Ciência e TecnologiaCuriosidades

Por que aconteceu uma Maré Vermelha em Fortaleza?

0
TOPSHOTS A swimmer stops short of a red algae bloom at Sydney's Clovelly Beach on November 27, 2012, which closed some beaches for swimming including Bondi Beach for a period of time. While the red algae, known as Noctiluca scintillans or sea sparkle, has no toxic effects, people are still advised to avoid swimming in areas with discoloured water because the algae, which can be high in ammonia, can cause skin irritation. AFP PHOTO/William WEST

Vez ou outra presenciamos fenômenos na natureza, alguns frequentes e conhecidos pelo homem, como mudanças climáticas ou desastres ambientais. Já outros, nem tanto. E é justamente quando isso acontece que surgem especulações e novas teorias sobre esses acontecimentos.

Um caso que caracteriza bem esse fato, são as Marés Vermelhas. O fenômeno tem como foco a coloração avermelhada nas águas (doces ou salgadas) e quando ocorre levanta varias questões. Alguns afirmam que sua causa é o sangue de animais presentes na água, outros já vão para lados mais extremos e afirmam ser um apocalipse. Enfim, o que importa é que nenhuma dessas explicações está correta.

A ocorrência da variação de tonalidade da água é causada por fatores ambientais e desiquilíbrio ecológico. Ou seja, mais uma para colocar na conta do ser humano. O fenômeno ocorre com a proliferação excessiva da população de algas tóxicas, as chamadas Pyrrophyta (do grego Pyrrhos = Cor de fogo, Phyton = planta) encontradas nas dinoflageladas. Contudo, a ocorrência desse evento não condiz com seu nome, visto que a coloração da água pode variar para a tonalidade marrom, por exemplo, em decorrência da proliferação de outras algas. Por isso, o nome correto para esse fenômeno é “floração de algas nocivas”.

As causas relacionadas a mudança de comportamento das espécies reúnem uma série de fatores, o principal deles é o escoamento de esgoto doméstico e outras meterias orgânicas nas águas, causando a alteração na salinidade e consequentemente a proliferação excessiva das espécies planctônicas. Outros fatores responsáveis para esse fenômeno são o aumento da temperatura e luminosidade nas zonas pelágicas (0 a 200 metros de profundidade).

Sem título

O aumento da ocorrência desse fenômeno, em termos de quantidade, intensidade e dispersão geográfica, está relacionado ao processo de eutrofização das águas marinhas. A eutrofização acontece pelo excesso de nutrientes (compostos químicos contendo nitrogênio ou fósforo) em uma determinada região de água, causando o aumento de algas que dão origem a maré vermelha.

A ocorrência do fenômeno não é exclusividade apenas do Ceará, outros estados como a Bahia já tiveram suas águas tomadas pela tonalidade avermelhada, assim como outros países, como Austrália e Estados Unidos.

Danos que o fenômeno causa

Quando o fenômeno ocorre causa muitos danos à região afetada. A reprodução excessiva dos organismos libera substâncias tóxicas, capazes de envenenar a água e os seres vivos que vivem naquela área, como por exemplo, causar a morte de peixes e moluscos e a diminuição de oxigênio na água, causado pelo impedimento do processo fotossintético.

Os danos não afetam somente os seres que vivem nas águas, mas também o ser humano. O contato com águas contaminadas pode causar danos à saúde (diarreia, problemas respiratórios e circulatórios), sem contar nos alimentos que se tornam tóxicos, em consequência do acúmulo de substâncias nocivas nos tecidos dos animais marinhos (ostras, camarões e peixes). Além de prejuízos econômicos, relativos à produtividade pesqueira.

O corpo de Mona Lisa pode ter sido encontrado

Matéria anterior

7 acidentes fatais em parques de diversão

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.