Curiosidades

iPhone 16 de 2 TB pode ser lançando em 2024

0

A cada nova geração do iPhone, novos recursos são apresentados e outros são melhorados. O novo modelo do dispositivo, o iPhone 15, foi lançado em setembro do ano passado, e em julho o iPhone completou 16 anos de existência. Ele foi o primeiro smartphone com o sistema iOS, exclusivo da Apple.

Desde o iPhone 13 Pro, o armazenamento interno máximo que o consumidor pode escolher é de 1 TB. Esse limite é visto até os dias de hoje nos modelos topo de linha, como é o caso do iPhone 15 Pro Max.

No entanto, de acordo com um vazamento recente, a empresa da Maçã pode trazer mudanças na linha 16. Conforme esse vazamento, as versões Pro e Pro Max dos novos aparelhos podem ter uma opção de armazenamento de 2 TB, o que é o dobro do visto atualmente.

Armazenamento

Olhar digital

Esse rumor começou em um blog sul-coreano e, de acordo com ele, o iPhone 16 Pro e Pro Max irão ter uma capacidade de armazenamento de até 2 TB além de uma tecnologia de memória flash nova: o QLC, ou Quad-Level Cell. A tecnologia que é usada atualmente é a do tipo TLC, ou Triple-Level Cell.

Com essa mudança, a Apple conseguirá oferecer mais capacidade de armazenamento no mesmo espaço físico, o que quer dizer que a empresa conseguirá oferecer mais espaço para seus clientes, mas sem mudar muita coisa no interior do iPhone.

Uma coisa importante de ser ressaltada é que esse mesmo vazador disse que o iPhone 15 iria ter 2 TB de armazenamento, coisa que sabemos que não aconteceu. Mesmo assim, se essa mudança chegar nesse ano irá ser uma boa notícia para os usuários que gravam vídeos em alta resolução.

Outra possível mudança pode ser o aumento da capacidade do iPhone 16 padrão e Plus para 1 TB e começar a oferecer os 128 GB como o novo padrão para os modelos de entrada.

Essa memória flash QLC oferece não somente mais armazenamento no mesmo espaço, como também pode diminuir o tamanho dos componentes de armazenamento, o que iria liberar espaço para peças como uma bateria maior.

Além disso, o armazenamento QLC é mais barato de ser produzido. Isso, teoricamente, abaixaria o preço dos iPhones.

iPhone

Folha de São Paulo

Mesmo que a linha 15 tenha sido apresentada há pouco tempo,  já existem vazamentos do próximo. Isso mesmo, o iPhone 16. De acordo com o vazado pelo Apple Insider, a empresa está trabalhando para solucionar um problema que é visto no iPhone 15 Pro Max, que no caso pode ficar bem quente enquanto carrega, e isso pode acabar danificando o aparelho.

Quem vazou a informação foi o analista da Apple Ming-Chi Kuo, que tem um bom histórico de acertos sobre suas previsões. De acordo com ele, a Apple está criando um novo design para o iPhone 16 Pro para que sua dissipação de calor seja melhorada.

Esse superaquecimento do modelo 15 Pro Max foi dito por várias pessoas no período de teste do modelo. De acordo com elas, o celular fica tão quente que até para segurá-lo é desconfortável. E em alguns casos o próprio iPhone desligou sozinho para se proteger de possíveis danos.

Mesmo com essas informações vazadas, a Apple não comentou nada sobre o assuntou. No entanto, pelo que Kuo disse, a empresa está ciente do problema e por isso está trabalhando em uma solução.

Além disso, outro ponto sobre o novo modelo é que na versão Pro, a tela seria de 6,9 polegadas e que supostos botões hápticos seriam colocados, eles são aqueles que respondem ao toque com uma leve vibração.

O analista especialista em Apple também revelou o que ele descobriu a respeito dos iPhone 16 Pro e 16 Pro Plus. O foco do analista foi nas telas e nas câmeras desses novos modelos.

Segundo ele, o iPhone 16 Pro irá ter uma tela de 6,3 polegadas e o Pro Max, de 6,9 polegadas, o que mostra que a Apple pretende aumentar 0,2 polegadas, o equivalente a pouco mais de meio centímetro, com relação às medidas do iPhone 14 Pro.

Com esse aumento nas telas, os engenheiros da empresa terão a possibilidade de colocar novos modelos de câmera. Nesse ponto, Ming confirmou que essa mudança realmente irá acontecer e que o iPhone 16 irá ter uma lente periscópio, ou seja, colocada perpendicularmente com relação ao sensor. Com essa posição, o zoom óptico pode ser aumentado em cinco ou seis vezes.

O analista usou seu Twitter para explicar que quem fabricaria essas lentes seria a holding Cowell, de Hong-Kong. Segundo Ming, ela iria ser “a principal beneficiária da possível saída da Sharp da cadeia de suprimentos do iPhone CCM [Compact Camera Module]”.

O último ponto que o analista disse a respeito do iPhone 16 foi sobre o face ID. De acordo com ele, a solução de identificação facial iria ficar embutida debaixo da tela do smartphone. Com isso seria possível que o dispositivo capturasse o rosto do usuário através do display.

Fonte: Olhar digital, Tecmundo,  Forbes

Imagens: Olhar digital, Folha de São Paulo

Lavrador encontrou tesouro do Brasil colonial em Tocantins

Artigo anterior

Galaxy Ring é muito leve e deve ser lançado neste ano com três acabamentos, diz rumor

Próximo artigo