Recentemente, uma tigresa, que vive no Zoológico do Bronx, em Nova York, Estados Unidos, testou positivo para a Covid-19. Muitas pessoas ficaram surpresas com isso, mas além dela, outros seis animais felinos de grande porte estão sob suspeita da infecção. Isso assusta estudiosos do mundo inteiro que tentam entender o novo coronavírus. Autoridades acreditam que os animais tenham sido infectados por um funcionário assintomático do zoológico. No entanto, os estudiosos pretendem realizar pesquisas mais profundas para entenderem como essa contaminação possa ter acontecido. Desde que foi noticiado isso, teme-se a contaminação de outros animais pela Covid-19.

A transmissão dessa forma não é algo óbvio. O motivo é: a maior parte dos vírus é "especialista", ou seja, atinge apenas uma espécie. No entanto, às vezes mutações no material genético permitem que eles "saltem" de uma espécie para outra. Isso é o que os pesquisadores acreditam que tenha acontecido com o Sars-CoV-2, nome dado ao novo coronavírus. Pessoas do mundo inteiro passaram a buscar informações sobre a contaminação dos animais com o vírus. E foi pensando nisso, que resolvemos trazer essa matéria para você, caro leitor. Entenda o que já sabemos sobre a relação entre os animais e o contágio.

O que já sabemos sobre a infecção por Covid-19 em animais

Publicidade
continue a leitura

"O novo coronavírus, que surgiu em Wuhan, na China, em novembro, não é exatamente 'novo'. O vírus evoluiu por um longo período, provavelmente milhões de anos, em outras espécies. Essas, no caso, as que ele ainda afeta", disse Steve Wylie, professor da Universidade de Murdoch, na Austália. "Sabemos que o vírus tem parentes próximos em morcegos e pangolins. Esses são considerados uma iguaria na China". Esses microrganismos, muitas vezes, para que consigam afetar os humanos, um vetor é necessário.

Publicidade
continue a leitura

Isso quer dizer que precisam entrar em contato com os animais que são hospedeiros originais do microrganismo. Segundo os especialistas, a globalização e o consumo de carne, leite, ovos e demais produtos de origem animais contribui para esses "saltos". O do coronavírus é um exemplo. "À medida que ultrapassamos os limites dos lugares selvagens da Terra - criando fazendas e plantações -, vírus da vida selvagem interagem com culturas, animais e pessoas". Essas foram palavras de Wylie.

Publicidade
continue a leitura

"Os seres humanos também estão aquecendo o clima. Isso permite que certas espécies expandam sua faixa geográfica em zonas anteriormente frias demais para serem habitadas. Como resultado, muitos vírus estão encontrando novos hospedeiros pela primeira vez". Segundo os especialistas, provavelmente foram esses contatos entre humanos e animais selvagens que permitiu a infecção dos felinos. Enquanto alguns estudiosos tentam ajudar os espécimes a se recuperarem da infecção por Covid-19, outros se preocupam com a saúde de outro grupo. Eles estão a todo o momento de olho nos primatas.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comente então pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos, pois o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

Publicado em: 13/04/20 18h05