Notícias

Médico brasileiro oferece tratamento sem comprovação científica por R$ 200 mil

0

O médico brasileiro Marc Abreu está oferecendo tratamentos para câncer, Alzheimer, Parkinson e outras doenças sem comprovação. E o pior é que os valores chegam a R$ 200 mil por sessão.

Esses procedimentos acontecem em uma clínica localizada na cidade de Aventura, na Flórida (EUA), e a maioria dos pacientes são brasileiros.

O programa de televisão Fantástico, exibido no domingo, dia 17, entrevistou Abreu. Também apresentou relatos de pacientes que se submeteram ao tratamento. No entanto, eles não obtiveram nenhuma melhora em sua condição de saúde.

Além disso, relataram casos de pessoas que venderam suas casas, carros, fizeram vaquinhas ou pediram empréstimos para conseguir pagar pelo tratamento, mas também não tiveram resultados positivos.

De acordo com a matéria exibida, o médico Marc Abreu não realizou estudos prévios de segurança. Assim, não consegue explicar detalhadamente o funcionamento do aparelho utilizado para a indução de sinais no cérebro.

O profissional médico e cientista Dario Rodrigues concedeu entrevista ao programa. Ele presidiu uma sessão de um evento na Califórnia no qual Abreu anunciou a suposta cura do câncer de um de seus pacientes.

Segundo Rodrigues, ninguém no evento conseguiu compreender a técnica apresentada pelo médico brasileiro, uma vez que as informações fornecidas eram superficiais e sem respaldo científico.

Em fala, ele diz que é necessário ter um estudo com pacientes prévios, e as fases clínicas chegam a durar anos. É fundamental ter grupos controlados de pacientes, com 5 a 10 voluntários, para termos de segurança.

Segundo a matéria, Abreu não realizou nenhuma dessas etapas fundamentais.

Daisy Braun, irmã de um ex-paciente de Marc Abreu que faleceu de Esclerose Lateral Amiotrófica, expressou sua indignação. Ela diz que dói pensar que o tratamento foi em vão, além da saudade e dos gastos.

Via Brazilian Times

Tratamento ‘milagroso’ do médico Marc Abreu

O médico Marc Abreu alega ter desenvolvido um dispositivo aprovado pela Agência de Saúde Americana, que funciona como um termômetro e tem o objetivo de induzir sinais no cérebro, alterando as proteínas de choque térmico.

Esse aparelho surgiu a partir da descoberta do Túnel de Temperatura Cerebral em 2003, feita pelo próprio Abreu.

No entanto, essa descoberta não foi publicada em revistas científicas e não foram conduzidas pesquisas para avaliar a segurança, o funcionamento ou a eficácia do dispositivo.

O tratamento está sendo oferecido por Marc Abreu há sete anos, e cada sessão tem um custo médio de R$ 200 mil, de acordo com informações divulgadas pelo programa Fantástico.

Formado em Medicina pela Escola Paulista de Medicina, Marc Abreu deixou o Brasil logo após sua residência médica para se estabelecer nos Estados Unidos.

Segundo o Fantástico, o médico se apresenta como pesquisador da Universidade Yale e como inventor de um tratamento inovador para diversas doenças, incluindo câncer, Alzheimer e Parkinson.

A reportagem confirmou que Abreu, na realidade, atuou como instrutor clínico em Yale, desempenhando um papel de monitor para alunos nos últimos anos do curso de medicina.

Além disso, ao longo de sua carreira, o médico publicou apenas quatro artigos científicos, nenhum dos quais aborda o suposto tratamento inovador mencionado.

Estudos avançam, mas não existe tratamento definitivo

Ao contrário do que prega o médico Marc Abreu, existem algumas opções de tratamentos efetivos para doenças como câncer, mas Alzheimer e Parkinson ainda contam somente com medidas excepcionais.

O tratamento do câncer depende do tipo e estágio da doença, podendo incluir cirurgia, radioterapia, quimioterapia, terapia-alvo, imunoterapia e outras modalidades, que são determinadas por uma equipe médica especializada.

Enquanto isso, não há cura para o Alzheimer, mas existem medicamentos disponíveis que podem ajudar a aliviar os sintomas e retardar a progressão da doença.

Via Terra

Além disso, são recomendadas terapias não farmacológicas, como terapia ocupacional, fisioterapia, estimulação cognitiva e apoio psicossocial.

O mesmo se aplica para o tratamento do Parkinson, que envolve medicamentos que ajudam a controlar os sintomas motores, como tremores e rigidez muscular.

Ainda, terapias de reabilitação, como fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional, podem ser benéficas. Em alguns casos avançados, a cirurgia de estimulação cerebral profunda pode ser considerada.

Contudo, mesmo que as famílias estejam desesperadas por uma busca para essas doenças, ainda não existem testes e estudos que comprovem a cura total de casos mais complexos como Parkinson e Alzheimer.

Por isso, especialistas desincentivam a busca por soluções como a do médico Marc Abreu, especialmente sem estudos e testes clínicos publicados.

 

Fonte: Terra

Imagens: Terra, Brazilian Times

Animais marinhos raros são flagrados em expedição na Baía de Guanabara

Previous article

Cinco fatos para você não falar besteira sobre a Cracolândia

Next article

Comments

Comments are closed.