Entretenimento

Deputado quer criminalizar incesto após cenas de House of The Dragon

0

O deputado federal Ubiratan Sanderson (PL-RS) reapresentou proposta para criminalizar o incesto, que é a relação sexual com pai, mãe, filho ou filha, irmão ou irmã e ainda avô e avó, seja parente consanguíneo ou adotado. Isso porque, de acordo com o parlamentar, o assunto é urgente por conta da exibição de cenas com a prática na série “House of The Dragon”, da HBO.

A série em questão que levantou o assunto é um spin-off da série que marcou a indústria de entretenimento, “Game of Thrones”. Assim sendo, a produção retrata a história da casa Targaryen, antes de sua queda. Entre os temas abordados, um se destaca: a relação incestuosa entre a princesa Rhaenyra Targaryen e seu tio, Daemon Targaryen.

“É uma prática que contraria os costumes dentro da sociedade, da religião e da legislação civil que, assim como as demais modalidades de abuso, não se justifica e nem se explica, se pune”, afirmou o deputado. “A proteção da criança e do adolescente, além de ser um dever do Estado, também é uma responsabilidade de todos”.

Em junho deste ano, a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou uma proposta que pretende punir em até seis anos de prisão quem cometer incesto. Vale destacar que, atualmente, a prática não é crime no Brasil, a menos que envolva menores de 14 anos. Desse modo, passa a ser enquadrado como estupro de vulnerável.

No entanto, parentes próximos por sangue ou afinidade não podem assinar uma união civil, de acordo com o Código Civil.

House of the Dragon

Apesar do amargo final da produção original, os fãs estão animados com essa nova viagem a Westeros. Além disso, a animação é ainda maior por conta da presença de George R. R. Martin na produção da série.

“House of the Dragon” é uma prequela, ambientada 200 anos antes da produção original. A nova trama promete estar recheada de violência e intriga política, a mesma receita que fez sua predecessora ter tanto sucesso. Porém, diferente de “Game of Thrones”, que tinha diversos núcleos e famílias diversas, essa história aparenta ser focada no continente de Westeros e na Casa Targaryen.

Tanto “Game of Thrones” quanto “House of the Dragon” são baseadas em livros de George R. R. Martin, que ajudou a escrever o roteiro da nova série. A nova produção é baseada no livro Fogo & Sangue (2018) e conta a trajetória da maior dinastia de Westeros, além da enigmática Dança dos Dragões.

Princesa Rhaenyra Targaryen

Discutivelmente, Rhaenyra (Emma D’arcy) é a personagem mais importante de “House of the Dragon”. Filha primogênita do rei Viserys I (Paddy Considine) e cavaleira de dragão, Rhaenyra foi nomeada a herdeira do trono ainda jovem. Portanto, ela passou quase a vida toda se preparando para tomar seu lugar de direito, como a primeira rainha de Westeros.

Porém, Rhaenyra não é a única Targaryen a reivindicar o trono, e muito menos a única a ter direito. Assim, algumas facções começam a se formar na cidade de King’s Landing, a fim de tirar sua reivindicação ao trono. Como esperado de uma trama que surgiu de “Game of Thrones”, já é possível prever que a sucessão de Rhaenyra não será um sucesso.

Príncipe Daemon Targaryen

Daemon (Matt Smith) é irmão do rei Viserys I e é um guerreiro experiente. O príncipe acredita ser o verdadeiro herdeiro do Trono de Ferro, já que seu irmão mais velho foi incapaz de produzir um filho homem de seu primeiro casamento. Contudo, ao invés de nomear Daemon como seu herdeiro, o rei nomeia sua filha Rhaenyra, quebrando a tradição de Westeros e enfurecendo seu irmão mais novo.

Daemon é possivelmente o personagem mais imprevisível de toda a trama, já que, apesar de sua ambição, ele é leal à família e tem um aguçado senso de justiça. Para quem assistiu “Game of Thrones”, Daemon é mais próximo de um Jaime Lannister (Nikolaj Coster-Waldau) que “House of the Dragon” terá. No entanto, nessa nova produção, a relação entre família já não está sendo considerada tão revoltante como foi na primeira série.

Fonte: Metrópoles

Zuckerberg perde US$ 70 bilhões e deixa lista dos 10 mais ricos do mundo

Artigo anterior

Em rara entrevista, Jeffrey Dahmer falou sobre os crimes que cometeu

Próximo artigo