Curiosidades

O avião espacial secreto dos EUA que passou quase mil dias no espaço

0

Voar sempre fascinou o ser humano, e com a invenção do avião isso se tornou possível. Contudo, com esse sonho realizado, o ser humano começou a pensar em como melhorar essa realidade. Um exemplo disso é o avião espacial secreto operado pela Força Espacial dos Estados Unidos (USSF).

Depois de passar o recorde de 908 dias em órbita, ele pousou de volta na Terra. Por mais que se sabia isso, o que esse avião estava fazendo na órbita do nosso planeta ainda é um mistério.

O avião espacial X-37B não tripulado pousou na Estação Espacial Kennedy da NASA no dia 12 de novembro às 5h22 no horário local. Com isso, eles concluíram a sexta missão que ele e outro veículo idêntico completaram desde o primeiro voo em 2010. Mesmo que essas missões já existam há algum tempo, os detalhes sobre o que o avião faz durante a viagem são escassos. No entanto, as autoridades dizem que ele estava fazendo vários experimentos científicos a cerca de 400 quilômetros acima da Terra.

Avião

Live Science

Inicialmente, o X-37B foi projetado pela Boeing para a NASA, mas depois foi adaptado para ser usado pelos militares dos EUA. Ele é um híbrido de avião-espaçonave que se parece com um ônibus espacial em miniatura.

Nessa sexta missão chamada Orbital Test Vehicle-6 (OTV-6), o avião foi lançado verticalmente no topo de um foguete Atlas V em maio de 2020. Ao todo, o X-37B já ficou aproximadamente 10 anos em órbita em todas as suas missões. Com isso, ele voou cerca de 2,1 bilhões de quilômetros. Agora, esse voo de 908 dias quebrou o recorde antigo de 780 para um avião espacial em órbita contínua, que também era do X-37B.

“O X-37B continua a ultrapassar os limites da experimentação, habilitado por um governo de elite e uma equipe da indústria nos bastidores. A capacidade de conduzir experimentos em órbita e trazê-los para casa com segurança para uma análise aprofundada no solo provou ser valiosa para o Departamento da Força Aérea e para a comunidade científica. A adição do módulo de serviço no OTV-6 nos permitiu hospedar mais experimentos do que nunca”, disse o tenente-coronel Joseph Fritschen, diretor do programa X-37B no Escritório de Capacidades Rápidas da Força Aérea.

A Força Espacial dos Estados Unidos revelou somente algumas informações a respeito dos experimentos feitos a bordo do avião nessa última missão. Dentre eles, um teste do Laboratório de Pesquisa Naval dos Estados Unidos que colheu a luz do sol antes de transmiti-la de volta para nosso planeta no formato de micro-ondas. Além disso, o avião também fez a implementação de um satélite de treinamento dirigido eletromagneticamente projetado por cadetes da Força Aérea dos EUA.

Especulações

Cavok

Mais nenhum detalhe sobre outros experimentos foram revelados. Mas claro que isso não impediu que especulações fossem feitas. Na visão de Dmitry Rogozin, ex-chefe da agência espacial russa Roscosmos, o avião poderia estar sendo usado para espionagem ou para transportar armas de destruição em massa.

Assim como Rogozin, o especialista militar e comentarista chinês Song Zhongping também concordou com essa possibilidade. Ele disse em uma entrevista para o South China Morning Post que a aeronave pode alterar sua órbita durante o voo, e isso deu a ela a capacidade de espionar outros satélites ou alvos baseados na Terra, bem como lançar ataques de órbita.

“Se o X-37B pode ser carregado com pequenos satélites, também pode ser carregado com armas. Também pode ser equipado com braços robóticos para capturar outros satélites que estão em órbita”, disse Zhongping.

Contudo, a China também tem um avião espacial secreto, que foi lançado na órbita de um foguete Longa Marcha 5B no dia quatro de agosto. E assim como o dos EUA, ninguém sabe o que ele está fazendo em órbita.

Fonte: Live Science

Imagens: Cavok, Live Science

Os mitos, teorias e histórias sobre os círculos nas plantações

Previous article

Quem foi a primeira mulher eleita presidente do mundo?

Next article

Comments

Comments are closed.