Notícias

Pedestre não perde tempo e joga relógio por cima do muro durante assalto

0

Nos Estados Unidos, um pedestre mostrou que, para não perder o relógio, é preciso não perder o tempo. Enquanto era vítima de um assalto, ele jogou o acessório por cima do muro de uma residência próxima. Dessa forma, os ladrões não conseguiram acessar o bem.

As cenas de rápido raciocínio tiveram a gravação de uma câmera de segurança local. Em seguida, o conteúdo foi parar no Instagram, recebendo comentários de admiração com a ação da vítima.

Fonte: Reprodução / Instagram / @ppv_tahoe

Tempo perdido!

A princípio, o pedestre tentava atravessar a rua. De repente, ele se surpreende com um veículo sedan que para em um local não muito convencional. Então, dois homens saem do carro, e partem em direção à vítima do assalto.

Durante a fuga, o pedestre percebe que o foco dos ladrões é o relógio que ele carrega no braço. Sendo assim, ele sobe na calçada, e quando está de frente a uma residência, joga o acessório por cima do muro da casa.

Fazendo isso, a vítima tinha a intenção de não deixar os assaltantes acessaram o bem. A propósito, um dos praticantes do assalto até faz menção de invadir a propriedade, porém, ao avaliar os riscos, achou melhor não. Afinal, enquanto ele estaria dentro da casa cercada de muros, alguém poderia chamar a polícia.

Sem o relógio, a dupla de infratores continua a perseguição ao pedestre e lhe tomam de assalto a bolsa que ele carregava amarrada ao pescoço. Portanto, o acessório do braço continuou em sua posse, mas diversos pertences foram embora na rápida ação.

Conforme foi dito, o assalto ocorreu em frente a uma residência, a qual possuía câmeras de segurança que flagraram toda a cena. Porém, os assaltantes estão com os rostos cobertos, o que dificulta a identificação dos sujeitos.

Na internet, algumas pessoas fizeram comentários criativos sobre a situação. Um usuário do Instagram comentou: “Ele estava pensando com os pés”, em referência ao raciocínio que a vítima fez enquanto corria.

Um outro comentarista virtual avaliou que dava para ele salvar a bolsa também: “O homem teve tanto tempo para jogar a bolsa também. Pelo menos ele não foi espancado, baleado ou esfaqueado”, reflete ele.

Inspiração brasileira?

Não é possível afirmar com muita certeza, mas talvez essa técnica do pedestre estadunidense tenha inspiração em uma brasileira. Em Fortaleza, uma mulher passou pela mesma situação em 2016, só que dessa vez tendo apenas um casal de assaltantes, os quais chegam em uma moto.

Assim que recebe a abordagem, a mulher sai correndo e atravessa a rua sem nem olhar para os lados. Em seguida, já do outro lado, ela arremessa a bolsa por cima do portão de um prédio residencial.

Fonte: Reprodução / Verdes Mares

Dessa forma, diante da impossibilidade de pegar o objeto que cobiçava, o praticante do assalto vai embora da cena do crime sem levar nada. Aliás, sem levar nada dessa mulher, pois, segundo os moradores locais, o mesmo casal deu voz de assalto a outra pessoa na rua.

Nesse sentido, a ação não era um caso isolado no bairro Novo Mondubim. De acordo com os habitantes da região, os ataques desse casal eram constantes. “Um casal sempre chega na moto, de manhã, ao meio dia e por volta das 17h. Sempre tem assaltos nesses horários”, diz um relato da época do fato.

Outro indivíduo lembrou do medo que a dupla gerava às pessoas durante suas rotinas. “A gente vê um casal de moto e já fica com medo”, disse uma pessoa que trabalha na região.

Além disso, um idoso gerava temor nas famílias locais com sua habilidade ímpar em retirar vidros de carro com chave de fenda. Porém, sua atuação se dava no bairro Maraponga.

Fonte: G1.

Carros autônomos poderão substituir transportes públicos

Matéria anterior

Homem recebe R$ 1,5 milhões de companhias aéreas com golpe da bagagem

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos