Curiosidades

Até 12 milhões de vidas podem ser salvas aposentando essa tecnologia

0

Em suma, muitos avanços tecnológicos já aconteceram nos últimos dez anos. Nesse ínterim, coisas que no passado as pessoas achavam ser dignas de filme de ficção, hoje é realidade. Ademais, a tecnologia de hoje em dia impressiona muitas pessoas. Esses avanços, aparentemente, tendem a acontecer cada vez mais rápido. Eles trazem, para diversas áreas, inúmeros benefícios. Entretanto, existe um lado ruim.

Ademais, com o passar dos anos, o planeta vem sofrendo com o aumento da poluição, tanto os animais, quanto os homens. Ambos vêm enfrentando as consequências. O ser humano é por si só um animal cheio de manias nojentas que polui o habitat de outros seres vivos sem pensar nas consequências que isso pode gerar. Nem mesmo se importa em como essa poluição pode voltar e prejudicá-lo.

Tecnologia

Portal Energia

A poluição causada pelo combustível fóssil foi a responsável por mais de oito  milhões de mortes prematuras em 2018. Mas, se vivemos em um mundo estratégico, era de se pensar que quanto mais se retirar usinas de energia, isso resultaria em um corte significativo da emissão de combustíveis fósseis, logicamente. Como resultado, ao mesmo tempo, a qualidade do ar melhoraria já a curto prazo.

Ademais, se essas políticas de mitigação do clima forem combinadas às políticas de saúde pública, elas podem salvar até 12 milhões de vidas. Além de salvar 18% das futuras emissões de CO2.

Essa simples troca de tecnologia pode fazer um bem enorme para a população mundial. Os números mencionados vieram de dados de países ao redor do mundo, entre 2010 e 2018. Nesses oito anos, os pesquisadores calcularam que aconteceram mais de 800 mil mortes prematuras anualmente. Elas estavam relacionadas à essa tecnologia, no caso à poluição do ar causada pelas usinas de combustível fóssil.

Problemas

Significados

Dessas mortes, aproximadamente 92% delas aconteceram em países de baixa renda ou com economias emergentes. Como por exemplo, China, Índia e nações do Sudeste Asiático. Fora da Ásia, os lugares que tiveram as maiores mortes por conta da poluição causada por essa tecnologia de usinas foram o Oriente Médio e a África.

Esses lugares são onde as usinas de energia são mais novas, menos eficientes e menos regulamentadas. Além disso, a demanda por energia nesses lugares está crescendo de forma rápida.

Um exemplo disso é que, apenas na Índia, as emissões das usinas de energia devem quadruplicar entre 2010 e 2050. Como resultado, isso trará mais mortes. Por isso que se a tecnologia dessas usinas super poluentes puderem ser deixadas de lado mais cedo, ou então funcionarem com um controle de poluição mais rígido, os novos modelos sugerem que “poderíamos reduzir substancialmente a carga de saúde sob a mesma energia climática e via de ar limpo até 2050”.

Estratégias

Manutenção e Suprimentos

Atualmente, nem mesmo as estratégias de mitigação do clima mais ambiciosas veem essas mortes relacionadas com a poluição do ar caindo de uma forma significativa, até aproximadamente metade do século. Nesse sentido, espera-se que milhões de pessoas acabem morrendo por respirarem um ar nocivo à saúde. Essas mortes acontecerão principalmente na Ásia.

Por conta disso que, se se colocar como alvo, agora, essa tecnologia das usinas de energia poluentes, os pesquisadores acreditam que várias dessas mortes podem ser evitadas.

Segundo um banco de dados mundial de usinas de energia, conhecido como Global Power Emissions Database, as maiores usinas super poluentes estão atualmente no Oriente Médio, Índia e África.

Possibilidades

Click Petróleo e Gás

Dentre essa tecnologia das usinas, a de carvão é, historicamente, a pior infratora, tanto para o clima como para a saúde. Por conta disso que ter o foco primeiro nelas é essencial.

Para se ter uma ideia, somente em 2010, essas usinas em específico foram responsáveis por quase 80% de todas as mortes associadas à poluição do ar. Então, se pudessem aposentar essas usinas mais cedo, torná-las mais eficientes ou com tecnologia de captura de carbono instalada, isso daria benefícios para a saúde pública como um todo, que seriam vistos quase que imediatamente.

“Em contraste com os benefícios para a saúde de metas climáticas ambiciosas que ocorrem principalmente após 2030, a implantação de tecnologias de controle de poluição, com foco na redução das emissões de fim de linha, pode efetivamente e imediatamente reduzir as intensidades de emissão de poluição. De fato, a implantação generalizada de fortes controles de poluição no curto prazo pode principalmente evitar aumentos nas mortes relacionadas ao PM2.5, em 2030 e 2050. Mesmo onde a mitigação do clima é fraca”, escreveram os pesquisadores.

Em outras palavras, por mais que as demandas por energia continuem aumentando, as populações continuem crescendo e envelhecendo, e a mitigação climática continue limitada, ainda assim, seria possível melhorar a saúde humana de uma forma significativa apenas trocando essa tecnologia.

Fonte: Science Alert

Imagens: Portal Energia, Significados, Manutenção e Suprimentos, Clik Petroleo e Gas

O caso Eloá Cristina

Matéria anterior

7 lançamentos de dezembro do Disney+

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos