Na semana passada, a Organização Mundial de Saúde declarou o coronavírus como uma pandemia. Em suma, isso significou que o surto iniciado na província de Hubei, tinha ultrapassado a escala epidêmica na China e atingido o pior dos cenários, onde diversas regiões do planeta eram assoladas pelo COVID-19. Pois bem, enquanto o número de vítima seguia aumentando, a OMS continuou a priorizar a detecção, proteção, tratamento e redução da transmissão do vírus. Ao passo que o cotidiano das pessoas começou a ser diretamente afetado, vimos seus hábitos de consumo serem alterados também. Logo, isso significava que, além da área da saúde, a economia e seus segmentos seriam impactados pela doença. Assim, não demorou para que a indústria do entretenimento começasse a parar, literalmente, diante a atual conjuntura. Só para ilustrar, diversas produções tiveram suas filmagens e lançamento adiados e games tiveram de se adaptar à nova situação.

Ademais, começamos a especular como isso afetaria setores específicos à longo prazo. Enquanto já comentamos sobre o impacto desse vírus no MCU, resolvemos debater sua influência no mundo dos animes. De acordo com Evan Minto, correspondente do Anime News Network, o COVID-19 já vem afetando a produção e distribuição de animações japonesas. Além disso, ao contrário do caso envolvendo a Casa das Ideias, a situação da indústria audiovisual nipônica não é tão previsível assim. Antes que você se pergunte o porquê, explicamos abaixo as variáveis envolvendo os estúdios japoneses e as medidas de contenção do país.

Publicidade
continue a leitura

Coronavírus no Japão e sua interferência no mundo dos animes

Publicidade
continue a leitura

Segundo Minto, desde o dia 25 de fevereiro o governo suspendeu reuniões em larga escala e fechamento de escolas no Japão. Além disso, muitas empresas do país permitiram e incentivaram seus trabalhadores a exercerem suas funções em casa mesmo. Assim, visando a redução dos riscos de transmissão através da minimização de contato interpessoal, estúdios de anime fizeram o mesmo. Acontece que, embora muitos dos profissionais envolvidos com a produção das animações possam exercer seu trabalho perfeitamente de casa, outros precisariam de acesso remoto aos equipamentos do estúdio. Sendo assim, aqui, já é notável a primeira pedra no caminho. Em seguida, foi noticiado que diversos animes teriam o lançamento de seus episódios adiados por causa do vírus.

De acordo com um animador com quem Minto conversou, as produções mais atingidas são aquelas que dependem de animação e coloração nos estúdios chineses. Como dissemos acima, lá foi onde a pandemia se iniciou e diversos estúdios ficaram e ainda estão fechados. Todavia, até aqui, pudemos perceber que o impacto de produção varia muito de estúdio para estúdio. Porém, visto que muitas dessas empresas trabalham com freelancers, elas acabam compartilhando funcionários. Então, caso alguns sejam afetados, não apenas uma produção, mas diversas serão atrasadas, tal qual um efeito dominó. Aliás, não é apenas a área da produção que está sendo afetada, a divulgação dos animes também. Portanto, as empresas que contavam com o marketing de seus novos títulos podem ter seus números impactados por isso.

Publicidade
continue a leitura

Bom, até então é isso. Não existe uma estimativa de quando a situação será estabilizada. Contudo, podemos torcer pelo melhor enquanto revisitamos alguns animes clássicos. Vale lembrar que serviços como Netflix e Amazon Prime Video contam com excelente títulos em seus catálogos.

Publicado em: 21/03/20 18h12