• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

Como sobreviver a um furacão, segundo a ciência

POR Toni Nascimento    EM Ciência e Tecnologia      12/03/19 às 17h02

Fenômenos naturais são incontroláveis. Não tem como impedir um terremoto de acontecer, um tsunami de inundar uma cidade ou um vulcão de entrar em erupção. Frente a esse tipo de desastre natural, tudo o que podemos fazer é nos proteger ao máximo.

Não seria diferente com um furacão. Esse ciclone de vento e tempestade, cheio de força, não pode ser parado. Ele roda milhares de quilômetro e pode ceifar milhares de vidas se não for previamente previsto.

Todos nós estamos cansados de saber que não acontecem furacões no Brasil, porém, em certas localidades do mundo, eles são muito frequentes. Um exemplo é a América do Norte, onde esse tipo de fenômeno se manifesta com certa frequência.

Levando tudo isso em consideração, eu aposto que você já parou para refletir como poderia sobreviver a um furacão. Você sabe o que faria para preservar sua vida nessa situação? Nós vamos te contar agora.

Países com constante preparo

Existem alguns países que estão sempre preparados para um furacão. Por isso, eles ficam ligados para ficarem sabendo da chegada do desastre antecipadamente. Para tanto, existem dois sinais de alerta no intuito de avisar a população de que um furacão está chegando:

- HURRICANE WATCH: significa que um furacão irá chegar em 48 horas, assim, as pessoas podem se preparar para enfrentá-lo ou dependendo do caso, evacuar a área.

- HURRICANE WARNING: evacuação imediata, sendo que o furacão pode chegar a qualquer momento. O indicado é pegar o kit de emergência, quecostuma ficar preparado pelas pessoas que moram nas regiões afetadas por estas tempestades, e fugir para um local seguro.

Se você for viajar para um local onde existe recorrência de furacões, precisa ficar ligado nesses sinais. Se você estiver em um hotel, não precisará estocar comida, uma vez que esses locais estão preparados para esse tipo de evento. Eles irão evacuar os quartos e colocar todo mundo em um saguão onde caibam todos os hóspedes. Serão fornecidos todo tipo de suprimentos. Se for caso de evacuação, os funcionários do hotel irão auxiliar nesse processo.

Se estiver em uma casa e não em um hotel, precisa tomar conta de si mesmo. Vá no mercado e compre todos os suplementos básicos e kits de primeiros socorros, e não saia mais de casa. Se for caso de evacuamento, encha o tanque de seu veículo e vá embora do local imediatamente.

Locais sem preparo prévio

Vamos supor que, de repente, um furacão chegue ao Brasil (hipoteticamente), perto da sua localidade. O que você deveria fazer, uma vez que não têm sinais e você precisa sobreviver? Imagine que não tem como você pegar um carro e ir embora antes, ou muito menos que a sua casa tenha um porão para você se proteger.

Nesse caso, existem três dicas básicas para sobreviver ao furacão, segundo a ciência:

- Corra para debaixo da terra: encontre um lugar seguro, sem janelas que deem para fora de casa. O furacão só atinge áreas externas, portanto, nada de entrar em um prédio. O ideal é subsolos ou andares subterrâneos de qualquer edificação.

- Forma de bola: Podemos prever o fenômeno com até 5 dias de antecedência. Mas, quando ele acontece, não há muito o que fazer. Depois que estiver em local seguro, vá para o chão. Fique em forma de bola.

 - Tape o nariz: Cubra boca e nariz com um pano. Estruturas colapsadas deixam partículas sólidas no ar que podem se depositar nos seus pulmões, dificultando a respiração.

E aí, está pronto para sobreviver a um furacão? Comenta aqui com a gente e compartilha nas suas redes sociais. Para você que está se sentindo mais seguro, aquele abraço.

Próxima Matéria


Matérias selecionadas especialmente para você

Via   Super     Sara Liliam  
Toni Nascimento
Nerd, mas principalmente amante do cinema. Mais em @nascimento_toni
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+