Notícias

Motorista de ônibus de 75 anos está entre as primeiras a emitir nova CNH em MS

0

Fátima Aparecida do Nascimento tem 75 anos e trabalha como motorista de ônibus coletivo há 20 anos. Trabalhando em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, ela se tornou uma das primeiras motoristas a receber a nova versão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

“Estou muito feliz por esse reconhecimento. Isso é muito bom! Eu trabalho há mais de 20 anos cuidando de todos os que pegam o coletivo. Sou muito feliz e dedicada”, detalhou Fátima.

Mato Grosso do Sul é uma das primeiras unidades federativas a realizar a emissão da nova Carteira Nacional de Habilitação. Assim, entre as mudanças propostas, a CNH terá tradução em três idiomas e pode ser substituída a cada renovação ou emissão de segunda via.

A mudança de versão tem como objetivo padronizar o sistema e oferecer mais segurança ao motorista. Isso porque dificulta falsificações por meio de tinta que brilha no escuro, holograma e impressão reativa à luz ultravioleta.

Rudel Trindade Junior, diretor-presidente do Detran-MS, falou sobre o protagonismo do Mato Grosso do Sul nesse processo de renovação, que conta com 95% dos serviços já na forma digital. “Esse evento coroa o que é o Detran de Mato Grosso do Sul. Não é por acaso que o lançamento é aqui. É porque a gente tem a capacidade”, afirmou.

Nova CNH

Reprodução

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determinou, por meio da resolução nº 886, o novo visual da Carteira Nacional de Habilitação. Dessa forma, a emissão começará no 1º de junho de 2022.

A medida sobre a atualização da CNH foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) de 23 de dezembro de 2021. Na nova CNH, as cores verde e amarelo serão predominantes e ela trará uma tabela que identifica os tipos de veículo que o motorista está apto para conduzir.

Portanto, a primeira coluna terá a categoria da CNH, seguida por uma imagem do veículo e a indicação se o dono do documento possui habilitação para dirigir aquele automóvel.

Além disso, o documento irá indicar se o motorista tem apenas a permissão para dirigir, por meio da letra “P”, ou se ele já possui CNH definitiva, sinalizada pela letra “D”. O modelo novo também mostrará se o condutor utiliza a CNH para trabalhar e terá um campo para indicar possíveis restrições médicas.

Assim como os documentos emitidos a partir de 2017, a nova CNH mantém o QR Code. No código, terá todas as informações presentes no documento, inclusive a fotografia. No entanto, não terá a assinatura do motorista.

Meio físico e/ou digital

Não será necessário a troca imediata para a nova CNH. Porém, poderá ser expedido em meios físico, digital ou ambos, a escolha para tal será do próprio condutor. Porém, pelo menos oito estados e o Distrito Federal afirmam que ainda não é possível emitir o documento apenas no formato digital. Logo, a emissão física segue sendo obrigatória.

Isso porque órgãos de trânsito afirmam que o sistema atual da Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran) ainda não permite a emissão apenas por meio digital.

“A Senatran ainda não autorizou a emissão somente na versão digital para nenhum estado da federação, precisa emitir o documento físico para concluir a transação de emissão da CNH. Primeiro a digital, depois a física para todos os estados”, afirma o Detran-DF, em nota.

Para quem já era portador do modelo anterior, a CNH Digital já está disponível para todo motorista que emitiu o documento físico a partir de 2017. O acesso é gratuito e ocorre por meio do QR Code impresso no papel. Vale destacar que o modelo físico e digital têm a mesma validade.

Atualmente, pelo regulamento, não há diferença de preço para o motorista no processo de emissão da carteira de habilitação digital ou impressa.

Fonte: G1

Agência Espacial Brasileira confirma lixo espacial encontrado no Paraná

Matéria anterior

Casal de idosos juntos há 65 anos viraliza em momento de declaração

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos