• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 visões diferentes e assustadoras de como é o inferno

POR Mateus Graff    EM Lendas Urbanas      29/11/17 às 15h41

Antes de mais nada precisamos saber se vocês acreditam no inferno. Bom, muitas pessoas acham que, na verdade, o inferno é o mundo em que vivemos e que provavelmente estamos pagando algo aqui na Terra. Mas os religiosos acreditam que as pessoas que não seguirem a palavra de Deus e forem pecadoras, acabarão indo para nas mãos do tinhoso. Será?

Até hoje não existe nenhuma prova científica de que o inferno exista, e provavelmente nuca teremos provas disso (ao menos enquanto estivermos vivos). Mas existem algumas visões de pessoas que descreveram com detalhes como é o inferno, confiram:

1 - O Apocalipse de Pedro

No final do século II, uma série imitação de livros sagrados começou a aparecer. Um deles era o Apocalipse de Pedro, que possuía algumas visões do inferno. O livro dizia que as pessoas ficavam penduradas pela língua sobre uma piscina de sangue. Os blasfemos eram esfaqueados nos olhos com ferro quente. Nuvens de vermes se arrastavam pela paisagem, destruindo tudo. Isso sem falar em demônios jogando mulheres lésbicas e transgêneros de um abismo e ainda mulheres com os olhos queimados pelas almas de seus filhos abortados.

2 - A visão de Santa Maria Faustina

Santa Maria Faustina foi uma freira polonesa do início do século XX. Hoje ela é reconhecida pela igreja como uma santa. Talvez ela seja mais conhecida pela série de visões que culminou em sua jornada para o inferno. Santa Maria descreve as torturas do inferno como uma câmara gigante, com um cheiro ruim, indescritível e sufocante.

Os demônios fazendo torturas terríveis, cada uma delas sob medida para cada alma que chegava no inferno. Enquanto isso, o próprio Deus queima os pecadores com seu fogo agonizante. A maioria das almas nesse inferno são nomeados como infiéis, mas as pessoas que acreditavam mas pecavam, iam direito para o purgatório.

3 - A visão santíssima de Anne Catherine Emmerich

Anne Catherine Emmerich nasceu no final do século 18. Ela era uma mística em tempo integral. Depois que ficou adulta, ela fico conhecida por apresentar sinais de estigmas e visões horripilantes, inclusive uma visão do inferno. Segundo ela, o inferno é um lugar sujo, parecido como uma cidade fantasma, com edifícios em colapso e pântanos onde os condenados se envolvem com todos os tipos de atividades depravadas.

Enquanto isso, víboras e répteis deslizavam entre os edifícios consumindo almas perdidas que vagavam as ruas. Demônios ficam passeando pelas ruínas e no centro havia um grande abismo. Tal abismo era onde Lúcifer fica acorrentado e gritando de agonia. Curiosamente, havia também várias profecias rabiscadas nas paredes, uma das quais diz respeito a libertação de Satanás na Terra, pouco antes do ano 2000.

4 - O inferno de Swedenborg

No final do século 18, um cientista e filósofo chamado Emmanuel Swedenborg escreveu um livro onde ele dizia que havia mais de um céu e mais de um inferno. Suas três versões do céu permaneceram semelhantes, mas as do inferno eram diferentes. Em algumas versões, os condenados eram presos em grandes cidades decadentes repletas de violência. Demônios e almas perdidas passavam o dia brigando com os outros, bebendo e roubando uns aos outros.

As versões mais pesadas diziam que toda casa era um bordel onde os clientes eram obrigados a copular em excrementos, enquanto a cidade ardia em chamas. Outros infernos ainda incluíam florestas escuras com animais monstruosos cavernas úmidas, além dos desertos infinitos. Mas o que mais deixava as pessoas assustadas era a ideia de que todo mundo tem um inferno dentro de si. Para ele, quando morremos, começamos a habitar nele ao invés de ficarmos mentalmente presos lá.

5 - O Apocalipse de Paulo

O Apocalipse de Paulo é basicamente uma reinicialização do Apocalipse de Pedro no terceiro século. Para ele, o inferno é dividido em dois rios, um de fogo e um de gelo. Os condenados ficam divididos entre os dois rios. Porém, um dos tormentos mais simples é queimar o sofrer congelamento para a eternidade. Os condenados do rio de fogo tem suas entranhas perfuradas por ganchos de ferro, pedras jogadas em seus rostos e lábios cortados com navalhas em brasa. Alguns deles também tem o corpo consumido por vermes.

Já os condenados dos rios de gelo tem suas mãos e pés cortados e são servidos aos vermes. Os gays são jogados em um poço cheio de piche para sofrer por toda a eternidade, enquanto as mulheres que perderam a virgindade antes do casamento são acorrentadas em ferros em brasa e estupradas. As pessoas também são torturadas por blasfêmia, por terem dinheiro, por não jejuar corretamente e até por darem coisas a instituições de caridade. Em suma, toda a raça humana desde o início dos tempos , provavelmente, é purulenta neste inferno , o que sugere que o autor pensou que todo o conceito do perdão cristão é altamente superestimado. Uma loucura, não!?

6 - A visão de Tundale

Um irlandês que viveu na Idade Média chamado Tundale (ou Tundal), hoje é conhecido apenas por sua insana viagem de dois dias para o inferno. Lá, segundo ele, as pessoas eram cozidas em sopas e em frigideiras gigantes. Demônios com forcas "embrasadas" expulsam as pessoas das montanhas e outros demônios cortam as pessoas em pedacinhos. Depois, eles magicamente juntam as pessoas para poderem cortá-las novamente. Tundale também foi torturado por demônios, que o fizeram levar uma vaca selvagem através de uma ponte estreita repleta de pregos enquanto monstros em forma de cavalo tentaam devorá-lo.

Mas o que mais chochou da sia história foi Acheron. O mesmo é uma espécie de inferno dentro do inferno. Acheron é uma besta gigante capaz de engolir nove mil homens de uma só vez. Depois que estavam dentro dele as pessoas eram comidas novamente, desta vez por milhares de cães assustadores, cobras, ratos e coisas do tipo. Enquanto são comidas, as pessoas também eram queimadas e sufocadas com enxofre. Pode ser apenas um exagero da literatura cristã, mas ainda assim é assustador.

7 - A visão de Wetti

Pintado no século IX, "A Visão de Wetti" segue um monge alemão em sua jornada para o inferno e conta as coisas que ele vê ao longo do caminho. Tem as referências habituais da escuridão, as chamas, vermes e o sofrimento eterno, mas o que mais chama a atenção é a obsessão pela sexualidade.

O anjo da guarda do Wetti menciona ou discute sodomia cinco vezes, mesmo comparando-o com uma praga. Entre as punições que ele viu, genitais sendo carbonizados pelo fogo e mulheres nucas sendo açoitadas. Mas o pior está reservado para o ex- imperador Carlos Magno, que é amarrado nu à uma estaca, enquanto um animal rasga seus órgãos genitais.

E aí, já conheciam todas essas visões do inferno? Acredita que elas podem ser reais ou não passam de balela? Comentem!

Próxima Matéria
Mateus Graff
https://www.instagram.com/mateusgraff/ https://www.facebook.com/mateus.adjutomartinsgraff
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você


Fatos + Deezer (Podcast)

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+