Conheça a animação coreana que inspirou Avatar: A Lenda de Aang
Tempo de leitura:2 Minutos, 57 Segundos

Conheça a animação coreana que inspirou Avatar: A Lenda de Aang

Embora se trate de uma animação, Avatar: A Lenda de Aang carrega o título de uma das melhores séries já desenvolvidas. Inclusive, muitos escritores e artistas apontam a criação de Bryan Konietzko e Mike DiMartino como uma de suas maiores influências. No entanto, uma informação pouco difundida é que Avatar também conta com uma inspiração mor que nunca foi lançada nos Estados Unidos e, consequentemente, não possui grande reconhecimento mundial (via CBR).

O enredo de Céu Azul

Intitulada Céu Azul, a ficção científica sul-coreana foi lançada em 2003. Quanto ao seu formato, ao contrário da animação tradicional de Avatar, Céu Azul é um híbrido de animação tradicional e CGI. Em relação ao enredo, o filme se passa no ano de 2142 e tem como foco a cidade de Ecoban. Assim como a premissa de Wall-E, em Céu Azul a Terra se tornou fortemente poluída após anos de má gestão, e esta poluição é tão grave que ameaça exterminar a humanidade. No entanto, um grupo de elites ricas descobre como transformar essa poluição em energia usando o Sistema DELOS. Eles usam essa tecnologia para criar a cidade de Ecoban. Centenas de refugiados migram para Marr, a área ao redor de Ecoban, na esperança de entrar na cidade. Mas eles não podem entrar, pois a cidade é só para as elites.

Como era de se esperar, nesse cenário de desigualdade social não demorou para que os cidadãos de Ecoban começassem a explorar as pessoas que viviam em Marr. Então, passaram a usá-las como mão de obra escrava para acionar as máquinas necessárias para manter Ecoban funcionando. Contudo, à medida que a poluição começou a diminuir, algumas elites perceberam que sua posição estava em risco e decidiram usar todos os meios necessários para manter os níveis de poluição.

O herói da história

Visto que o conflito foi apresentado, já podemos introduzir o herói da história: um jovem chamado Shua. O protagonista acaba se infiltrando no Sistema DELOS, na tentativa de encontrar uma forma de desestabilizar Ecoban. No entanto, quando ele acidentalmente dispara um alarme, ele é interrompido por sua ex-amiga Jay, agora o capitã da guarda de Ecoban. Apesar disso, Shua consegue escapar para Marr, porém Jay o rastreia e, aproveitando que a capitã já estava questionando o sistema de Ecoban, ela retoma sua amizade com Shua. Todavia, outro antagonista surge na história, Cade, o comandante de segurança de Ecoban que tem como objetivo rastrear e destruir a resistência e Shua – pelo futuro de Ecoban e porque ele está apaixonado por Jay.

A influência de Céu Azul em Avatar

Apesar do roteiro interessante, Céu Azul recebeu muito pouca atenção do público quando foi lançado. Além disso, a maioria das críticas foram medianas, com muitos comentários negativos apontando sua caracterização ou não apreciando seu estilo de arte. No entanto, isso não impediu que o filme fosse uma grande influência na criação de Avatar: A Lenda de Aang.

Ao desenvolver o piloto da série, Konietzko e DiMartino queriam trabalhar com um estúdio japonês, mas descobriram que poucos estavam dispostos a investir em sua ideia. Então, um amigo da dupla os apresentou à Tin House Productions, a empresa que produziu Céu Azul, e após algumas discussões, a Tin House Productions concordou em fazer a animação do piloto. Quando Avatar foi contratada como uma série completa, um dos estúdios escolhidos para animá-la era uma empresa formada por ex-membros da Tin House Productions. Assim, de certa forma, Céu Azul vive através deles e de seu trabalho em Avatar.

Fonte: CBR
Imagens: Nickelodeon  Palisades Tartan.