Curiosidades

Essa é a média de brasileiros que acredita que a Terra é plana

0

A Terra é o terceiro planeta mais próximo do sol e também é o quinto maior do sistema solar. Em seus mais de 4,5 bilhões de anos de existência, muitas mudanças e aconteceram e algumas descobertas foram feitas. Uma delas é a de que nosso planeta é redondo. Esse paradigma apareceu na filosofia grega no século VI a. C. com Pitágoras.

Mas uma concepção, que parecia não ter como ser refutada, foi. E agora, os terraplanistas, como são chamadas as pessoas que acreditam que a Terra é plana, aumentaram em número em todo mundo.

Segundo uma pesquisa, feita pelo Instituto Datafolha no começo do mês de julho, 7% dos brasileiros acreditam que o formato da Terra seja plano. No total, foram entrevistadas 2.086 pessoas maiores de 16 anos em 103 cidades do país. Essa pesquisa foi a primeira a estimar quantas pessoas acham que o nosso planeta é plano ao invés de esférico. O resultado da pesquisa totalizou em cerca de 11 milhões de pessoas.

Porcentagem

A porcentagem dos que disseram que a Terra é redonda foi de 90% dos entrevistados. O restante disse que não sabia a forma. E a crença de que a Terra seja plana se mostrou inversamente proporcional a escolaridade. A porcentagem de pessoas que defendem o terraplanismo é de 10% entre aqueles que deixaram a escola depois do ensino fundamental e cai para 6% entre aqueles que concluíram o ensino médio. Já entre os que concluíram ensino superior o número alcança 3% do total.

Por mais que essas pessoas sejam minoria, elas não são um grupo pequeno numericamente falando. Já que, para essas pessoas acreditarem nisso, elas têm que negar um dos princípios básicos da geografia, que é repetidamente confirmado por observações e experimentos por mais de dois milênios.

O número de terraplanistas no Brasil está em linha com uma pesquisa feita ano passado nos EUA, lugar em que o movimento ganhou bastante força nos últimos anos. A diferença de metodologia usada pela pesquisa feita pela consultoria YouGov dificulta as comparações. Mas ela concluiu que 2% dos americanos acham que a Terra é plana e 5% têm dúvidas sobre ela ser redonda. E os jovens, de menos de 25 anos, eram mais propensos a acreditarem no terraplanismo.

Na pesquisa do Datafolha, os jovens também foram mais propensos a acreditar. Entre os que tinham menos de 25 anos, 7% acreditavam na Terra plana. E entre pessoas com 35 até 44 anos, a porcentagem cai para 4%. Mas o curioso é que é entre as pessoas acima de 60 anos que o terraplanismo é mais popular. São 11% dessas pessoas que adotam a crença.

Redonda

Constatar que a Terra é redonda remota aos discípulos de Pitágoras, no século VI a.C, que fizeram a constatação observado o horizonte ocultar os navios distantes. Foi no século III a.C. que Eratóstenes foi o primeiro a medir a circunferência da Terra com uma margem de erro aceitável. O valor que ele chegou entre 44.000 e 46.000 quilômetros. Hoje, o número preciso é de 40.075 quilômetros.

Já no século XVI d.C., na época de Galileu, a circunferência do nosso planeta já era um consenso razoável entre os filósofos naturais. Dizer hoje em dia que ela não é, demanda um esforço em refutar evidências que vão desde os gregos antigos até fotografias de astronautas, passando por Kepler, Newton e Einstein. Além do que, quase toda ciência deixa de fazer sentido se a Terra não for redonda.

Mas a missão de provar que a Terra é plana não intimida alguns terraplanistas, como Danilo Wiener. Esse desenvolvedor web, de 43 anos, um dos coordenadores do movimento Terra Plana Brasil, faz experimentos observando o oceano. Tudo no intuito de mostrar que ele na verdade não tem curvatura.

“O que nós fazemos não é rejeitar evidências, é que as evidências que nos mostram são todas mentiras. Eu não posso questionar Einstein e Newton porque eu não sou um cientista? Por que não?”, afirma.

O canal do YouTube de Danilo Wiener conseguiu mais de 385 mil visualizações em pouco mais de um ano. Outro influente nesse grupo, Bruno Alves, tem 88 mil inscritos. Um terraplanista com doutorado em geofísica pela USP, Afonso de Vasconcelos, tem mais de 259 mil seguidores em seu canal.

Para o professor do Dartmouth College, em New Hampshire, Marcelo Gleiser, a situação é trágica e ele a classifica como ridícula, afirmando que essa negação da forma esférica da Terra é algo que nem deveria estar sendo debatido.

A triste história da elefanta Mary

Matéria anterior

O cãozinho que espera seu dono há 18 meses no local do acidente que o matou

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar