo

Quem recebia essa sentença era obrigado a usar roupas coloridas, embebidas em uma substância inflamável. No centro da arena, eles eram acendidos. Enquanto suas roupas queimavam, eram forçados a dançar para o público.

5- Auto castração ou morte

Alguns condenados à morte recebiam uma alternativa, nunca agradável. A auto castração foi um exemplo. A pessoa podia escolher entre amputar seu próprio membro. Em uma das opções a pessoa era morta cruelmente, na outra poderia viver o resto da vida como escravo e eunuco.

6- Execuções Mitológicas

Para os romanos, não bastava apenas ler os mitos da Grécia ou representá-los em palco. Preferiram que os mitos fossem reencenados na carne e soprados por golpe. As mulheres, quando condenadas, muitas vezes tinham de reencenar cenas de sexo que incluíam Pasiphae e o touro, bem como uma cena de The Golden Ass de Apuleius.

8- Sob a Regra do Papa

Os romanos não foram os únicos culpados por todas as execuções. Embora se possa argumentar que execuções pagãs foram brutais, o mesmo pode ser dito das execuções que ocorreram depois do Cristianismo implantado em Roma. Por volta do ano de 700, o Coliseu caiu em péssimas condições. O lugar não era apenas para jogos, mas servia para punição pública e execução. Um exemplo é o do papa Estêvão III, condenado e levado ao Coliseu. Em sua pena, ele teve os olhos e língua violentamente arrancados.

Próxima Matéria
Via   Top Tenz  
A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você


Fatos + Deezer (Podcast)

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+