• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


A razão pela qual a Netflix não precisa das séries da Marvel

POR Gabi Noronha    EM Fatos Nerd      20/02/19 às 15h26

A Netflix começou uma colaboração com a Marvel Studios em 2015. O serviço de streaming começaria a produzir séries de alguns personagens da editora. O primeiro resultado foi Demolidor. A primeira temporada foi inspirada na era Frank Miller e apresentou ao público uma abordagem bem diferente do filme estrelado por Ben Affleck anos antes. A série teve recepção positiva de todos os lados e, portanto, a plataforma tratou de renovar e anunciar a produção de outras séries.

Em sequência, tivemos Jessica Jones, uma heroína pouco conhecida da audiência geral. Mesmo assim, a série se mostrou tão boa quanto a primeira do pacote. Então vieram Luke Cage, Punho de Ferro e o encontro de todos eles em Os Defensores. O grupo estava formado e muitos fãs esperavam ver outros heróis em breve. Eles só não contavam com o despertar do Mickey. Os serviços de streaming crescem cada vez mais, tanto que se tornaram uma ameaça aos canais a cabo. Sendo essa a área mais fraca da Disney, a empresa tratou de começar a investir no setor.

O fim da colaboração

No ano passado, a Casa do Mickey comunicou o desenvolvimento do próprio serviço de streaming, a Disney+, com data de lançamento prevista ainda para 2019. Naturalmente, a plataforma informou que hospedaria títulos de seus estúdios, como LucasFilm e Marvel Studios, assim como produziria mais conteúdo para seu catálogo. Com isso, surgiram dúvidas sobre o que aconteceria com as séries em parceria com a Netflix.

Sem nenhuma das partes fazer qualquer declaração oficial, os cortes aconteceram aos poucos. O primeiro programa riscado foi o mais fraco deles, Punho de Ferro. Seguido de Luke Cage até chegar em Demolidor. A notícia deixou muitos fãs enfurecidos, em especial pela alta qualidade da terceira temporada. Justiceiro e Jessica Jones foram as últimas a terem o cancelamento confirmado. O fim da parceria entre Netflix e Marvel Studios chegava oficialmente ao fim.

A Netflix não precisa das séries da Marvel

Para sermos honestos, ela nunca precisou. Claro, foi ótimo vermos o belo tratamento dado a Demolidor e Jessica Jones, por exemplo. A experiência foi incrível, mas acabou. Agora é vida que segue. A Netflix já estava muito bem prevenida para quando esse dia chegasse. Prova disso é seu mais novo sucesso, The Umbrella Academy. A série é baseada nos quadrinhos homônimos de Gerard Way e Gabriel Bá e acompanha uma família disfuncional de heróis.

A medição da audiência na Netflix funciona diferente dos canais de televisão e a plataforma não costuma divulgar tais informações. Por isso, não há como saber como foi o primeiro final de semana de The Umbrella Academy. Mesmo assim, a temporada foi consistente e apresentou uma história cheia de oportunidades para expandir. Dessa forma, é provável que tenhamos ao menos mais uma temporada. Seja como for, a Netflix é uma empresa que não se importa em arriscar. Ela não tem medo de falhar e aposta nos mais diversos tipos de programas.

Futuro promissor

Vale lembrar também que o serviço de streaming comprou os direitos do Millarworld, empresa do quadrinista Mark Millar. Ou seja, agora ela tem um universo repleto de super-heróis, anti-heróis e vilões para adaptar como bem entender. Outro detalhe importante encontra-se em duas palavras: The Witcher. A plataforma adquiriu os direitos dos livros de Andrzej Sapkowski e a primeira temporada da série já está em produção, com Henry Cavill no papel do bruxo Geralt de Rívia. O mundo místico criado pelo escritor polonês é enorme e com um trabalho bem feito, a história pode render anos.

Não podemos esquecer também que a Netflix anunciou a produção da série live action baseada no mundo da animação Avatar: A Lenda de Aang. E ainda pegou os criadores do desenho para comandar a história. Achando pouco?! Bem, como se não bastasse, a empresa também comprou os direitos de As Crônicas de Nárnia para a produção de filmes e séries. Isso sem falar em Titans, e as outras séries do DC Universe que certamente serão distribuídos na Netflix fora dos Estados Unidos. Como dito, a Netflix já estava preparada para ficar sem os heróis da Marvel.

O fim dessa parceria foi triste, em especial por causa de Demolidor, mas no geral, a Netflix não precisa das séries da Marvel. Seu futuro parece bem promissor.

Próxima Matéria
Gabi Noronha
Resumindo, é basicamente isso! Mais aventuras em Instagram: @gabinoronhaf
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+