• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

Estudo mostra que microplásticos estão presentes em sal de cozinha

POR Jesus Galvão    EM Curiosidades      25/10/18 às 14h53

Foi publicada na revista científica Environmental Science and Technology um estudo que revela que microplásticos podem ter invadido o sal de cozinha que você consome. Os microplásticos estão se tornando uma grande ameça e estão se espalhando por vários lugares, especialmente nos esgotos e também nos oceanos.

De acordo com os estudo realizado por cientistas sul coreanos, cerca de 90% do sal consumido e vendido mundo afora contém microplásticos. E isso pode significar que uma pessoa pode acabar ingerindo, em média, 2 mil microplásticos anualmente, somente pelo consumo do tempero. Toda a pesquisa foi realizada em parceria com o Greenpeace.

Os microplásticos

Os resíduos plásticos medindo cerca de 5 milímetros são chamados de microplásticos. Roupas de tecido sintético, escovas de dente, tinta e pneus são alguns dos responsáveis por dar origem a esses resíduos. Eles podem ser tão pequenos que mesmo filtrando a água, ela podem acabar no nosso organismo.

Foram analisadas 39 marcas do tempero de 21 países da Europa, África, Ásia e Américas. De todas as que foram avaliadas, apenas 3 não continham os microplásticos, sendo elas originárias da China, da França e do Taiwan. O nome das fabricantes não foram revelados, entretanto, as amostras coletadas na Ásia se mostraram as mais "contaminadas" com o resíduo. Em especial, as da Indonésia.

"Os achados sugerem que a ingestão humana de microplásticos por produtos marinhos está fortemente conectada com as emissões de plástico em determinada região. Para limitar nossa exposição aos microplásticos, são necessárias medidas preventivas como o controle da emissão de plásticos mal geridos no meio ambiente e, mais importante, a redução do desperdício de plástico", afirmou o professor e coautor do estudo, Seung-Kyu Kim.

As amostras de sal produzidos a partir do processo de evaporação da água do mar contém mais resíduos. O método não é rígido quanto ao processamento do sal, o que acaba deixando rastros de minerais e também dos indesejados microplásticos. O sal extraído de depósitos subterrâneos e lagos também mostrou altos níveis do resíduo.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.




Matérias selecionadas especialmente para você

Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+