Se você já teve um celular mais antigo, provavelmente, se lembra de como algumas soluções não são mais necessárias hoje. De fato, os smartphones evoluíram muito com o tempo. Na verdade, esses aparelhos evoluíram tanto que quase se tornaram uma parte estendida do nosso corpo. No entanto, algumas "manias" de antigamente ainda permanecem. Por exemplo, quando compramos um celular novo, é necessário deixar carregando por mais tempo na primeira recarga?

Com a evolução do sistema, câmera e funcionalidade, é de se esperar que as baterias também evoluíssem. Por isso, de forma resumida, hoje não é mais necessário deixar carregando por um longo período na primeira recarga. Mas, claro, vamos explicar direitinho como essa tecnologia evoluiu com o passar dos anos.

A primeira recarga definia a vida útil de baterias antigas

Publicidade
continue a leitura

Antigamente, carregar um celular pela primeira vez era um verdadeiro evento. Isso porque, caso ele viesse com alguma carga, era necessário zerar o contador e então, carrega-lo até 100%. No caso do celular vir com 0% de bateria, o mesmo acontecia. Porém, em ambos casos, era necessário deixar a bateria carregando por mais horas, dependendo do fabricante, esse valor podia variar de seis a até 12 horas. Caso isso não fosse feito, as baterias acabavam ficando viciadas e esgotando sua capacidade em poco tempo. Mas, afinal, por que isso acontecia?

Esse "efeito memória" é apenas encontrado em baterias de níquel-cádmio. Ou, pelo menos, era encontrado. Isso porque, essas baterias não são produzidas para novos modelos. Ao invés disso, temos baterias de íons de lítio, que não necessitam dessa recarga. Porém, essas novas baterias não trazem apenas vantagens.

Antigamente, as baterias poderiam durar dias, mas também, os celulares não possuíam nem a metade das funções que temos hoje. Com isso, as baterias precisaram evoluir para que tivessem a carga necessária para o atual consumo de energia.

Publicidade
continue a leitura

Cuidados que devemos ter com as baterias atuais

De fato, as baterias atuais não viciam como as de antigamente. Entretanto, mesmo assim, ainda é possível estraga-las com recargas feitas de maneira irregular. Para isso, as próprias empresas de celulares, como Samsung, Xiaomi e Apple, trazem indicações de como o dispositivo deve ser carregado.

Publicidade
continue a leitura

Enquanto o celular estiver sendo carregado, não se recomenda deixa-lo em superfícies irregulares, como cobertas, sofás e travesseiros. Portanto, o ideal é ter uma superfície plana, como mesas ou estantes. Também é recomendado evitar o uso de carregadores paralelos ou de marcas diferentes. Ainda que os defeitos não sejam vistos imediatamente, com o tempo, isso pode acarretar o mau funcionamento da bateria.

Essas empresas recomendam evitar o uso de adaptadores de tomada, os beijamins. Também é recomendado não utilizar o celular durante o carregamento. Utilizar o smartphone durante o carregamento pode fazer com que ele superaqueça e danifique a bateria ou outras funcionalidades. Quando o celular notificar sobre a bateria fraca, não espere até ele desligar. Ao invés disso, carregue quando a solicitação for feita. Por fim, também vale lembrar que é sempre importante dar, pelo menos, uma olhada rápida no manual de instruções. Dessa forma, maiores dores de cabeça podem ser evitadas.

Publicado em: 15/10/20 21h53