Ciência e TecnologiaCuriosidades

Como é um eclipse solar visto do espaço?

0

Enquanto milhões de pessoas se reúnem em todo o mundo para vislumbrar um eclipse solar, os astronautas observam-na de um ponto de vista muito diferente. No mínimo, a “Estação Espacial Internacional” (ISS) gasta menos de 15 segundos percorrendo a sombra lunar de 100 km de largura, mesmo quando os caminhos se alinham no espaço e no tempo. O horizonte da Terra, no entanto, se estende por quase 2.300 km da ISS, permitindo que os astronautas vejam a sombra lunar se estiverem próximos o suficiente durante a ocorrência. “Observar um eclipse solar total de uma espaçonave tripulada é difícil, mas não impossível”, relatou a NASA. Já imaginou como seria a experiência imagética de um eclipse solar visto do espaço? Bem, nós não podemos te teletransportar para lá, mas é possível instigar a sua imaginação com os vídeos registrados do momento.

Ao longo da história, tais fenômenos inspiraram temor e até medo, especialmente quando os eclipses lunares totais transformaram a lua em vermelho-sangue. As pessoas se sentiram incapazes de compreender como tudo funcionava e, por isso, associaram os eventos intergalácticos às obras divinas. Bem, vamos dizer que não é assim que encontraremos a melhor resolução.

Eclipse solar visto do espaço

À medida que a Lua passa em frente à luz do Sol, ela lança uma sombra sobre parte da Terra. Dessa maneira, os satélites que observam nosso planeta podem ver essa o fenômeno a partir do sombreamento. Desde que a Lua se formou, há cerca de 4,5 bilhões de anos, foi gradualmente se afastando da Terra (cerca de 1,6 polegadas, ou 4 centímetros por ano). No entanto, para a nossa degustação visual, a Lua atualmente está na distância perfeita para aparecer em nosso céu do mesmo tamanho que o Sol e, portanto, bloqueá-la. Assista ao mini-vídeo abaixo para entender como é a visão de um satélite da sombra da Lua na Terra durante um eclipse solar:

Este vídeo do eclipse solar visto do espaço foi capturado pelo Himawari-8, um satélite meteorológico japonês. Os satélites têm a oportunidade única de ver a sombra da Lua se mover pela superfície da Terra durante a ocorrência do fenômeno. A sombra da Lua se move quando a Terra gira e traça um caminho através do planeta. Esse caminho é chamado de “caminho da totalidade”. Se você quiser experimentar a escuridão total durante um eclipse, você tem que estar exatamente localizado na trilha da sombra lunar.

Eclipse Solar e Lunar

Mas, cá entre nós: você sabe diferenciar um eclipse de outro? Um eclipse solar ocorre quando a Lua fica entre a Terra e o Sol, e lança uma sombra sobre o nosso planeta. Este só pode ocorrer na fase da Lua nova, quando o astro passa diretamente entre o Sol e a Terra. Além disso, suas sombras caem sobre a superfície terrestre. Inclusive, existem três tipos de eclipses solares. Ou seja, três ocorrências diferentes sobre um mesmo fenômeno.

O primeiro diz respeito ao eclipse solar total, visível apenas em uma pequena área na Terra. As pessoas que veem o eclipse total estão no centro da sombra da Lua quando atingem a Terra. O céu fica escuro como se fosse noite. Para que ocorra um eclipse total, o Sol, a Lua e a Terra devem estar em linha direta.

O segundo tipo de eclipse solar é um eclipse solar parcial. Isso acontece quando o Sol, a Lua e a Terra não estão exatamente alinhados. O Sol parece ter uma sombra escura em apenas uma pequena parte de sua superfície. Já a terceira ocorrência se refere ao eclipse solar anular. Este acontece quando a Lua está mais distante da Terra e, por isso, parece menor. O nosso astro, em frente ao Sol, se parece com um disco escuro em cima de um disco maior.

Os eclipses lunares ocorrem quando a sombra da Terra bloqueia a luz do Sol, que se reflete na Lua. Existem três tipos: total, parcial e penumbral. O mais substancial é o eclipse lunar total, em que a sombra da Terra cobre completamente o astro. Observe, no vídeo abaixo, como é o eclipse lunar total:

Conseguimos matar um pouco da sua curiosidade sobre como é um eclipse solar visto do espaço? Espero que sim. Não se esqueça de deixar o seu comentário!

Osso que havia desaparecido durante evolução está voltando em alguns seres humanos

Previous article

Escritura antiga conta história de uma chuva de cometas há 13 mil anos

Next article

Comments

Comments are closed.