Curiosidades

De oito em oito anos, enxames de milípedes param os trens no Japão. Agora os cientistas sabem o motivo

0

Japão é um arquipélago no Oceano Pacífico e fica no extremo leste do continente asiático. O lugar tem cerca de 128 milhões de habitantes em seus 377.899 quilômetros quadrados. Para nós, ocidentais, as pessoas, os costumes e vários aspectos da vida do outro lado do mundo podem nos espantar. E, ao mesmo tempo, nos provocar uma grande curiosidade.

Além dos costumes, o Japão também tem seus vários mistérios. Como por exemplo, a cada oito anos durante o outono, uma praga de milípedes se espalha pelas linhas de trem do país. A praga foi até batizada de ‘trem milípedes”.

Esses animais tem aproximadamente três centímetros e tem um papel importante na ciclagem de nitrogênio nas florestas de lariço do Japão. E trabalhando juntos, essas pequenas criaturas forçaram os trens do país a parar.

Criaturas

Até o momento, os cientistas não tinham certeza do que causava a formação desses enxames com sua regularidade peculiar. Contudo, um projeto de pesquisa de 50 anos finalmente confirmou que a espécie, chamada Parafontaria Iaminata armigera (P. Ia), tem um ciclo de vida raro de um ano.

A descoberta é bastante interessante. Até porque os únicos outros animais periódicos que se tinha conhecimento de ter uma expectativa de vida tão grande eram as cigarras.

“Este milípede precisa de sete anos do ovo ao adulto e mais um ano para a maturação. Assim, a periodicidade de oito anos de P. la foi confirmada pelo rastreamento da história de vida completa dos ovos aos adultos em dois locais diferentes”, escreveram os pesquisadores.

Ainda não se sabe o motivo das cigarras surgirem em intervalos de 13 e 17 anos. Mas graças a algumas pesquisas, agora os cientistas entendem o ciclo de vida de oito anos que os milípedes do trem têm.

Estudo

Foi em 1972, que Keiko Niijima, autor principal e ecologista do governo, começou a fazer observações sobre os milípedes. Nessa pesquisa, dois locais principais foram observados entre uma e cinco vezes por ano. Essa observação durou até 2016.

“O solo até uma profundidade de 0 a 5 cm foi escavado, espalhado em uma folha de polietileno e os milípedes na folha foram coletados com uma pinça ou um aspirador. Em seguida, o mesmo procedimento foi repetido para profundidades de 5–10, 10–15 e 15–20 cm”, explicaram os pesquisadores.

Com as centopeias que encontraram, os pesquisadores descobriram que os milípedes tem sete estágios de crescimento, que são chamados de ínstares. Todos esses estágios eles permanecem no solo hibernam durante o inverno e mudam no verão.

“Os milípedes do trem realizam uma muda no verão todos os anos e têm sete instares larvais. Eles se tornam adultos na oitava muda, oito anos após a deposição dos ovos”, escreveram os pesquisadores.

Ciclo de vida

Por conta disso, é que os adultos enxameiam a superfície em setembro e outubro. Às vezes, eles viajam até 50 metros antes de hibernarem durante o inverno. E no fim da primavera, eles copulam de novo. Em agosto, as fêmeas colocam entre 400 e mil ovos que irão ser a próxima geração em oito anos.

Assim como as cigarras, os oito anos dos milípedes não estão todos sincronizados. Os pesquisadores suspeitam que existam sete ninhadas na região montanhosa do Japão Central. E que elas completam seus ciclos de vida em anos diferentes. Mas como eles não se movem muito, os da linha do trem continuarão a causar o mesmo problema a cada oito ou 16 anos de uma ninhada para outra.

Todos os documentos que a CIA têm sobre OVNIs estão disponíveis para download

Matéria anterior

Conheça a Técnica Pomodoro

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar