Curiosidades

Cachorros lacrimejam mais quando se reencontram com seus donos

0

O relacionamento dos humanos com os cachorros é antigo. Quem tem um cãozinho em casa sabe o que é contar sempre com amor e apoio incondicional. Os animais aparecem no topo da lista de maiores companheiros das pessoas por nunca abandonarem seus donos.

Além disso, um estudo científico recente mostrou que os olhos dos cachorros se enchem de lágrimas quando eles se reúnem com seus donos. O estudo comparou o volume de lágrimas normal de aproximadamente 20 cachorros, com o volume quando eles estão “chorando” ao se reunirem com seus donos depois de várias horas.

“Descobrimos que os cães derramam lágrimas associadas a emoções positivas”, disse o pesquisador Takefumi Kikusui, da Universidade de Azabu, no Japão.

De acordo com os pesquisadores, essa secreção lacrimal é medida pela oxitocina. Ela é uma substância que tem um papel importante no parto e também no fluxo de leite, mas também está relacionada com comportamentos positivos e amorosos em seres humanos.

Segundo Kikusui, ele e sua equipe fizeram essa descoberta depois que um dos seus dois poodles teve filhotes. Quando isso aconteceu, ele notou que sua cadela estava lacrimejando, mas não da mesma maneira que os humanos estão acostumados.

“Isso me deu a ideia de que a oxitocina pode aumentar as lágrimas”, disse ele.

Estudo

G1

Os pesquisadores sabiam, por observações anteriores, que a oxitocina é liberada por cachorros e pelos seus donos quando eles interagem. No entanto, eles decidiram fazer experimentos para confirmar se os reencontros entre eles também provocariam lágrimas nos cachorros.

Para o estudo, as medições da secreção lacrimal foram feitas com um teste oftamológico chamado de Schirmer. Elas foram feitas cinco minutos depois que os donos dos cachorros voltavam para casa depois de terem ficado longe entre cinco e sete horas.

Nesses casos, o volume de lágrimas realmente aumentou quando foi comparado com a taxa medida enquanto os animais estavam relaxados em casa com seus donos.

Em um outro experimento, os cachorros analisados foram deixados em uma creche pet enquanto seus donos estavam em outros lugares. Então, um veterinário ou funcionário do local com o qual o cão estava acostumado fez o teste oftalmológico. Com isso, eles viram que o volume das lágrimas também aumentou quando os animais se reencontraram com pessoas conhecidas. O mesmo não aconteceu com pessoas desconhecidas.

Lágrimas dos cachorros

G!

E por fim, para testar a hipótese de que as lágrimas nos olhos dos cachorros durante o reencontro facilitava o cuidado humano com os animais, do mesmo modo que acontece nas interações de humanos com crianças, os cientistas pediram para que algumas pessoas avaliassem fotos de rostos de cães com ou sem lágrimas artificiais.

Como resultado, eles descobriram que as pessoas deram respostas mais positivas quando os cachorros estavam com olhos lacrimejantes.

De acordo com o autores, essas descobertas sugerem que a produção de lágrimas dos cachorros os ajudam a forjar conexões mais fortes com os humanos. “Os cães se tornaram parceiros dos humanos e podemos formar laços. Nesse processo, é possível que os cães que apresentam olhos lacrimejantes durante a interação com o dono sejam mais cuidados pelos seus tutores”, pontuou Kikusui.

Mesmo tendo feito essas descobertas, os autores ressaltam que ainda existem várias perguntas que ficam no ar, como por exemplo, o fato de que os experimentos não levaram em conta se os cachorros também lacrimejam em emoções negativas, e se eles “choram” também quando se encontram com outros cachorros.

Emoções

G1

Com o passar do tempo, os donos de cachorros percebem que seu animalzinho não só entende o que ele quer dizer, mas também a forma e o tom que o dono diz as coisas. A convivência entre humanos e cachorros ao longo da história, de acordo com a etologia canina, que é a ciência que estuda o comportamento natural dos cães, fez com que esses animais aprendessem, naturalmente, a interpretar as emoções humanas.

Segundo um estudo feito pela Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), os cachorros conseguem identificar se seus donos estão se sentindo felizes, tristes ou então se estão com raiva. Identificando essas emoções em seus donos, eles terão reações diferentes.

Isso pode explicar o motivo dos cachorros quererem sempre ficar perto dos seus donos quando eles estão tristes.

De acordo com pesquisas, os cachorros conseguem identificar emoções positivas e negativas através das atitudes, tom de voz ou linguagem corporal de alguém. E essa identificação é ainda mais forte quando a pessoa faz parte do círculo social do animal.

De acordo com Alberto Tejeda Perea, especialista do Hospital Veterinário de Especialidades em Fauna Selvagem e Etologia Clínica da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootécnica (FMVZ), os cachorros têm a tendência de ter comportamentos infantis mesmo quando são adultos. É exatamente o aspecto emocional que ajuda esses animais a decidir com quais indivíduos, eles se relacionam.

Além de reconhecer os sentimentos, os cães podem também reconhecer quando uma pessoa tem más intenções contra eles ou seus donos. Quando eles sentem isso, os cachorros podem se comportar de uma maneira hostil e ansiosa.

Fonte: G1, ES360

Imagens: G1

Como a China alterou o fim do filme ‘A Origem de Gru’

Artigo anterior

Essas 15 séries definem o século 21

Próximo artigo