Curiosidades

Google Drive some com arquivos de usuários. Saiba como evitar o problema

0

O Google mudou completamente a maneira com que se tem acesso à informação. E ele já é tão presente na vida de todas as pessoas que parece que esteve sempre lá, mesmo não sendo essa a realidade. E além do buscador, a empresa oferece várias outras ferramentas para seus usuários.

No entanto, essas ferramentas não estão livres de alguns erros. Como por exemplo, o que aconteceu no começo dessa semana com alguns usuários apontando problemas no Google Drive, que é o serviço que faz o armazenamento de dados na nuvem. Por conta desse erro apresentado, mais de 140 pessoas tiveram seus arquivos sumidos.

O que foi o problema

Olhar digital

Um dos primeiros relatos a respeito desse problema aconteceu na última semana. E mais de 140 pessoas tiveram o mesmo problema. De acordo com o post original, todos os arquivos que foram salvos no Google Drive depois de maio de 2023 sumiram.

Conforme apontou o usuário identificado como Yeonjoong, não aconteceu exclusão por acidente e nenhum dado foi movido para a lixeira. Além disso, os passos para que os arquivos sejam recuperados, ditos pelo próprio Google, não funcionam.

“Aconteceu a mesma coisa comigo! Estou em pânico”, disse um usuário no fórum de ajuda do Google.

“Todos os meus arquivos modificados ou criados desde maio desapareceram. Milhares de arquivos e pastas. O suporte está trabalhando nisso há mais de uma semana”, comentou outra pessoa.

Posicionamento do Google

Olhar digital

Até o momento, o Google disse que está ciente desse problema e que mais pessoas “relataram o mesmo comportamento”. “Isso agora está sendo investigado por nossos engenheiros de produto (…) estamos aguardando uma análise da causa raiz e como podemos corrigi-la”, disse a empresa.

Infelizmente, mesmo que a empresa esteja ciente do problema, de acordo com o time de suporte do Google, eles ainda não podem “oferecer uma solução”. Então, o que resta fazer até agora é seguir a recomendação de não fazer nenhuma mudança na pasta raiz do Drive, que é a principal e tem a listagem de todas as pastas e arquivos que o usuário tem salvo na nuvem.

Pelo menos, a boa notícia é que ainda essa semana uma correção definitiva deve ser liberada, conforme informou o próprio Google. Contudo, mesmo com essa possível solução vindo, ainda não está claro se os arquivos que foram perdidos vão poder ser recuperados. Justamente por isso que é imprescindível que as pessoas não alterem nada no Drive até que tenham certeza de que o problema foi resolvido.

Cuidado

Avalanche notícias

Claro que com as novas tecnologias disponíveis, o Google foi se aprimorando. E por mais que elas tenham trazido benefícios aos usuários, elas também trouxeram novos perigos.

Por exemplo, hoje em dia manter a privacidade online é uma grande questão. Por conta disso, existem algumas coisas que são “proibidas” de se buscar no Google quando se quer manter essa privacidade. Até porque, as palavras-chave podem ser expostas aos sites que a pessoa visita.

Além disso, de acordo com um estudo feito pela DuckDuckGo, o buscador tem a tendência de rastrear uma pessoa mesmo quando ela não está logada ou então está usando o navegador em modo anônimo. Então, se manter a privacidade online é uma questão importante, veja o que não buscar.

Doenças e remédios

A primeira coisa a se evitar buscar no Google são doenças graves e remédios fortes. Isso porque, depois dessa busca feita, os dados podem ser usados por redes de anúncios para que elas consigam traçar o perfil do usuário e mandar propagandas relacionadas quando a pessoa visita algum outro site.

Inseguranças e conflitos pessoais

Uma outra coisa que não é aconselhável colocar na barra de buscas do Google são as inseguranças e conflitos mentais que a pessoa pode ter ou estar passando. Até porque, se isso for feito, a pessoa será bombardeada com uma avalanche de anúncios de uma procedência duvidosa. Por conta disso, as questões íntimas de cada um devem ser preservadas.

Termos suspeitos

Isso pode parecer uma coisa já sabida por todos, mas pode não ser o caso. Se uma pessoa busca por armas, drogas ou algum outro termo suspeito e que possa estar relacionado com crime ou algo ilegal, o perfil dela é relacionado a isso, o que pode acabar trazendo problemas reais. Por exemplo, nos EUA, um empregador denunciou seu funcionário depois que ele pesquisou por termos que foram tidos como comportamento terrorista.

Detalhes de onde está

O Google sabe, mais ou menos, onde a pessoa está por conta do seu IP e pelo GPS do celular. Contudo, detalhes como, a casa onde a pessoa está, ou qual é o número do apartamento não são sabidos. Por conta disso não é prudente dar detalhes da localização porque isso pode acabar com a privacidade não apenas online.

Informações de identidade

Nesse ponto, as pessoas não precisam se desesperar por terem preenchido seus dados em algum site. Até porque, dados cadastrais não são fornecidos para o Google. No entanto, o cuidado deve ser tomado para não digitar esses dados na barra de pesquisa do buscador porque aí sim eles estarão expostos. Por isso é sempre bom evitar colocar o número da identidade, CPF ou passaporte na busca.

Fonte: Olhar digital, Tech tudo

Imagens: Olhar digital, Avalanche notícias

Dodôs podem voltar à vida. Entenda como

Previous article

App que sugere rotas durante temporais pode ser uma realidade

Next article

Comments

Comments are closed.