Curiosidades

Elon Musk diz que Starship deve estar pronta para voar novamente antes do Natal

0

O espaço sempre foi um marco a ser alcançado pelos humanos. Nos últimos anos, temos visto várias empresas realmente se dedicarem a fazer a exploração e o turismo espacial ser uma realidade o quanto antes. Uma delas é a SpaceX, do bilionário Elon Musk, com a Starship, que é o megafoguete reutilizável da empresa.

Até o momento, os testes de lançamento desse foguete não tiveram sucesso. Foram dois lançamentos explosivos seguidos, um em abril e outro no dia 18 de novembro. Mas isso não quer dizer que Musk desistiu dele Tanto que, o Starship pode voltar a decolar antes do natal, conforme disse o bilionário em seu Twitter.

Ainda conforme Musk, o mega foguete “deve estar pronto para voar em três a quatro semanas”. Contudo, não existe nenhuma garantia de que ele será liberado para fazer um novo teste de decolagem tão cedo. Isso porque a SpaceX ainda tem que ter a licença de lançamento da Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA), que é quem supervisiona uma investigação a respeito do incidente.

Último lançamento da Starship

Olhar digital

O segundo voo de teste integrado da Starship decolou da Starbase, base de lançamento da SpaceX no sul do Texas. Nesse lançamento, o que a empresa esperava era enviar o estágio superior do foguete para uma volta completa ao redor do nosso planeta e que ele terminasse pousando, de forma irrecuperável, no Oceano Pacífico, perto do Havaí, 90 minutos depois.

No entanto, a realidade não foi essa. O teste acabou aproximadamente oito minutos depois da decolagem, com uma “rápida desmontagem não programada” da espaçonave.

O que aconteceu foi que o primeiro estágio enorme Super Heavy, que em teoria deveria voltar para a Terra para um mergulho no Golfo do México aproximadamente sete minutos depois da decolagem da Starship acabou explodindo depois de se separar do estágio superior.

Mesmo assim, a Starship foi capaz de atingir alguns marcos importantes nesse segundo lançamento. O principal foi a separação bem sucedida de estágio. Isso não foi visto no primeiro lançamento teste feito.

Outro ponto importante foi que dessa vez os 33 motores Raptor do propulsor Super Heavy conseguiram queimar pela duração certa, coisa que também não foi vista no primeiro teste.

Mais uma conquista para esse segundo teste foi que a plataforma de lançamento na Starbase parece ter saído ilesa, ao contrário do que aconteceu no primeiro lançamento em que ela teve grandes avarias, como por exemplo, uma cratera se abriu bem embaixo da torre e os tanques de água que estavam perto ficaram bem amassados.

Possibilidade

É importante lembrar que, depois do primeiro lançamento, no dia 20 de abril, Musk também disse que a SpaceX estaria pronta para um novo lançamento da Starship em entre seis a oito semanas. No entanto, esse outro lançamento acabou demorando bem mais do que esse tempo, no caso, quase sete meses.

A FAA deu uma licença de lançamento apenas para o dia 15 de novembro. Essa licença veio depois que ela concluiu uma investigação a respeito da explosão e fez uma revisão de segurança e uma avaliação ambiental.

SpaceX

Olhar digital

Mesmo que os lançamento da Starship não tenham sido bem sucedidos até agora, a SpaceX parece estar cada vez mais forte e valiosa no mercado. Prova disso é que a empresa conseguiu levantar 750 milhões de dólares, equivalente a 4,03 bilhões de reais, em uma rodada nova de financiamento, que por sua vez avaliou a empresa de foguetes e satélites em 137 bilhões de dólares.

E ela está cada vez mais bem avaliada por conta dos feitos históricos que vem fazendo, como por exemplo, com relação ao turismo espacial. O intervalo de tempo entre os primeiros voos ao espaço e a primeira viagem de turismo espacial foi de 40 anos. É esse tempo que separa a viagem de Gagarin do engenheiro multimilionário norte-americano Dennis Anthony Tito, que foi a primeira pessoa a pagar para visitar o espaço.

O multimilionário pagou 20 milhões de dólares, cerca de 106 milhões de reais, para embarcar na nave russa Soyuz TM-32 rumo à Estação Espacial Internacional (ISS). A decolagem aconteceu no dia 28 de abril de 2001. Ao todo, Tito ficou oito dias em órbita a bordo da ISS como membro da missão ISS EP-1. Junto com ele estavam o cosmonauta russo Yuri Baturin e o astronauta canadense Chris Hadfield.

Depois de mais de duas décadas dessa viagem, no dia 12 de outubro do ano passado, Tito fez o anúncio de que voltaria ao espaço com a Starship da SpaceX. No entanto, ele não iria sozinho. Junto com ele estaria sua esposa, Akiko, e o destino também seria outro. Dessa vez eles iriam para a lua.

“Nós tivemos nossa primeira conversa com a SpaceX há pouco mais de um ano, e isso veio em um momento em que estávamos fazendo um tour pelas instalações da empresa. Nem estávamos pensando naquele momento sobre voar juntos”, disse Tito em entrevista ao site CollectSPACE.

Em meados de 2021, o casal assinou um contrato com a SpaceX. De acordo com o planejamento, a viagem será feita com mais 10 passageiros que ainda se inscreverão. Ao todo, eles ficarão uma semana no espaço e chegarão perto da superfície da lua.

Esse lançamento irá acontecer depois de uma outra missão turística da Starship, também para a lua, chamada de #dearMoon. Se tudo isso realmente acontecer, Tito, que tem 82 anos, pode se tornar a pessoa mais velha a voar em órbita e a ir para a Lua.

Fonte: Olhar digital

Imagens: Olhar digital, Twitter

Israel afirma que vai continuar guerra contra o Hamas após trégua de 4 dias

Previous article

Fóssil revela semelhanças entre homem pré-histórico e atual

Next article

Comments

Comments are closed.