Não é nenhuma novidade que algumas punições executadas no período do império romano podiam ser extremamente severas. E é nessas horas que agradecemos por vivermos em uma era tão mais avançada. Entretanto, havia uma penalidade que, inclusive, já foi considerada uma das mais cruéis utilizadas naquele período.

A punição era empregada para aqueles que cometiam o parricídio, que consiste no homicídio do próprio pai (ou  mãe) pelas mãos de seu próprio filho. A pena recebeu o nome de Poena Cullei, que seria algo em português como 'punição do saco'. Apesar de tocarmos no assunto tratando como um castigo que acontecia nos tempos da Roma Antiga, esse tipo de punição também acontecia na Alemanha do século XVIII.

Poena Cullei

Publicidade
continue a leitura

Em muitos lugares do mundo as penas de morte já foram erradicadas e outros tipos de penalidades mais cruéis como a tortura foram proibidas. Mas isso nem sempre foi assim. Nos tempos da Roma Antiga, os crimes eram severamente penalizados e dentre esses castigos existia a Poena Cullei. Em específico essa punição era empregada àqueles que cometiam o parricídio.

Para os romanos, o ato de assassinar seus próprios pais era visto como uma subversão da natureza e as pessoas que tinham coragem para comer tal ato, além de ingratas, deviam ser duramente penalizadas. Para isso, uma pessoa era costurada dentro de um saco de couro junto de diversos animais vivos e jogada na água.

Publicidade
continue a leitura

As coisas podiam ficar piores

Além da pessoa, o saco poderia conter um cachorro, uma víbora, um galo, uma cobra e até mesmo um macaco. Dessa forma, além de morrer afogado, o criminoso ainda teria de lidar com os animais desesperados dentro do saco o arranhando, mordendo, picando... enfim, tudo de ruim que poderíamos imaginar que aconteceria ali dentro nessa situação.

Publicidade
continue a leitura

Caso o rio ou mar não estivesse nas proximidades quando a pessoa fosse colocada no saco, junto dos animais, ela era deixada para ser dilacerada lá dentro pelos bichos. A penalidade era considerada um ato bárbaro até mesmo por aqueles que a praticavam. Alguns textos daquela época o consideravam desumano e era sugerido apenas para os piores crimes.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Publicado em: 13/09/18 15h42