Curiosidades

Novo dinossauro é descoberto com detalhe impressionante

0

Não se sabe exatamente quantos bilhões de anos tem o Planeta Terra, mas é fato que desde o princípio inúmeros seres vivos eram os habitantes dessas terras e atualmente, já nem mesmo existem. Muitas teorias sobre como tudo começou foram dispostas ao longo de nossa histórias, por exemplo, quem é que nunca ouviu falar da Teoria do Big Bang?

Mas e quando se tratam dos dinossauros? Bom, sabemos que muitas espécies chegaram um dia a habitar nosso planeta, porém, por mais que existam evidências para provar isso, ainda existem muitos que não acreditam neste acontecimento. Recentemente, paleontólogos encontraram vestígio de um pequeno dinossauro, e por incrível que pareça, seu corpo era coberto por plumas. De acordo com a equipe que realizou o estudo, o fóssil foi encontrado no ano de 2014 mas recebeu um nome somente há pouco tempo atrás, sendo chamado de Serikornis sungei, que pode ter vivido aproximadamente há 160 milhões de anos.

Foi encontrado ao nordeste da China, especificamente na província de província de Liaoning, que já é bem conhecida por ser uma região de preservação dos restos mortais de alguns pássaros precoces e outros dinossauros emplumados. Uma curiosidade a respeito do fóssil encontrado, é que além de ser emplumado ele possuía 4 asas, mas o que realmente intriga os paleontólogos é o fato de ele não poder voar. Exatamente… 4 asas que na verdade não serviam para muita coisa. Outros dinossauros com o mesmo número de asas já haviam sido descobertos anteriormente, mas todos conseguiam executar um voo.

De acordo com Ulysse Lefèvre, do Instituto Real de Ciências Naturais Belga e paleontólogo líder da equipe responsável pelo estudo, a emplumação da espécie pela primeira vez apresenta a ausência de microestruturas que são capazes de permitir que as pernas de uma ave, ou qualquer outro animal que voa, resistam à pressão exercida pelo ar durante o movimento de bater as asas, chamadas de bárbulas. Ainda de acordo com ele “a plumagem é composta por quatro asas, como em muitos dinossauros terópodes da China, mas não permitiu que “Silky” decolasse do chão ou de uma árvore“.

A equipe de Lefèvre sugere que o pequeno dinossauro fazia parte de um subgrupo de espécies que tinham 4 asas, ms que não tinham penas adaptadas para voar, ao invés disso, saíam correndo pelo chão da floresta em busca de comida ou seja lá do que tivessem que fazer. O primeiro fóssil de um dinossauro com 4 asas foi encontrado na mesma região, no ano 2000, chamado de Microraptor, e desde então outros também foram descobertos e tudo indicava para os cientistas que aquele seria o arranjo de um voo perfeitamente completo para as aves, como se fosse uma evolução da espécie, mas ao descobrirem o Serikornis, muitas dúvidas começaram a surgir.

Supõe-se que o animal teria cerca de 1,5 metros de comprimento e ainda seria composto por afiados e minúsculos dentes, com o corpo cheio de penas fofas, porém, seus membros teriam uma plumagem diferente, composta por penas mais longas ou com palhetas centrais, que é o mais semelhante ao que podemos observar em pássaros atualmente. Todas essas características o transformam em um verdadeiro enigma… Segundo o líder do estudo, é bem provável que suas pena apenas serviam para como uma forma de isolamento e até mesmo como uma forma de exibição para que fosse capaz de se defender dos inimigos que o atormentassem.

Bom, mas como sempre, também existem aqueles que são “do contra”. O paleontólogo da Universidade de Bristol no Reino Unido, Mike Benton, faz parte de um grupo de pesquisadores que não concordam com a informação de que o Serikornis não era capaz de voar. Ele afirma que as as asas traseiras seriam completamente inconvenientes para um corredor, sem contar que as longas penas de suas pernas também o atrapalhariam muito, fazendo com que ele caísse constantemente.

Prefere acreditar que as 4 asas serviam como um “modelo para a origem do voo, em que os dinossauros iniciais trepavam em árvores, talvez perseguindo insetos ou pequenos habitantes de árvores para se alimentar. Para escapar dos predadores ou para dar uma volta, eles se deslizariam do ramo ao galho“. Lefèvre assume que até pode ser que eles fossem capazes de deslizar até o chão, mas que isso ainda estaria longe de ser chamado de voo. Talvez fosse algo parecido com o que as galinhas são capazes de fazer, não é mesmo? De qualquer form, a equipe diz que ainda precisam de um bom tempo de estudo para conseguirem realmente concluir sobre as reais habilidades do dinossauro.

E então pessoal, o que acharam? Já tinham escutado falar do Serikornis? Compartilhem suas ideias com a gente, aí mesmo pelos comentários.

It – A Coisa vai estrear semana que vem. Veja 10 coisas que sabemos sobre o filme

Matéria anterior

7 sinais que está na hora de você terminar

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.