CuriosidadesInovação

Homem cria resort de pássaros em SP e quer espalhar ideia pelo Brasil

0

Pensa que é só você que tem direito de ir a um resort curtir um sol e um tobogã? Não mesmo! Graças ao publicitário Marcelo Máximo, de 53 anos, agora os pássaros também podem desfrutar de um pouco de diversão. Além disso, o empreendimento do paulistano também permite que as aves façam suas alimentações diárias nas dependências do espaço.

Desde maio de 2021, perto do Metrô Santos-Imigrantes, funciona a MM Resort Big Birds. Lá, os pássaros se reúnem para os mais diversos fins, e quem ganha é a vizinhança, que passa a ter um contato direto com a natureza na maior metrópole do Brasil.

De acordo com Marcelo, mais de 200 aves diferentes já pousaram no resort. Entre as espécies, temos maritaca, sanhaço, sabiá, bem-te-vi, beija-flor, anu, rolinha, gavião carcará e outros seres voadores que demandam um especialista para identificar sua linhagem.

Fonte: Marcelo Brandt / G1

Asas para uma boa ideia

De início, a ideia surgiu após o divórcio do publicitário, há quatro anos. Diante disso, ele buscou algo que lhe rendesse uma “vida nova”, a fim de lidar melhor com os desgastes desse processo.

Além disso, durante a pandemia de Covid-19, o publicitário ficou sem emprego, o que lhe empurrou para o empreendedorismo. Dessa forma, ele abriu uma loja de móveis, cujas vendas se dão no ambiente online.

Nesse sentido, os despachos dessa nova vida se davam no lado de fora da casa dele, na calçada. Ali, Marcelo ficava com uma cadeira de praia, um notebook, e uma sombra de uma castanheira. Nessa árvore, periquitos costumavam vagar por ali, e como um apaixonado por natureza, resolveu construir uma casinha para tornar o local ainda mais hospitaleiro a essas aves.

“Nenhum passarinho apareceu. Esnobaram a minha casinha, mas eu insisti. Pensei, vamos ver quem é mais teimoso, eu ou eles?”, relata o publicitário ao G1. Sendo assim, por dois meses, Marcelo insistiu em encher os projetos de resort com comida, na intenção de agradar os periquitos.

Fonte: Marcelo Brandt / G1

A estratégia de marketing dele produziu frutos dois meses depois. Foi nesse momento que um periquito pousou na casinha, comeu a comida, e contou aos outros que ali era um bom lugar de se visitar.

“A gente está num centro muito urbano, então é raro de se ver pássaros e a quantidade de pássaros que as pessoas têm visto aqui é algo que elas não estão habituadas, mas os pássaros estão aqui, a gente que não nota. O dia a dia é tão corrido e é tanta tecnologia que a gente esquece um pouco da natureza, mas ela está aqui, por enquanto…”, afirma o  publicitário.

Da casinha ao resort

Enquanto atraía os passarinhos para as casinhas, Marcelo passou a entender melhor os comportamentos deles. Logo, surgiu a ideia de montar um resort, o qual buscaria aproximar as aves dos seres humanos em um nível nunca antes visto no Bairro do Cursino.

Assim, o criativo paulista conseguiria caminhar contra a marcha de destruição ambiental que a humanidade implementa dia após dia. Na visão de Marcelo, o resort é um recado para todo mundo que vê aqueles pássaros felizes naquele ambiente. “A gente precisa fazer alguma coisa”, enfatiza ele.

Portanto, o resort serve bem ao seu propósito de lutar contra a destruição ambiental, já que ele funciona como uma constante lembrança da importância de se prezar pelo bem de todas as espécies.

Fonte: Arquivo pessoal

Dentro da estrutura, os pássaros possuem acesso a uma área botânica, para se lembrarem das árvores em que descansam no dia a dia. Além disso, existe um playground que tem até elevador. Por fim, a proposta também preocupa com a inclusão, já que tem um espaço restrito para pássaros menores, como as rolinhas. Dessa forma, Marcelo coleciona espécies visitantes, todas sem nenhuma restrição de liberdade.

“As maritacas que recebo aqui são periquito-rico, periquitão maracanã e papagaio. Além deles, eu recebo sanhaço, que é um pássaro lindo, recebo sabiá, bem-te-vi, beija-flor, anu. Recebi aqui também já um periquito australiano, mas esse, infelizmente, não sobreviveu, pois ele não foi habituado a viver na natureza. Já recebi gavião carcará e um outro gavião diferente e alguns outros pássaros que eu nem consigo identificar porque não conheço”, relembra o publicitário.

Fonte: G1

Cilian Murphy diz estar muito orgulhoso da finalização de ‘Peaky Blinders’

Matéria anterior

Exorcismo e sua história dentro da Igreja Católica

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos