• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


O que aconteceu na última vez que os polos magnéticos da Terra se inverteram?

POR Cristyele Oliveira    EM Ciência e Tecnologia      14/08/19 às 16h50

A Terra é por si só um grande imã. Isso porque o nosso planeta gera o seu próprio campo magnético. E por isso, é que tão fácil utilizar uma bússola, já que a agulha sempre aponta para o norte. E não somos os únicos beneficiados pelo campo magnético da Terra. Grande parte dos animais também se orienta através disso. Mas, mais do que isso, o campo magnético também exerce um papel protetor. Ele é fundamental porque evita que as partículas carregadas de energia do Sol nos atinjam.

No entanto, a qualquer momento, pode acontecer uma inversão repentina dos polos magnéticos da Terra. E isso já aconteceu várias vezes ao longo da história do nosso planeta. A última, que se tem registro, aconteceu há cerca de 780 mil anos atrás. Quando isso acontece, o campo magnético se torna instável e a sua intensidade mais fraca, até que chega um momento em que ganha força novamente, porém na direção inversa. Até hoje, os cientistas não sabem explicar exatamente o por que isso acontece. Mas, graças ao estudo de rochas antigas, podemos ter uma ideia de como foi essa última inversão dos polos magnéticos da Terra.

Última inversão dos polos

Através de técnicas de pesquisa avanças, pesquisadores conseguiram analisar os registros de mudanças magnéticas em amostras de lava encontradas no Chile e nas ilhas do Taiti.  De acordo com esse estudo, a lava dessas rochas mantém cristais de magnetita quando solidificada. Esses pequenos fragmentos minerais tendem a se orientar com o campo magnético da Terra.

As lavas desses lugares já haviam sido estudantes antes. Porém, com essas novas técnicas de análise mais tecnológicas ajudaram os pesquisadores a atualizarem os seus dados. Os novos resultados são mais precisos que os anteriores e apresentam uma margem de erro de apenas 5 mil anos em 780 mil anos de registros de lava. Aprofundando ainda mais o estudo, os pesquisadores levaram em consideração ainda os sedimentos do fundo do mar e em núcleos de gelo.

No entanto, alguns dos registros sugerem inversões dos polos magnéticos muito rápidas, mas a figura maior demonstra um processo mais complexo do que isso, que aconteceu ao longo de 22 mil anos.

Consequências

Os pesquisadores detectaram um notável enfraquecimento do campo magnético há 795 mil anos atrás. Isso aconteceu um pouco antes do polo "virar" do sul para o norte, e se fortalecer novamente.

Porém, cerca de 784 mil anos atrás, o campo voltou a se tornar instável novamente. Visto que estava fraco e um pouco variável, essa instabilidade acabou favorecendo o sul. Até que o campo magnético recuperou a sua força e se mudou para o polo geográfico do norte de vez.

Essas constatações se alinham com outro estudo de 2012, que sugeriu que existe um padrão em todos as inversões de polo. Do mesmo modo, é algo que inclui um movimento "intermediário", seguido de uma reversão completa.

Com esses resultados correspondentes, esse modelo poderia gerar um ótimo ponto de partida para projetar futuras inversões, que seriam capazes de explicar como a reversão acontece dessa forma.

E você, já tinha ouvido falar sobre inversão dos polos magnéticos da Terra? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.

Próxima Matéria
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+