Natureza

Banana tem semente?

0

Uma dúvida comum de toda criança à respeito das frutas é sobre a existência de sementes na banana. Quando iniciamos os estudos sobre a reprodução das plantas, ainda no ensino fundamental I, aprendemos que as plantas nascem a partir da semente.

Ainda nesse âmbito da biologia, várias frutas são dadas como exemplos para demonstrar o ciclo reprodutivo. Entretanto, uma planta que não se vê citada como exemplo é a bananeira. Nas observações do dia a dia, percebemos a semente no interior das frutas, mas esta premissa não é observada na banana.

De acordo com estudos botânicos, a banana é uma fruta rica em vitaminas e potássio, pertencente ao reino plantae e de classificação superior musaceae. O nome científico da fruta é Musa. O nome dado para as plantas que pertencem a esse gênero é bananeira.

Como características principais da espécie, temos a presença de folhas grandes, na cor verde, e que possuem bainhas que formam um tipo pseudocaule. Denominado como rizoma, o verdadeiro caule da bananeira é subetrraneo e cresce no sentido horizontal.

O nome popular dado à fruta produzida pela bananeira, é a banana. Sua forma de consumo é predominantemente in natura, sendo uma fruta que caiu no gosto popular devido à sua acessibilidade e seu valor comercial. No mercado, é possível encontrar vários tipos da fruta, dentre eles a banana nanica, prata, maça e da terra. Apesar de ser uma fruta presente em grande parte da alimentação dos brasileiros, poucas pessoas conhecem a estruturação do fruto.

Estruturação interna da banana

Foto: Reprodução

Sobre a sua estruturação, muitas pessoas acreditam que os pontinhos pretos existentes no interior da banana são sementes. No entanto, aqueles pontinhos nada mais são do que óvulos não fecundados. Por se tratar de um fruto partenocárpico (aqueles onde a fecundação é inexistente), a verdade é que banana não tem semente.

Ao longo dos anos, em decorrência da seleção do fruto por produtores que buscavam melhorias na qualidade do produto ofertado, a banana foi se desenvolvendo. Isso ocorreu através de mudanças genéticas, até que a semente desapareceu do fruto.

Todavia, ainda é possível encontrar na natureza espécies da fruta que ainda não sofreram com essas mudanças e possuem sementes. As bananas selvagens, por exemplo, estão propícias a desenvolverem sementes em virtude de situações de estresse ambiental, na tentativa de garantir a sua sobrevivência. Podemos citar como exemplo deste tipo de banana a Musa balbisiana, nativa do sul da Ásia.

Mediante estas informações e levando em consideração os estudos relacionados à botânica que tratam sobre o ciclo reprodutivo das plantas, a dúvida que fica faz referência à forma de reprodução da bananeira. Normalmente, este ciclo acontece por via vegetativa, em que acontece a separação do broto pertencente à planta-mãe, que dará origem a outro indivíduo.

Quando isso acontece, a planta não apresenta nenhuma variedade genética, sendo uma cópia idêntica à sua provedora. Este tipo de reprodução apresenta um grande problema, pois se trata de plantas sem alterações genéticas, caracterizando-se como um broto espécime com a mesma facilidade de contrair doenças que a sua genitora.

Outra forma de reprodução é por meio do fracionamento de rizomas. Essa técnica consiste no plantio de um pedaço do caule da bananeira. A produção de mudas in vitro, apesar de ser um pouco mais cara, também é uma possibilidade existente no mercado.

Uma curiosidade sobre o fruto é que as bananas do tipo prata, prata-anã e pacovan são as as variedades com maior cultivo no Brasil. De acordo com pesquisas feitas pela Embrapa, essas três espécies são responsáveis por 60% da área de cultivo de bananeiras em todo o país.

Fonte: Mundo Educação

Datas que você não sabia que eram comemoradas em dezembro

Previous article

Os 7 quartos de hotel mais divertidos do mundo

Next article

Comments

Comments are closed.