Momento importante na história evolutiva da Terra está mais perto de ser identificado
Tempo de leitura:3 Minutos, 2 Segundos

Momento importante na história evolutiva da Terra está mais perto de ser identificado

O nosso planeta já passou por vários períodos até chegar onde estamos hoje. Atualmente, para a maior parte dos animais na Terra, a respiração é sinônimo de vida. Mas nos primeiros dois bilhões de anos de existência da Terra, o oxigênio era escasso.

Isso não significa que nosso planeta ficou sem vida durante esse período, mas sim que a vida era mais rara e bem diferente do que conhecemos hoje em dia.  E quando as bactérias mais complexas que conseguiam fotossitetizar entraram em cena as coisas começaram a mudar.

Esse foi o começo do período que os cientistas chamam de Grande Evento de Oxidação. Mas quando isso começou e como? De acordo com uma nova técnica de análise de genes, foi possível montar uma nova linha do tempo.

Terra

De acordo com as estimativas, as bactérias levaram 400 milhões de anos engolindo a luz do sol e expelindo oxigênio antes que a vida pudesse de fato existir e prosperar na Terra. Ou seja, provavelmente existiram organismos na Terra que eram capazes de fazer fotossíntese bem antes do Grande Evento de Oxidação.

“Na evolução, as coisas sempre começam pequenas. Embora haja evidências de fotossíntese oxigenada precoce, que é a inovação evolutiva mais importante e realmente incrível na Terra, ainda demorou centenas de milhões de anos para ela decolar”, explicou o geobiólogo Greg Fournier, do Massachusetts Institute of Technology.

Hoje em dia, existem duas teorias concorrentes para explicar a evolução da fotossíntese nas bactérias conhecidas como cianobactérias. Alguns dizem que o processo natural de transformar a luz do sol em energia chegou no cenário evolutivo bem no começo. No entanto, progrediu lentamente. Enquanto outros acreditam que a fotossíntese evoluiu mais tarde, mas quando apareceu evoluiu rapidamente.

Bactérias

A maior parte da discordância está relacionada com a velocidade com que as bactérias evoluem nas diferentes interpretações do registro fóssil. Por conta disso, Fournier e sua equipe adicionaram uma outra forma de análise.

Eles disseram que, em casos raros, uma bactéria pode às vezes herdar genes não dos seus pais, mas de outra espécie relacionada à ela remotamente. Isso pode acontecer quando uma célula “come” outra e incorpora seus genes ao seu genoma.

E os cientistas podem usar essas informações para tentar descobrir as idades relativas de diferentes grupos de bactérias. Com isso, podem comparar com tentativas de datação mais específicas. Como por exemplo, modelos de relógio molecular que usam as sequências genéticas de organismos para traçar uma história de mudanças genéticas.

Os pesquisadores então analisaram milhares de espécies bacterianas e, ao todo, identificaram 34 exemplos claros. Comparando esses exemplo com seis modelos de relógio molecular, eles descobriram que um deles em particular se ajusta de forma mais consistente.

Análise

E através desse modelo, os pesquisadores fizeram estimativas para descobrir a idade real das bactéria fotossinteizadoras. As descobertas sugerem que todas as espécies de cianobactérias atuais tem um ancestral comum de 2,9 bilhões de anos atrás. Já os ancestrais desse ancestral se ramifica em bactérias não fotossintéticas há aproximadamente 3,4 bilhões de anos.

Então, é provável que a fotossíntese evoluiu em algum lugar entre essas datas.

“Este novo artigo lança uma nova luz essencial sobre a história da oxigenação da Terra ao unir, de maneiras novas, o registro fóssil com dados genômicos, incluindo transferências genéticas horizontais. Os resultados falam sobre os primórdios da produção de oxigênio biológico e seu significado ecológico, de maneiras que fornecem restrições vitais sobre os padrões e controles sobre a oxigenação inicial dos oceanos e acúmulos posteriores na atmosfera”, concluiu o biogeoquímico Timothy Lyons da Universidade da Califórnia em Riverside.

Fonte: https://www.sciencealert.com/we-re-getting-closer-to-figuring-out-when-earth-started-producing-oxygen