Natureza

Casal de onças se reencontra depois de ficar três anos separado

0

Um casal de onças se reencontrou depois de ficar três anos separado em um refúgio biológico de Foz do Iguaçu, na região oeste do Paraná. Os animais foram afastados para que a fêmea pudesse criar os filhotes.

Valente, o macho, foi distanciado da família quando nasceram os filhotes Pytu e Poty. Em vida livre, ele não conseguiu acompanhar o crescimento da oncinha. Com isso, a função de criar e ensinar aos bebês a caçar é da mãe, chamada Nena.

Um dos filhotes nasceu com melanismo, igual à mãe, e também é uma onça preta. Hoje em dia, os filhotes já são adultos e moram em outros centros de conservação, para formar família.

Com os filhotes já criados, Nena e Valente puderam se reencontrar. No começo, eles se cheiraram e estranharam, mas logo em seguida rolaram na grama.

O médico veterinário Pedro Teles informou que as onças conseguem se lembrar umas das outras.

“Onças são animais com memória afetiva muito grande. Por mais que eles tenham ficado esse tempo todo separados, um não esqueceu do outro”, disse.

Proteção

Foto: RPC Foz do Iguaçu

A Mata Atlântica é um dos biomas em que as onças-pintadas estão mais ameaçadas. Os cientistas estimam que existam menos de 300 felinos no bioma.

O Refúgio Biológico da Itaipu, local em que o casal de onças vivem, faz parte do programa nacional de preservação de espécies em risco de extinção.

Com quase 15 anos, Valente é um dos poucos machos com a genética da Mata Atlântica ainda vivo no Brasil. De acordo com a zootecnista Fabiana Stamm, após o encontro com Nena, a expectativa é que o casal tenha novos filhotes.

“Eles já se aproximaram, teve algumas cópulas, a gente não tem certeza se foi efetiva porque, provavelmente, a Nena ainda não está no cio. São três meses de gestação, a gente espera ter filhotinhos nos próximos meses”, explicou.

Câmera registra novos filhotes de onça-pintada no Parque Nacional do Iguaçu

Foto: Reprodução

Também nesta semana, foi noticiado que uma câmera de monitoramento registrou a chegada de mais dois filhotes de onça-pintada dentro do Parque Nacional do Iguaçu, na região oeste do Paraná. 

De acordo com o Projeto Onças do Iguaçu, os filhotes são de uma onça batizada como Índia e devem ter entre seis e oito meses de idade. No registro, é possível notar a mãe e um dos filhotes. Já no final do vídeo, aparece os olhos, que segundo a bióloga e coordenadora do projeto, Yara Barros, são do outro filhote.

“A Índia é muito especial pra gente. Ela é mãe do Mitacoré, que também foi registrado novamente neste ano. E agora essa surpresa linda dela com dois filhotes. O primeiro dá pra ver no vídeo, o segundo só dá pra ver os olhinhos ali atrás, mas vamos continuar monitorando essa área pra registrar estes animais, saber o sexo”, disse Yara.

A primeira aparição de Índia foi feita em outubro de 2019. À época, ela estava prenha. Em junho de 2020, foi registrada a onça com um filhote, que foi nomeado como Mitacoré. Mãe e filho foram flagrados novamente pelas câmeras em 2021, aparentando boas condições de saúde.

Já nos últimos dias, as câmeras flagraram Índia fazendo um passeio com os dois novos filhotes pela mata.

“Nascimento de filhotes é sempre sinal de esperança, indicação de que o trabalho realizado está dando certo e que a população de onças dessa área se recupere e aumente. É a única população de onças da Mata Atlântica que está crescendo, nesse corredor verde do parque entre Brasil e Argentina”, disse Yara.

Onças do Iguaçu

Foto: Reprodução

O Projeto Onças do Iguaçu é uma iniciativa do Parque Nacional do Iguaçu, que tem como objetivo conservar a onça-pintada, espécie-chave, de acordo com o projeto, para a manutenção da biodiversidade na região do Parque.

Fonte: G1

Ator de ‘O Cravo e a Rosa’ fala sobre Jade Picon: ‘BBB não é currículo’

Matéria anterior

Audiência virtual do TJ-RS é interrompida após homem aparecer sentado em vaso sanitário

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos