Curiosidades

Ciência mostra que não adianta culpar raças de cães por ataques a pessoas

0

O cachorro é o melhor amigo do homem e com isso várias pessoas podem concordar, e muitos inclusive têm o seu próprio cão para fazer companhia. Contudo, por mais dóceis que eles sejam hoje em dia, os cães têm seu lado animalesco. Recentemente, isso foi lembrado por um vídeo que viralizou nas redes sociais, em que três cães grandes pulam e agarram uma mulher em um parque.

Quando registros assim são vistos e reportagens feitas a respeito, não é de se surpreender com o pedido de várias pessoas para que determinadas raças de cães sejam banidas. A da vez é a American Bully XL, uma raça criada a partir do pit bull terrier. Como ela é uma evolução da raça que se baseou, os animais podem chegar a pesar até 60 quilos.

Contudo, será mesmo que as raças são as verdadeiras culpadas pelas mordidas e pelos ataques de cachorros?

Raça dos cães e ataques

Segredos do mundo

De acordo com pesquisas, uma em cada quatro pessoas já foi mordida por um cachorro em sua vida. No entanto, menos de 1% dessas mordidas precisaram de internação no hospital.

Na Inglaterra, um estudo mostrou que as internações hospitalares por pessoas que foram “mordidos ou agredidos por um cachorro” aumentaram de 1998 até 2018, um período de 20 anos. Esse aumento foi visto com relação a mordidas graves o suficiente para que a pessoa fosse internada, e não somente atendida em um pronto-socorro.

Em 2022, aconteceram 10 casos fatais. Contudo, não ficou claro se isso é uma nova tendência, ou se ano passado foi um ano trágico, mas atípico.

Outro fato observado é que o aumento das mordidas de cães parece ser restrito aos adultos. Tanto é que, nos últimos 20 anos, os números triplicaram. Geralmente, os homens têm uma propensão maior a serem mordidos e as vítimas mais comuns são os entregadores.

Mesmo assim, os ataques a mulheres de meia-idade têm aumentado de forma rápida. Os pesquisadores não sabem o motivo disso, mas pode ser por conta da mudança no perfil das pessoas que têm e convivem com os cachorros.

O estudo também mostrou que nas comunidades menos favorecidas socialmente, as taxas de ataques foram mais altas. Também não se sabe o motivo disso acontecer, porém, tendências parecidas também foram vistas em outros tipos de lesões.

Existem raças mais agressivas?

Cobasi

Nesse ponto existem poucas evidências científicas consistentes que algumas raças de cães são mais agressivas inerentemente do que outras. No estudo feito, o sugerido é que as raças que foram ditas como as que mordem são mais populares em determinadas regiões.

Contudo, quando os pesquisadores analisaram as raças envolvidas nas fatalidades, ficou claro que a maioria delas é poderosa e grande, o que não quer dizer que as raças menores não possam matar.

No topo da lista estão os cães da raça American Bully XL, outros bulldogs americanos e pit bulls. Contudo, os rottweilers, pastores-alemães e malamutes também estão presentes.

A maior parte das mordidas dadas são por um animal conhecido da vítima, sendo muitas vezes o cão de estimação da família. E geralmente as mordidas são dadas em momentos em que tutor está acariciando, brincando ou contendo o pet. Isso porque os cães tendem a responder dessa forma ao desconforto, seja ele de medo ou dor.

Evitando mordidas de cães

Patas da casa

Claro que ninguém quer ser mordido por um cachorro. Então alguns pontos devem ser considerados. Por exemplo, um fator importante são as tendências genéticas, por isso é importante ver e fazer uma avaliação dos pais do filhote. Isso é importante porque os cães da mesma raça têm comportamentos muito diferentes, porque essas tendências eles herdam de seus pais.

O recomendável é procurar os sinais de nervosismo ou timidez do cão quando ele está perto das pessoas, e prestar atenção em ações de agressão direta, como latidos e rosnados.

Justamente por isso que se vê que o banimento de raças não é uma coisa eficaz. Claro que as mordidas de cães são um problema social bastante complexo, mas não se pode acreditar que a proibição de uma raça o resolva.

Fonte: Galileu

Imagens: Segredos do mundo, Cobasi, Patas da casa

Hirota: antigo povo do Japão que deformou os crânios de seus filhos

Previous article

Este é Cassius, o crocodilo de 120 anos que é o maior do mundo

Next article

Comments

Comments are closed.