Curiosidades

Produtos naturais estão ajudando pessoas na hora do sexo

0

Os seres humanos buscam várias práticas em seu dia a dia, e uma das mais buscadas e necessárias é o sexo. Ele pode ser feito de forma casual ou com um grande sentimento envolvido. O fato é que, quando consentido pelas partes envolvidas, ele pode trazer inúmeros benefícios tanto para a saúde corporal como para a mental.

Por ser uma coisa tão presente na vida das pessoas, não é de se surpreender que elas busquem formas de melhorar o ato. Por exemplo, o que muita gente pode nem associar é que os produtos naturais podem ajudar as pessoas na hora do sexo de várias formas.

No caso de Cynthia Trindade, há sete anos ela fez uma cirurgia de endometriose, e depois da operação ela começou a sentir dificuldades para fazer relações sexuais por conta de dores vaginais muito fortes. Então, a paulistana começou a testar várias coisas para aliviar ou diminuir essa dor. Contudo, apenas há um ano que ela conheceu os produtos sustentáveis que finalmente resolveram o seu problema.

Desde os anos 2000, o termo “eco sex” demonstra a importância de levar os cuidados com o meio ambiente também para a escolha dos produtos eróticos sustentáveis. Normalmente, eles são recicláveis, biodegradáveis e feitos à base de ingredientes naturais.

Contudo, no nosso país, esses tipos de produtos chegaram recentemente. Em 2013, por exemplo, aconteceu uma onda de preservativos veganos com a empresa norte-americana Glyde. Essa ideia foi seguida, em 2019, pela Einhorn.

No caso de Cynthia, quem receitou esses produtos para a hora do sexo foi a terapeuta sexual e fisioterapeuta pélvica Andrea Dell’Aquil. De acordo com ela, é mais comum encontrar fora do Brasil pessoas que começam a usar esses produtos por conta da questão ambiental. No entanto, no nosso país, o uso por esse motivo ainda é pequeno.

Entretanto, Andrea percebeu que esses produtos podem ser aliados importantes no tratamento das pessoas que sentem desconforto em sua vagina no momento do sexo.

Produtos naturais e sexo

UOL

“Sentia uma demanda gigante de produtos que me dessem segurança de que essas mulheres não teriam mais problema”, disse Andrea.

Foi então que os produtos naturais se mostraram uma solução. Eles não causavam outros problemas e ainda agiam como uma forma de autocuidado para a saúde da mulher, ajudando de uma forma mais eficiente no estímulo sexual.

Em 2019, a terapeuta sexual conheceu os produtos naturais da marca Feel e, de acordo com ela, isso foi um divisor de águas em sua profissão e na sua vida. Depois disso, ela começou a usar os produtos como um teste para combater a “candidíase de réveillon”. Andrea chama a condição assim porque quando ela viajava para a praia no começo do ano ela sempre sofria com essa infecção.

Ela usou um óleo calmante, feito de melaleuca, óleo de coco, camomila, lavanda e vitamina E. Desde então, a terapeuta nunca mais teve a reação. Foi então que ela decidiu receitar esses produtos também para suas pacientes para as mais diferentes finalidades, indo desde o tratamento de uma doença, até a ajuda no sexo.

Os produtos que Andrea mais receita para suas pacientes são o óleo calmante, o lubrificante hidratante íntimo e o excitante íntimo.

“Todos os produtos são recarregáveis via USB para evitar o uso de pilhas e baterias descartáveis. E nossos modelos são à prova d’água para facilitar a higienização e manutenção. Além disso, fazemos a compensação para reciclar todas as nossas embalagens”, disse Marília Ponte, CEO e co-fundadora da Feel.

Na visão de Marília, da mesma forma que os produtos de skin care ficaram populares nos últimos anos, os de cuidado íntimo também estão crescendo e, segundo ela, são a “próxima onda”.

Produtos tradicionais

Cura pela natureza

Os produtos naturais estão fazendo sucesso porque, normalmente, os produtos tradicionais agradam apenas quem tem pênis. Isso porque, geralmente os lubrificantes saborizados comuns mudam o pH da vulva. Como consequência, isso pode irritar a pele da vagina e fragilizar a imunidade e mudar a flora pélvica.

“Nossa vulva não é um hortifruti para ter sabor de uva ou de morango, e, além disso, a partir do momento que você coloca sabor, isso pode desencadear o processo de uma candidíase ou de uma vaginose”, explicou a terapeuta.

Além disso, esses produtos também podem provocar secreção e coceira. “E aí a gente retrocede absolutamente no tratamento”, pontuou.

Fonte: UOL

Imagens: UOL, Cura pela natureza

Terra registra as temperaturas mais quentes nos últimos oito anos

Artigo anterior

Depois de eclipse de sete anos, sistema estelar ‘excepcionalmente raro’ é revelado

Próximo artigo