Ciência e Tecnologia

O que é a Aurora Polar? Como ela acontece?

0

Aurora Polar é um fenômeno visual que acontece somente em regiões polares, pois são provocadas por causa do impacto de partículas de vento solar com a alta atmosfera da Terra. Quando esses espetáculos naturais acontecem, luzes coloridas são formadas e começam a se mover no céu durante horas. Apesar das auroras polares acontecem somente durante o período noturno, elas são provocadas por causa do Sol.

Em todo globo terrestre apenas 11 regiões têm o privilégio de receber as as auroras polares. Nos hemisférios norte: no Canadá, Alasca (EUA), Groenlândia (Dinamarca), Islândia, Noruega, Suécia, Finlândia e Rússia. E ao sul: na Nova Zelândia, Argentina e Antártida. Os meses de setembro e março são as principais épocas do ano para que o fenômeno aconteça.

Como ocorre a Aurora Polar

Essas auroras polares são provocadas pela atividade magnética do sol. Isso porque a estrela central do Sistema Solar é envolvido por uma espécie com temperaturas de milhões de graus Celsius. Essas espécies são responsáveis por emitir partículas energizadas para todos os lados durante as “tempestades solares”, que a cada 11 anos costumam se intensificar.

Em todo momento o Sol envia energia para um ponto da superfície que é chamada de coroa estelar, responsável por irradiar fótons e elétrons a cerca de 400 quilômetros por segundo, que ao se aproximar do nosso planeta são atraídos pelo campo magnético da Terra.

Os polos terrestres são os únicos lugares na qual essas partículas se aproximam, e as auroras ocorrem após as substâncias chegarem até a atmosfera da Terra e os elementos entrarem em contato com o oxigênio e nitrogênio. Com isso, as auroras polares são provocadas através da reação dos gases que irradiam nesses locais e suas luzes podem alcançar até dois quilômetros.

As cores da Aurora Polar

Rosa, verde e azul são algumas das cores que a aurora emite, porém, para definir essa coloração depende da altitude em que o vento solar, que normalmente costuma alcançar entre 100 e 800 quilômetros, colidem com gases da Terra. Por exemplo, para a aurora emitir cor avermelhada, o impacto precisa ser bastante próximo do nosso planeta.

A coloração fica amarelada e verde se a colisão chegar entre 100 e 300 quilômetros. Quando ultrapassa esse número as luzes brilhantes são vistas em um tom vermelho mais vivo. Azul e violeta só é possível ver quando o embate acontece quase no limite da ionosfera, ou seja, mil quilômetros.

Para os químicos, esse fenômeno se parece com a ionização estimulada dentro das lâmpadas fluorescentes. Já para os biólogos, as auroras polares são importantes para a vida terrestre, já que o campo magnético diminui a radiação do Sol, e isso permite que o ser humano sobreviva.

E aí, o que você achou dessa matéria? Deixe o seu comentário abaixo. Aproveite e compartilhe com seus amigos.

Você sabe o que é ‘Síndrome da Bunda Morta’? Ela vai muito além do físico

Matéria anterior

7 previsões malucas de um futuro que você fará parte

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.