Curiosidades

O dia em que a taça da Copa do Mundo foi roubada

0

Que a Copa do Mundo é o maior torneio de futebol do mundo todos já sabem. Mas o que muitas pessoas não sabem é que a taça do campeonato já foi roubada. Em 1970, o Brasil ganhou a Copa e se tornou a primeira equipe tricampeã. Por conta disso, nosso país ficou com a Taça Jules Rimet em definitivo.

Assim, a CBF resolveu deixar a taça exposta na sua sede no Centro do Rio de Janeiro, em um vidro à prova de balas, para que os visitantes pudessem vê-la. No entanto, essa proteção não adiantou muito, visto que, em 1983, a taça da Copa foi roubada. O pior de tudo é que o paradeiro dela nunca foi descoberto.

Justamente por isso que a história sobre o roubo da Taça Jules Rimet gera lendas no imaginário de todos. A versão oficial da história é que a taça foi derretida. Contudo, nunca se soube qual foi o verdadeiro fim do troféu.

Taça da Copa do Mundo

Lance

Por mais que o paradeiro da taça nunca tenha sido descoberto, quatro pessoas foram condenadas pelo roubo: Sérgio Peralta, Chico Barbudo, Luiz Bigode e Juan Hernández. Na época, Sérgio trabalhava na CBF como representante do Atlético-MG. E de acordo com o inquérito policial, foi ele quem passou as informações sobre a taça. Ele teria dito que ela estava em um vidro à prova de balas, mas protegida somente por uma moldura de madeira.

Quem teria invadido e rendido os seguranças no dia do roubo teria sido Chico Barbudo. Junto com ele estava Luiz Bigode, que era amigo de Chico e foi convidado para roubar a taça da Copa. Mesmo tendo sido preso, ele nunca confessou que participou do roubo. Já Hernández era o ourives argentino que foi colocado como o receptador do roubo e quem teria sido responsável por derreter a taça.

Investigação

Uai

Para que esse roubo fosse desvendado uma pessoa foi de extrema importância: Antônio Setta, o Broa. Ele era considerado um dos melhores arrombadores de cofres do Rio de Janeiro, e foi um dos primeiros que Sérgio Peralta convidou para o crime, mas ele recusou.

Depois que o caso repercutiu na mídia toda, Broa denunciou e fez com que a polícia colocasse as mãos nos assaltantes. No entanto, quando a polícia chegou nos culpados, a taça da Copa já tinha desaparecido, tendo sido provavelmente derretida por Juan Hernández.

Depois de seis anos do crime, em 1989, aconteceu o julgamento, e Peralta, Bigode e Barbudo foram condenados a nove anos de prisão. Nesse mesmo ano, Chico Barbudo foi assassinado. Em 1994, Peralta foi preso e cumpriu três anos. E Luiz Bigode ficou foragido até 1995. Hernández nunca foi condenado.

Primeiro roubo

Migalhas

Por mais que os brasileiros tenham roubado a taça e sumido com ela, roubá-la não foi um privilégio somente nosso. Em 1966, a taça estava exposta em Londres porque a Inglaterra iria sediar a Copa do Mundo. Foi então que o objeto acabou sumindo.

Na época, a polícia procurou em todos os lugares, mas não conseguiu encontrar o troféu em lugar nenhum. Quem resolveu o caso foi um cachorro chamado Pickes que estava passeando com seu dono. Ele farejou um pedaço de papel enrolado com a Taça Jules Rimet dentro. Por ter resolvido o roubo, além de ficar famoso, Pickes ganhou fornecimento de comida pelo resto de sua vida.

Troféu da Copa

Terceiro tempo

A taça roubada, chamada Jules Rimet em homenagem ao mais famoso presidente da Federação Francesa de Futebol, não ficou somente no Brasil. Nosso país levou o troféu para casa em três oportunidades, 1958, 1962 e 1970. Em 1930 e 1950, o Uruguai foi o vencedor. Já em 1934 e 1938, a taça ficou com a Itália, em 1954 com a Alemanha e em 1966  com a Inglaterra.

Fonte: Lance

Imagens: Lance, Uai, Migalhas, Terceiro tempo

Baba Yaga, conheça a história assustadora da bruxa do folclore eslavo

Artigo anterior

Com risco de Alzheimer, Chris Hemsworth irá pausar sua carreira

Próximo artigo